So faltam meses, dias, horas, minutos, e segundos para o ano 2012

Madeleine

Banner1
Click here to download your poster of support

Radio Viseu Cidade Viriato

terça-feira, 15 de junho de 2010

Carlos Cruz lança na Internet as suas "provas da verdade"

Carlos Cruz lança na Internet as suas "provas da  verdade"

Apresentador já começou a escrever sobre o processo da Casa Pia e promete continuar.

"Há mais de sete anos fui 'metido' de forma absurda, inexplicável, mentirosa e perversa, no chamado Processo Casa Pia." É desta forma que Carlos Cruz, apresentador de televisão e um dos arguidos do processo da Casa Pia, se apresenta aos internautas que, desde ontem, podem aceder a www.processocarloscruz.com. Uma página na Internet através da qual o apresentador pretende dar a conhecer todo o processo da Casa Pia.

Acusado de cinco crimes de abuso sexual de crianças e um crime de actos sexuais com adolescentes, os últimos sete anos da vida do apresentador estiveram, praticamente, confinados ao processo. Desde que foi detido, em 2003, passando pela acusação do Ministério Público à pronúncia e ao julgamento (que decorre há cinco anos, com a leitura da sentença marcada para o próximo dia 9 de Julho), o mundo de Carlos Cruz resume-se ao processo.

Na página da Internet, o apresentador regressa ao dia em que foi detido: "Acabado de chegar ao Algarve para um fim-de-semana com a minha família, à porta da casa dos meus sogros, fui detido com o argumento de que havia indícios de ter cometido dois crimes de abuso sexual. Podiam ter-me prendido duas horas antes em minha casa. No dia seguinte, a versão oficial era a de que eu ia em fuga, não sei bem para onde: sem passaporte, sem bilhete de identidade, uma muda de roupa na mala e um computador portátil."

Carlos Cruz refere que a história da sua fuga (que já remonta a 2003) "é das maiores ficções do Processo Casa Pia". "Mas ela era também o início de toda uma história construída com mentiras, invenções, fábulas. Não há nenhum indício de tentativa de fuga. Um inspector diz que tinha a informação de que eu me preparava para fugir. Não se sabe de onde vinha tal informação", acrescenta.

Depois da leitura da sentença, Carlos Cruz vai divulgar no seu espaço todo o processo da Casa Pia. O apresentador considera que "o povo tem direito a conhecer em pormenor o que esteve a ser julgado". Ao fim de cinco anos de julgamento, Carlos Cruz, feitas as contas ao que foi produzido como prova no processo, não tem dúvidas: "Sem margem para qualquer dúvida, estou inocente. Sou, afinal, uma vítima das vítimas!", escreve.

O site de Carlos Cruz contém uma secção dedicada a perguntas e respostas. Para já, estão 15. Segundo o apresentador, estas são as que mais vezes lhe são feitas. "De que é acusado?", "Como explica a casa da Avenida das Forças Armadas e a casa de Elvas?" ou se as provas que contra si existem são ou não esmagadoras.

Este conjunto de perguntas iniciais vai crescer à medida que os leitores formulem mais, "de forma civilizada", adverte Carlos Cruz, através do contacto indicado na página.

A primeira documentação disponibilizada diz respeito ao acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa que, em Outubro de 2004, libertou Paulo Pedroso, a sessão do julgamento sobre a alteração dos factos da pronúncia, alguns links e um pequeno manual de técnicas de interrogatório e análise de depoimentos.

VEJA AQUI A PÁGINA DE CARLOS CRUZ

DN

Sem comentários: