So faltam meses, dias, horas, minutos, e segundos para o ano 2012

Madeleine

Banner1
Click here to download your poster of support

Radio Viseu Cidade Viriato

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Caros leitores vou de ferias e irei publicar mais noticias no dia 07 de janeiro de 2011

Desejo a todos os leitores do Viseu Cidade Viriato umas:


glitters



glitters




E um






feliz ano novo 2011

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Primeira pagina - parte 1

Filho de diplomata tunisino agride cadela violentamente

Fotos: Daily Mail
O filho de um diplomata tunisino agrediu violentamente a sua cadela, a murro e pontapé, por “ter tido um mau dia”, depois de lhe ter sido recusado um emprego, segundo explicou às autoridades, e noticiou ontem o Daily Mail. De acordo com as imagens capturadas pelo sistema de videovigilância do condomínio e luxo onde vive, em Manchester (Inglaterra) Mohammed Abou-Sabaa, 21 anos, filho de um importante diplomata tunisino, golpeou mais de 20 vezes a cadela labrador Poppy, que, assustada, se encolheu e nunca se virou contra o dono. No final, ainda lançou o animal por um lanço de escadas.


Mas apesar de os inspectores do RSPCA (Sociedade Britânica para a Prevenção da Crueldade contra Animais) classificarem de “desprezível” a atitude do jovem, os juízes aplicaram-lhe a penas uma pena de prisão suspensa e a proibição de deter animais por um período de quatro anos. Os magistrados justificaram a decisão com o facto de Mohammed Abou-Sabaa estar a estudar a tempo inteiro. Contudo, ainda segundo o Daily Mail, o jovem pode sofrer uma sanção disciplinar, devido à sua conduta em relação a Poppy, por parte da Universidade de Manchester, onde estuda.

A investigação a este caso por parte da RSPCA começou depois de o responsável pelo sistema de videovigilância ter visto as imagens, em Julho. Quando o video foi exibido na sala de audiência, os juízes pediram para parar o filme, porque não conseguiam continuar a ver as imagens violentas. O filme mostra a cadela assustada, sem entender o que se passava, enquanto Mohammed Abou-Sabaa lhe batia violentamente, chegando mesmo a colocar-se em cima de Poppy. Por fim, atira-a sobre um lanço de escadas. Desde então, Poppy está aos cuidados da RSPCA, onde irá passar por um período de recuperação dos traumas físicos e psicológicos que sofreu.


Aos investigadores, o jovem explicou que tinha tido um mau dia, uma vez que não foi seleccionado para um emprego ao qual concorreu, mas que estava apenas a treinar a cadela. Mas David McCormick, da RSPCA, afirmou em tribunal que o ataque de Abou-Sabaa “foi contínuo e brutal”. “O arguido foi visto a limpar o suor da testa e só parou com as agressões quando alguém entrou no edifício”, frisou.

Por seu turno, John Hera, advogado de defesa, argumentou que o jovem estava fora de si. “Alguma coisa estava a acontecer dentro dele. Ele arrependeu-se do que fez”, sublinhou. Mas Mohammed Abou-Sabaa foi considerado culpado. Os juízes decidiram não prendê-lo tendo em conta a sua idade, por ter mostrado arrependimento e por estar a estudar a tempo inteiro. Foi condenado a uma pena de prisão de seis meses, suspensa durante dois anos, e a realizar 250 horas de trabalho comunitário não remunerado. Está também proibido de ter animais nos próximos quatro anos e deverá pagar uma coima de cerca de 1200 euros. 



DN

Homem roubava dentes de ouro em cemitério

A polícia prendeu um homem que roubava dentes de ouro num cemitério de Barcelona.

«O homem detido terá roubado 17 dentes, obtendo um lucro de 2000 euros», afirmou a polícia em comunicado, citado pela agência EFE.

«É um delito contra a liberdade de consciência, os sentimentos religiosos e o respeito aos falecidos, assim como 17 crimes contra o património pela suposta apropriação inadequada das peças dentais», acrescenta o comunicado.

TVi24

Empresário «tritura» 5 mil euros por engano

Um empresário, identificado como Lin, pôs 200 mil dólares taiwaneses (o equivalente a cerca de 5 mil euros) numa máquina de triturar papel por engano.

O dinheiro ficou aos pedaços, mas o homem conseguiu recuperar a quantia ao contratar uma empresa que recupera dinheiro, segundo informações do G1.

De acordo com uma lei local, se as notas remendadas possuírem 75 por cento dos pedaços originais, é possível trocá-las por notas novas.

TVi24

Gato desaparecido há cinco anos volta a casa

Scrub, um gato cinza e branco de uma família do Mississipi, nos Estados Unidos, estava desaparecido desde o turbilhão do furacão Katrina, que assolou aquele Estado americano há cinco anos. Agora, o felino conseguiu regressar para junto dos donos.

E parece que o tempo não passou por ele. Segundo a dona, Jennifer Noble, em declarações ao «The Sun Herald», citado pela «Associated Press», o gato bonacheirão foi logo deitar-se aos pés da cama do filho de Jennifer.

Scrub passou, afinal, cinco anos a pouco mais de 15 quilómetros de Jennifer e da família. Perdeu a família, mas ganhou um anjo da guarda. Uma mulher garantiu a sua sobrevivência e a de outros gatos vadios ao longo de meses. No entanto, a aproximação de uma vaga de frio fez esta mulher recear pela vida dos amigos de quatro patas e reencaminhou-os para um abrigo. Ali descobriram o chip de Scrub e assim esta história ganha um final feliz.

TVi24

Crocodilo 'despromovido' do estatuto de fóssil vivo

Crocodilo 'despromovido' do estatuto de fóssil vivo
Antepassados de crocodilos do tempo dos dinossauros eram muito diferentes.

Estão longe de ser os fósseis vivos em que o imaginário colectivo os transformou. Os crocodilos, e os seus parentes jacarés e caimões, répteis populares e temidos entre todos, tal como são hoje, evoluíram posteriormente, a partir de um grupo que há mais de 60 milhões de anos, no tempo dos dinossauros, era afinal muito diverso, com animais de tamanhos e formatos para todos os gostos.

Eram os crocodiliformes, mas havia de tudo: a par de super-crocodilos, também havia espécimes encorpados em volume, outros com focinhos curtos e caudas quase inexistentes. Até alguns vegetarianos marcavam presença nesse grupo.

O estudo detalhado de um desses animais pré-históricos - o Simosuchus clarki , que foi contemporâneo dos últimos dinossauros, há 66 milhões de anos -, que foi publicado no Jounal of Vertebrate Paleontology e na Society of Vertebrate Paleontology Memoir , é uma chave para esta nova visão.

A investigação foi compilada por David Krause e Nathan Kley, da Universidade de Stony Brook , em Nova Iorque.

Foi a descoberta, há dez anos, em Madagáscar, de um fóssil desta espécie de formato estranho que desencadeou, justamente, a onda de estudos que levaram à despromoção dos crocodilos da condição de fósseis vivos.

Parente afastado dos actuais crocodilos, o Simosuchus clarki, do qual inicialmente se descobriu apenas o crânio, revelou de imediato nos estudos preliminares que esse crocodiliforme pré-histórico era muito diferente da sua imagem moderna.

Logo em 2000, os paleontólogos conseguiram verificar que este Simosuchus clarki tinha um focinho curto e nariz arrebitado, dentes pouco aguçados e um corpo bojudo. Tudo ao contrário do que vemos hoje num crocodilo.

Na última década, os paleontólogos que fizeram a primeira descoberta realizaram vária expedições a Madagáscar a fim de tentar encontrar mais fósseis, para reconstituir todo o esqueleto do Simosuchus clarki e também para tentar desenterrar outros espécimes crocodiliformes tão "estranhos" como aquele.

Dez anos depois, os dois objectivos foram cumpridos. Ao longo da última década, foi possível reconstituir quase completamente o esqueleto do Simosuchus. E outras expedições na Tanzânia levaram à descoberta, já este ano, de um outro crocodilo pequenino, cujos dentes se assemelham aos de um mamífero.

O estudo detalhado do Simosuchus mostrou agora que ele não poderia ter sido um predador veloz na água, como os seus actuais descendentes. Em vez disso, aquela espécie há muito extinta terá vivido em terra, e era herbívoro, segundo explicaram os investigadores à BBC News.

DN

Guarda-redes imita defesa de escorpião de Higuita

Guarda-redes imita defesa de escorpião de Higuita
Hamza Boudlal é fã do guardião colombiano e fez a acrobacia num jogo oficial do campeonato marroquino.


Hamza Boudlal, guarda-redes do Olympique Club de Khouribga, de Marrocos, imitou a célebre defesa de escorpião celebrizada em 1995 pelo guardião colombiano René Higuita, numa famoso jogo particular contra a Inglaterra, no estádio de Wembley.

O guarda-redes marroquino, embora com menos técnica, atreveu-se a copiar a defesa acrobática daquele que considera um dos seus ídolos num jogo oficial do campeonato marroquino. E no final da partida admitiu que há muito tempo ambicionava fazer algo do género.

Tal como Higuita, Boudlal também gosta de dar nas vistas na marcação de livres directos e na cobrança de grandes penalidades.

Veja aqui a defesa de escorpião de Hamza Boudlal:



Recorde aqui a célebre defesa de René Higuita em 1995:


DN

Primeira Pagina parte 2

Pupilas da Mona Lisa podem dizer quem ela era

Pupilas da Mona Lisa podem dizer quem ela era
Especialista italiano diz ter encontrado letras miniaturais inscritas nas pupilas,  que poderão conter a identidade da modelo. Outros especialistas contestam. Teorias há muitas.

Talvez nenhum quadro na história da pintura tenha suscitado tantas paixões, opiniões contraditórias e especulações. De auto-retrato do pintor a imagem da sua amante secreta, A Mona Lisa, ou A Gioconda, continua ainda hoje, meio milénio depois de ter sido pintada, a suscitar novas teses. A última é do presidente do comité nacional italiano do património cultural Silvano Vinceti que diz que nas pupilas da sorridente Mona Lisa existem letras miniaturais que poderão fazer novas revelações. Mas já há quem conteste a sua proposta.

Imagens de alta resolução da pintura mostram segundo Vinceti que há letras inscritas no interior das pupilas da Gioconda: LV na pupila direita e outras pouco claras na esquerda.

Segundo aquele especialista italiano, LV serão as iniciais do nome do próprio mestre: Leonardo da Vinci. Quanto às letras na pupila esquerda, Vinceti não adianta muito. Tanto poderá ser CE, como simplesmente um B, afirmou. E o seu significado não é claro. Se a ideia do grande pintor renascentista era esconder ali o nome da sua modelo, as letras não condizem com a identidade da senhora hoje tida por mais consensual entre os especialistas: Lisa Gherardini del Giocondo, a mulher do abastado comerciante de sedas de Florença, Francesco del Giocondo.

Vários especialistas na pintura de Leonardo já contestaram a tese de Vinceti. O argumento de especialistas como Alessandro Vezzosi, director do museu da cidade natal de Leonardo, ou de Carlo Pedretti, um dos peritos mais reputados na obra do mestre, é que a pintura não revelou nada disso sob as lentes do microscópio electrónico, como disseram à Discovery News.

A nova teoria acaba, pois, por ter o mesmo destino que todas as outras, juntando-se ao lote de muitas outras, mais ou menos especulativas, mas apaixonadamente debatidas ao longo dos anos sobre este quadro.

Vale a pena referir que o mesmo Vinceti já defendeu que a pessoa pintada no quadro era o próprio autor, vestido de mulher. A sua nova tese também revela um pouco sobre a validade da sua anterior opinião.
Mas não ficam por aqui as propostas que já existiram para dar nome à misteriosa mulher. Já se aventou que seria Caterina Sforza, a filha ilegítima do então duque de Milão, Isabella de Aragão, a mulher desse mesmo duque, ou Constanza d'Avalos, duquesa de Francavilla e a amante de Giuliano de Medici. Quanto ao sorriso, há teorias para todos os gostos: a senhora estava grávida, tinha asma, paralisia facial ou, simplesmente, os dentes estragados.

? Mistério Catarina Sforza, filha ilegítima do duque de Milão, Isabella de Aragão, mulher desse duque, ou Constanza d'Avalos, amante de Giuliano de Medici? São várias a propostas. A mais consensual: era Lisa Gherardini del Giocondo?

Enigma nenhum sorriso foi tão dissecado. Há quem garanta que a senhora não está a sorrir, mas o consenso é ao contrário. Para os especialistas em pintura, o efeito de sorriso deve--se à técnica do sfumato usada pelo mestre, que permitia tornar tudo vago, incluindo o sorriso. A neurologista Margaret Livingstone, de Harvard, diz que a visão humana central percebe o sorriso, mas a periférica não. E há quem diga que a senhora tinha paralisia facial.

DN

Família russa usa crocodilo como guarda-costas

Um homem de negócios russo decidiu instalar um inovador sistema de segurança de casa: um crocodilo de dois metros.

Segundo o «The Daily Mirror», o predador foi convertido numa animal de estimação e guarda-costas pela família Jersovovocov, que o trata por «Gena».

«Ela comporta-se mais como um cão grande do que com um assassino e até gosta de se sentar no sofá connosco. É óbvio que, assim, não há muita gente que vai tentar assaltar a casa», acrescentou Vlad Jersovovcov, em declarações ao jornal britânico.

TVi24

Bebé indígena nasce com 7,1 quilogramas

Uma mulher indígena da etnia mundurucu deu à luz na passada terça-feira a um bebé de 7,1 quilos e cerca de 60 centímetros em Nova Olinda do Norte, na Amazónia.

Segundo versão online do «Globo», esta não é a primeira vez que Rosinete de Souza, de 42 anos, dá à luz a um bebé com um peso muito superior ao normal, tendo alguns dos seus dez filhos nascido com um peso que variava entre os 5,5 e os 6 quilogramas.

De acordo com a equipa de médicos que assistiram a mãe, o tamanho da menina deve-se a um quadro de macrossomia fetal, caracterizada pelo excesso de peso nos recém-nascidos, apesar das hipóteses iniciais indicarem tratar-se de diabetes.

A bebé Gisele de Souza nasceu por cesariana e é, segundo os médicos, saudável.

TVi24

País no Pacífico está a desaparecer

Esta é a ilha de Nikumaroro, uma das ilhas da República de 
Quiribati que está a desaparecerQuiribati é um país do Pacífico onde a erosão da costa, provocada pelas alterações climáticas, está a destruir todas as suas ilhas.

Um vídeo colocado no You Tube pela UNDP (um organismo das Nações Unidas de apoio ao desenvolvimento) documenta de forma impressionante os efeitos das alterações climáticas na zona da Polinésia.
Ali conta-se a história de Boobu Tioram, um residente local, que em cada três anos teve de mudar de casa três vezes por causa do avanço do mar em Quiribati .


Neste momento aquele território, composto por numerosas pequenas ilhas, tem, no seu ponto mais elevado, apenas quatro metros acima do nível do mar e toda a população desta nação vive a apenas um quilómetro da costa.

O país já pediu ajuda à comunidade internacional para evacuar todos os residentes antes que o território desapareça.



DN

Motorista multado duas vezes pelo mesmo guarda... em cantos opostos do mundo

Um motorista foi multado duas vezes em cantos opostos do mundo pelo mesmo guarda. Multado por excesso de velocidade em Londres há dois anos atrás, o homem voltou a ser multado pela mesma razão e pelo mesmo guarda, mas agora na nova Zelândia.

Segundo o jornal «New Zealand Herald», quando o polícia Andy Flitton, que tinha emitido a primeira multa pouco antes de se mudar para a Nova Zelândia, pediu ao infractor a sua carta de condução, ele mostrou-lhe os documentos britânicos. O motorista disse-lhe que tinha acabado de se mudar para a Nova Zelândia.

O polícia afirma que não tinha reconhecido o motorista inicialmente, mas quando ele referiu o facto lembrou-se da situação: «Ele só desrespeitou a lei duas vezes e ambas as vezes eu fui a pessoa que o multou. Isso mostra como o mundo é pequeno».

TVi24

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Primeira pagina - parte 1

Matou a mulher porque ela atendeu o telefone enquanto faziam sexo

Um homem, Garron Lewis, de Milwaukee, nos Estados Unidos, matou a mulher, Sharron Dorsey, porque ela atendeu o telefone enquanto estavam a ter relações sexuais, de acordo com o site da ABC.

O homem terá ido a casa do vizinho confessar o homicídio. Terá ainda afirmado que a matou usando o cinto da vítima.

Exames mostram que Sharron Dorsey morreu por asfixiamento por ter sido estrangulada.

TVi24

Passageira comeu lagarto na refeição do avião

Uma passageira da American Airlines alega que comeu um lagarto numa refeição de um avião que viajava de Nova Iorque, nos EUA, para San Juan, em Porto Rico.

Segundo o «New York Post», Monserrate Luna processou a companhia em mais de 11 milhões de euros e testemunhou em tribunal que «quis morrer» quando percebeu o que lhe tinha acontecido.

A passageira comia uma refeição de frango enquanto via um vídeo no voo quando sentiu algo de errado. Monserrate garante que cuspiu um bocado da «misteriosa» refeição e que lhe pareceu um lagarto.

O advogado da companhia aérea justificou que o que ela viu era pele de frango. «Podia haver algumas penas, ou o que parecia serem penas... mas nada de lagarto», disse Kenneth Gormley.

TVi24

Nova bactéria muda forma de procurar vida no espaço

Nova bactéria muda forma de procurar vida no espaço
A NASA causou uma onda de especulações e de notícias na Internet, acerca da possível descoberta do ET, quando anunciou que faria ontem  uma conferência de imprensa sobre "uma descoberta com impacto na busca de vida extraterrestre". Afinal, é uma bactéria que existe na Terra, num lago da Califórnia, e que usa um elemento diferente no seu metabolismo: o arsénico, que para os outros seres vivos é um veneno. 

A notícia "incrível", como a designam responsáveis da NASA, alarga a noção de vida e permite outro olhar sobre Marte e Titã
Uma bactéria "do outro mundo", encontrada nos sedimentos do lago californiano Mono, nos EUA, baseia o seu metabolismo - e integra na sua estrutura quími- ca - o arsénico, um elemento que é um veneno para a vida tal como a conhecíamos até agora. A descoberta inaugura um capítulo completamente novo na microbiologia e alarga as possibilidades de busca de vida extraterrestre. "Com este novo elemento na lista dos que constituem a vida, talvez possamos encontrar agora o ET", afirmou ontem, em conferência de imprensa transmitida através da Internet, a directora do programa de astrobiologia da NASA, Mary Voitek.

Algumas luas e planetas do sistema solar transformam-se desde já em mundos potenciais para essa busca, que agora fica mais alargada. Titã, por exemplo, é um desses mundos. E, Marte, aqui ao lado, também.
"Há luas de Saturno, como Titã, onde a temperatura extremamente baixa, de 180 graus Celsius negativos, pode permitir que o arsénico se constitua como elo estável numa estrutura entre possíveis moléculas orgânicas", adiantou na mesma conferência da NASA o bioquímico Steven Benner, da Foudation for Applied Molecular Evolution.

Marte é outro alvo, como admitiu Mary Voitek e também Pamela Conrad, que dirige, no Goddard Space Flight Center da NASA, a futura missão Mars Science Lab que deverá ser lançada dentro de um ano para tentar encontrar vida microbiana no Planeta Vermelho.

"Esta descoberta alarga a nossa visão do que poderemos procurar em termos de ambiente capaz de suportar a vida", admitiu Pamela Conrad, sublinhando que "se se encontrarem ali moléculas orgânicas e também arsénico podemos começar a pensar de outra maneira em relação à existência de vida".

Carbono, hidrogénio, nitrogénio, oxigénio, fósforo e enxofre são os constituintes básicos da vida na Terra, tal como a conhecemos até agora. O fósforo, nomeadamente, é parte integrante da estrutura química do ADN e do ARN, que contêm e transportam as instruções genéticas da vida, e também das paredes das células que constituem os tecidos dos organismos vivos. Sem fósforo, não existe vida. Pois bem, a bactéria encontrada no lago Mono pela investigadora Felisa Wolfe-Simon, e que ela designou GFAJ-1, utiliza o arsénico para essas funções, em vez do fósforo, tal como a sua equipa demonstrou num artigo publicado ontem na Science Express.

Presente na conferência da NASA, a jovem investigadora da US Geological Survey, que foi financiada pela agência espacial americana nestes estudos, sublinhou que "esta descoberta lembra-nos que a vida tal como a conhecemos pode ser muito mais flexível do que geralmente pensamos". A substituição do fósforo pelo arsénico "mostra-nos uma forma de vida muito diferente, o que tem vastas implicações sobre o nosso conhecimento acerca do funcionamento do nosso próprio planeta", adiantou. Além disso, "se um microorganismo pode fazer uma coisa tão inesperada na Terra, o que pode a vida fazer mais que ainda não vimos? É preciso descobri-lo", disse, notando que isto abre uma porta nova à busca de vida fora da Terra. "Um dia encontraremos vida noutro lugar", concluiu

DN

Australiano casou-se com a «melhor amiga»... a cadela

Um australiano, Joseph Guiso, casou na terça-feira. A felizarda «noiva» foi a sua cadela labrador de cinco anos «Honey». O casamento foi em «Laurel Bank Park».

de acordo com o jornal «The Chronicle», 30 amigos do «casal» estiveram presentes na cerimónia.

«És a minha melhor amiga e fazes os meus dias melhores», disse Joseph Guiso.

O noivo destacou que a relação não envolve sexo.

TVi24

Líder de cartel de droga proíbe traficantes de... consumir drogas

Um dos mais perigosos cartéis de droga do México proibiu os seus traficantes de usar drogas, beber, roubar, ser violento contra mulheres ou conduzir acima do limite de velocidade, informam as autoridades do México, de acordo com a BBC.

O grupo, conhecido como Família Michoacana, são obrigados a respeitar a comunidade. Segundo a polícia estas atitudes ajudam a que o grupo tenha um forte apoio popular.

Um dos fundadores do grupo, Nazario Moreno, é considerado uma espécie de pastor religioso, que impõe o bom comportamento nos elementos do cartel.

O cartel nasceu em 2006 e inicialmente era formado por ex-soldados de elite do Exército. Jornais afirmavam que se propunha a defender o Estado de extorsões, sequestros e homicídios praticados por outros cartéis. Opera em Michoacán, onde a agricultura é a maior fonte de dinheiro.


TVi24

Funerária exibe enterros em directo

A vaga de emigração que leva muito dos habitantes de Governador Valadares, em Minas Gerais, no Brasil, levou uma funerária daquela cidade a transmitir funerais em directo na Internet para a família emigrada do defunto.

Pelo preço de 100 reais (cerca de 44 euros), a funerária Gonzaga transmite em directo a missa, o cortejo fúnebre e o enterrar dos parentes dos mais 40 mil cidadãos de Governador Valadares que vivem no exterior.

A cerimónia pode ser acompanhada de qualquer parte do mundo por um máximo de 50 pessoas, em simultâneo. Através do mesmo site, os cidadãos a viver no estrangeiro poderão também enviar arranjos de flores e, ainda, combinar os últimos detalhes através do chat da funerária.

«Sabemos que existem câmaras-ardentes de velório com câmaras, mas, mesmo assim, somos pioneiros porque oferecemos um serviço itinerante», disse Eres Gonzaga, gestor da funerária, e mentor do negócio, citado pela agência EFE.

TVi24

Primeira pagina - parte 2

Novo dinossauro na Coreia do Sul

Novo dinossauro  na Coreia do Sul
O 'Koreaceratops' vem preencher um vazio de registos fósseis na região.
Havia traços e vestígios, como ovos fossilizados e pegadas, mas nunca até agora tinham sido encontradas partes de esqueleto fossilizadas de dinossauros na península da Coreia. Logo à primeira, a equipa internacional que fez o achado descobriu também uma nova espécie de dinossauro, um ceratópode, que significa que tinha cornos ou saliências ósseas na cabeça.

O Koreaceratops hwaseonengis, como foi designado pelos seus descobridores, viveu há 103 milhões de anos, no período Cretáceo, e foi ontem anunciado pelos seus descobridores na revista científica de língua alemã Naturwissenchaften.

"Esta é uma descoberta rara", afirmou Michael Ryan, curador para a área da paleontologia de vertebrados do Museu da História Natural de Cleveland, nos Estados Unidos, e um dos autores do achado, juntamente com investigadores da Coreia do Sul e do Japão.

"Nunca se tinham encontrado fósseis de dinossauro nesta região, apesar de anteriormente se terem encontrado outros vestígios, como ovos fossilizados e pegadas", explicou o investigador norte-americano.
Com a dimensão de um ser humano de estatura média-baixa (1,67 metros), uma cabeça ornamentada por protuberâncias ósseas e uma causa alargada na ponta, o Koreaceratops reflecte no nome a sua origem geográfica. A Coreia, desde logo. E hwaseonengis refere-se à cidade junto à qual foram encontrados os seus fósseis: Hawseong. Mas o seu nome reflecte também o seu género de ceratópode, que se refere especificamente às protuberâncias na cabeça.

A descoberta deste espécime "é importante na medida em que vem preencher um vazio de 20 milhões de anos", do ponto de vista do registo fóssil nesta região e porque permite documentar agora o período "entre a origem destes dinossauros na Ásia e a sua primeira aparição na América do Norte", segundo explicou o paleontólogo do Museu de História Natural de Cleveland.

Com o seu pouco mais de metro meio e menos de 50 quilos de peso, o dinossauro da Coreia da Sul é relativamente pequeno, quando comparado com os seus parentes e predecessores na América do Norte, como o Triceratops, que era um autêntico gigante.

O estudo dos fósseis do dinossauro da Coreia, que incluem parte da cauda, dos membros e da queixada, mostrou que esta espécie, que tinha o focinho a terminar em forma de bico, era herbívoro e conseguia deslocar-se a uma boa velocidade sobre as pernas traseiras. A sua cauda um pouco bizarra sugere que ele deveria ser também um bom nadador, segundo os investigadores que estudaram os fósseis.

DN

Estudante descobre pela Internet que é acusado de assassinato

Um estudante, Zachary Garcia, da Flórida, Estados Unidos, fez uma procura pelo seu nome na Internet e descobriu que estava a ser procurado pela polícia por assassinato.

«Fiquei muito chocado quando vi a minha fotografia e o artigo a dizer que era acusado de assassinato», acrescentando «fiquei chateado porque alguém disse que eu tinha feito algo que não tinha feito», disse Zachary Garcia, citado pelo jornal «Huffington post».

Zachary Garcia contactou a polícia e descobriu que o verdadeiro assassino se chamava Zachery Garcia, com «e». Mas valeu para o susto, pois o jovem pensou que ia ser expulso da faculdade e perder o emprego.

TVi24

FBI alerta: nova Barbie pode ser usada por pedófilos

O FBI lançou um alerta sobre a nova Barbie «Video Girl», avisando que a boneca com uma câmara incorporada pode ser aproveitada por pedófilos para gravar pornografia infantil.

A câmara permite gravar até 30 minutos de vídeo, sendo depois possível descarregar as imagens e vê-las num computador.

A fabricante da Barbie, a Mattel, defendeu-se, assegurando que pensou o produto com a máxima segurança para as crianças.



TVi24

Interior com menos habitantes

Mais de um terço dos municípios portugueses têm menos de dez mil habitantes, em zonas já despovoadas

Mais de um terço dos municípios portugueses, sobretudo no interior, não chegam aos dez mil habitantes, mas, apesar de representarem uma população reduzida, a maioria deles tem, em média, uma junta de freguesia para menos de mil pessoas.

Um total de 110 dos 308 municípios portugueses têm menos de 10 mil habitantes, 93 deles localizados no Continente, 12 nos Açores e cinco na Madeira. Cerca de metade (53) destes 110 municípios têm cinco mil ou menos habitantes. Distribuem-se especialmente pelo interior do País e em zonas já despovoadas: no distrito de Portalegre há 12 concelhos com menos de 10 mil habitantes e nove deles têm uma população inferior a cinco mil.

No distrito de Beja existem dez municípios com menos de 10 mil habitantes, em Évora e na Guarda são nove estes pequenos municípios, em Bragança oito, em Vila Real, Viseu e Santarém sete e em Castelo Branco seis.

Alvito, com 2720 habitantes, e Barrancos, com 1697, ambos no distrito de Beja, são os que apresentam uma população mais reduzida no continente. Porto Moniz, com 2645 habitantes, é o concelho com menos gente na Madeira, enquanto Corvo, nos Açores, com apenas 488 pessoas, é o mais pequeno município do País. Segundo o Ministério da Saúde, existe em Portugal apenas um médico de família para cada 1600 utentes.

DN

É Natal e eles dão notas de 100 dólares

Pais Natais anónimos estão a percorrer ruas de Charlotte, cidade do Estado norte-americano da Carolina do Norte, e a oferecer notas de cem dólares (75 euros) a pessoas, através de um aperto de mão, avança a agência «Associated Press».

O jornal Charlotte Observer relatou que o grupo de benfeitores, que insiste no anonimato, entregou este sábado notas de cem dólares a quem parecia precisar do dinheiro.

Uma das pessoas que recebeu a nota, Felicia Adams, disse que o dinheiro permitir-lhe-á ir a Nova Iorque visitar o pai, que está a morrer de cancro.

TVi24

Estudantes lançam-se no negócio da cura da ressaca

Dois estudantes norte-americanas decidiram investir no negócio da redução dos efeitos matinais do excesso de álcool com serviços especializados para os anfitriões e convidados de festas universitárias.

«Hangover Helpers» (ajudantes da ressaca em português) é o nome da marca de Marc Simons e Alex Vere-Nicoll, lançada há duas semanas atrás no campo universitário de Boulder, no Colorado.

Por apenas 15 dólares (cerca de 11 euros) por pessoa, os dois jovens oferecem-se para entregar burritos, bebidas energéticas e compridos para as dores estômago e, ainda, limpar os vestígios da festa da noite anterior.

«Podemos ser contactados a meio da noite, durante a festa, ou assim que se aperceberem que está a sair do controlo para fazer uma marcação para a manhã seguinte», declarou à AFP um dos jovens empresários, Vere-Nicoll.

«Volto a ligar sempre na manhã seguinte para confirmar a marcação porque, muita das vezes, bebem demasiado e nem se lembram de ter feito o telefonema», acrescentou.

Os jovens empresários acrescentaram ainda que, apesar de o negócio estar um pouco parado por estarem em época de exames,esperam expandi-lo e contratar mais estudantes para os ajudar a dar conta do serviço.

TVi24

Polícia à paisana salva homem no metro de Madrid

Um polícia à paisana é o herói do momento. Salvou um homem que estava caído na linha do metro de Madrid, prestes a ser atropelado. Veja o vídeo.



As imagens do circuito interno de segurança do metro de Madrid, divulgadas pela polícia espanhola, mostram o dramático resgate do homem que caiu na linha, na estação de Puerta del Ángel.

Segundo a Imprensa espanhola, o homem, de 41 anos, estaria bêbado e perdeu o equilíbrio quando estava na plataforma.

As imagens mostram o desespero dos outros passageiros que estavam na estação. Bracejavam e gritavam, tentando alertar o motorista do metro que estava a chegar à estação.

Foi nesse momento que o polícia saltou para a linha e conseguiu arrastar o homem segundos antes da passagem do metro.

O herói tem 30 anos e fez o juramento na Escola Básica da Polícia há pouco mais de dois meses.

Hoje, encontrava-se fora de serviço e, segundo contou, aproveitou a manhã para ir às compras com a noiva.

JN

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Primeira pagina - parte 1

Os maiores lagos do planeta estão a aquecer

Os maiores lagos do planeta estão a aquecer
A poucos dias do início da conferência das Nações Unidas sobre o clima, no México, cientistas da NASA dão novo sinal de alarme. E emissões continuam a crescer


É mais um sinal de alarme e desta vez ele vem dos grandes lagos do planeta. Uma avaliação das temperaturas das 167 maiores superfícies de água doce realizada por investigadores da NASA, com recurso a satélites, mostra que o aquecimento global também deixou ali impressa a sua assinatura.

Nos últimos 25 anos, a temperatura da água dos maiores lagos da Terra aumentou em média 1,23 graus Celsius por cada década. No entanto, nas regiões setentrionais do hemisfério Norte, como a Europa do Norte, esse aumento chegou aos três graus Celsius e ocorreu ainda mais rapidamente nas extensões aquáticas do que na atmosfera.

Os dados foram publicados na Geophysical Research Letters e são consistentes com as medições por instrumentação em bóias em alguns dos lagos estudados, como os Grandes Lagos nos EUA.
"A nossa análise oferece uma nova fonte independente de dados para avaliar o impacto das alterações climáticas", afirmou Philip Schneider, do Jet Propulsion Laboratory (JPL), da NASA e principal autor do estudo.

As medições mostram que o maior aumento da temperatura da água dos lagos ocorreu na Europa do Norte. Pelo contrário, na Europa do Sul e também no hemisfério Sul, os aumentos de temperatura nas grandes extensões de água doce foram menos pronunciados.

Esta tendência "não é isenta de consequências para os ecossistemas dos lagos, que podem ser afectados de forma negativa por alterações muito pequenas da temperatura da água", notou o mesmo investigador.
Uma dessas consequências negativas mais frequentes é a proliferação de algas. Para que isso ocorra, basta que se dê um ligeiro aumento da temperatura da água e, nesse caso, as algas em excesso acabam por absorver a maior parte do oxigénio no lago, causando a morte dos peixes. Essas alterações favorecem também frequentemente a proliferação de espécies exóticas em detrimento das autóctones, com a modificação radical do ecossistema .

As medições da equipa do JPL mostraram que as temperaturas aumentaram mais nos lagos da Europa do Norte, do Leste da Sibéria, da Mongólia e norte da China e também em algumas regiões dos EUA, como na dos Grandes Lagos.

Os aumentos de temperatura verificados são de resto os esperados, considerando o aquecimento global do planeta.

E se esta é mais uma confirmação das alterações climáticas num momento em que já se iniciou a contagem decrescente para a conferência das Nações Unidas sobre o clima, em Cancun, no México, a partir de 29 de Novembro, um outro dado divulgado ontem pela Organização Meteorológica Mundial, vem lembrar que a tendência para o crescimento das emissões de gases com efeito de estufa ainda não se inverteu. Pelo contrário, apesar da recessão económica , essas emissões de bateram no ano passado um novo recorde histórico. De 2008 para 2009, as emissões globais cresceram mais um por cento. Entre 1990 e 2009 esse aumento foi de 27,5%.

DN

Apresentador de TV perde aposta e usa vestido de carne

Já imaginou um apresentador de televisão vestido com um traje feito de carne, à semelhança do que usou a cantora pop norte-americana Lady Gaga na cerimónia de entrega dos prémios MTV? Pois bem, foi isso mesmo que aconteceu na República Checa. O apresentador de um programa de talentos, Leos Mares, teve de aparecer diante dos telespectadores com um vestido de carne viva... tudo porque perdeu uma aposta.

De acordo com o site da «Globo», Leos Mares disse que seria capaz de beijar Lady Gaga quando ela esteve em Praga. Como não conseguiu cumprir o objectivo, Mares teve de usar um vestido de carne, parecido com o que a cantora usou nos prémios MTV, a 12 de Setembro de 2010.

Paga a aposta, o traje fará as delícias (literalmente) dos utentes de um canil em Bratislava, a quem o apresentador disse que iria doar o vestido.

Veja o vídeo



TVi24

A trágica história do menino a quem cortaram o pénis

Esta é a história trágica de um menino que, depois de ter perdido o pénis numa circuncisão mal realizada, cresceu como rapariga para que um médico pudesse provar a sua teoria: a de que a socialização é mais importante que a biologia. 

O menino nasceu como Bruce, tornou-se Brenda aos 17 meses, escolheu ser David aos nove anos. Suicidou-se aos 38.
A 
trágica história do menino a quem cortaram o pénis

O drama de um menino canadiano criado como rapariga após perder o pénis num acidente durante uma cirurgia nos anos 1960 é o tema do documentário que a estação britânica BBC irá transmitir esta semana.

Os irmãos gémeos Bruce e Brian Reimer nasceram perfeitos, mas aos sete meses a dificuldade que ambos mostravam em urinar fez com que os seus pais os levassem ao hospital. Sob orientação médica, foi decidido que os meninos deveriam ser circuncidados, o que aconteceria no próprio dia.

Mas na manhã seguinte, os pais receberam um telefonema devastador: tinha havido um acidente durante a cirurgia de Bruce.

Os médicos usaram uma agulha cauterizadora em vez de um bisturi, o equipamento eléctrico apresentou problemas e a elevação súbita da corrente elétrica queimou completamente o pénis do menino. Os pais cancelaram imediatamente a operação do irmão gémeo Brian e levaram as duas crianças para casa.

Alguns meses depois, e sem soluções para o problema, o casal Reimer conheceu um médico que haveria de mudar a vida desta família para sempre. John Money era um psicólogo especializado na mudança de sexo. Acreditava que não era  a biologia que determina se somos homens ou mulheres, mas a maneira como somos criados.

"Estávamos a ver televisão", recorda Janet, a mãe. "O doutor Money estava lá, muito carismático, parecia muito inteligente e muito confiante no que dizia." Janet escreveu-lhe uma carta a dar conta do caso do seu filho e poucas semanas depois levaria Bruce ao seu consultório em Baltimore, nos Estados Unidos.

Para o psicólogo, o caso representava uma experiência ideal. Ali estava uma criança que ele acreditava que poderia ser criada como sendo do sexo oposto e que, ainda por cima, trazia um bónus: um irmão gémeo, que facilitaria a comparação directa. Se funcionasse, a experiência daria uma evidência irrefutável de que a criação pode sobrepor-se à biologia. E Money acreditava genuinamente que Bruce seria mais feliz como mulher do que como homem sem pénis.

Foi assim que, aos 17 meses, Bruce transformou-se em Brenda. Quatro meses depois, a 3 de Julho de 1967, foi dado o primeiro passo cirúrgico para a mudança de sexo: a castração.

Voltar a ser rapaz aos nove anos

Concluído o processo, o psicólogo avisou que se os pais quisessem garantir o sucesso da mudança de sexo, nunca deveriam contar a Brenda ou ao seu irmão gémeo que ele havia nascido como menino.
Desde então, aquele casal passou a ter uma filha e todos os anos visitava o Dr. Money para que este acompanhasse o desenvolvimento dos gémeos, o que haveria de ficar conhecido como o "caso John/Joan". A identidade de Brenda foi mantida em segredo.

"A mãe afirmou que a sua filha Brenda é muito mais arrumada do que o irmão Brian e que, ao contrário dele, não gosta de ficar suja", registou Money numa das primeiras consultas.Apesar disso, o médico também observou: "A menina tem muitos traços masculinos, uma energia física abundante, um alto nível de actividade, teimosia e é frequentemente a figura dominante no seu grupo de meninas."

Em 1975, tinham as crianças nove anos quando Money publicou um artigo sobre este caso.  A experiência, assegurava, foi um sucesso. "Ninguém sabe que aquela criança é a mesma cujo acidente durante a circuncisão foi alvo de noticiários", escreveu.

"O comportamento dela é tão normal como o de uma rapariga activa e, por comparação, tão completamente diferente  do comportamento do irmão gémeo, que não há margem para qualquer outro tipo de conjecturas", escreveu.

Impulsos suicidas aos 13 anos

Em plena puberdade, quando Brenda atingiu os 13 anos, começou a sentir impulsos suicidas. "Eu via que a Brenda não era feliz como menina", lembra ainda a mãe. "Era muito rebelde, muito masculina e eu não conseguia convencê-la a fazer nada do que era normal as meninas fazerem. Brenda quase não tinha amigos enquanto crescia. Todos a ridicularizavam, chamavam-lhe mulher das cavernas. Era uma muito solitária."
Confrontados com a tristeza de Brenda, os pais tomaram nova decisão: parar com as consultas de Money e fazer o que o médico havia pedido para não fazerem: contar a verdade. Que Brenda tinha afinal nascido como menino.

Semanas depois, a menina escolheu voltar a ser rapaz e transformou-se em David. Fez uma cirurgia de reconstrução do pénis e até casou. Não podia ser pai, mas adorou ser padastro dos três filhos da sua mulher.
Parecia ter ficado tudo bem. Mas  o que David não sabia, era que o seu caso tinha sido imortalizado como "John/Joan" em artigos médicos e académicos a respeito de mudança de sexo e que o "sucesso" da teoria de Money estava a afectar outros pacientes com problemas semelhantes ao seu.

"Ele não tinha como saber que o seu caso tinha ido parar a uma ampla série de livros de teoria médica e psicológica e que servia de base para o processo de tratar hermafroditas e pessoas que tinham perdido o pénis", afirmou John Colapinto, jornalista do The New York Times, que descobriu a história de David. "Ele mal conseguia acreditar que o seu caso estava a ser divulgado como caso bem-sucedido e que estava afectar outras pessoas como ele."

Depressão aos 30 anos

Quando fez 30 anos, David mergulhou numa depressão. Perdeu o emprego e divorciou-se. Na Primavera de 2002, o seu irmão Brian morreu com uma overdose de drogas. Dois anos depois, a 4 de Maio de 2004, tinha David 38 anos, os pais, Janet e Ron Reimer, voltaram a receber uma notícia devastadora: à entrada de casa, a polícia informou-os de que o seu filho tinha cometido suicídio.

"Eles pediram que nos sentássemos, disseram que tinham más notícias. David estava morto. Eu apenas chorei", conta Janet.

Casos na sequência de um acidente como o "John/Joan" são muito raros. Mas ainda não há certezas, teorias inabaláveis sobre sobre como criar uma criança, como menino ou menina, se ela sofrer do que actualmente é conhecido como Distúrbio do Desenvolvimento Sexual.

"Agora temos equipas multidisciplinares, que funcionam bem, em todo o país. A decisão será tomada por uma ampla série de profissionais", explicou Polly Carmichael, do Hospital Great Ormond Street, de Londres.
"Os pais ficarão muito mais envolvidos em termos do processo da tomada de decisão", acrescentou.

Carmichael afirma que, de acordo com a sua experiência, essas decisões têm sido mais bem-sucedidas para ajudar as crianças a levar uma vida feliz quando crescerem.

"Fico constantemente surpreendida como, devidamente apoiadas, essas crianças são capazes de enfrentar e lidar com o problema", disse.

JN

Mulher activa alerta de bomba para evitar que filha case

Uma senhora de 56 anos telefonou para o aeroporto de Moscovo, na Russia, a dizer que a filha era uma bombista suicida. Isto, numa tentativa para evitar que a filha embarcasse no avião para se ir casar, de acordo com o site «Orange News».

A policia começou à procura da suposta suicida-bombista e instalou-se o caos.

Lembraram-se de rastrear a chamada e descobriram que foi a mãe da rapariga que a fez. A mulher foi presa por suspeita de um falso ataque terrorista.

A mulher era contra o casamento da filha com um marroquino e não queria que a filha embarcasse, de acordo com as autoridades. Tudo o que conseguiu foi ser presa.

TVi24

Esteve 20 dias trancada na casa de banho

Uma mulher de 69 anos de idade sobreviveu, trancada na casa de banho, durante três semanas, escreve a BBC. O caso aconteceu em França e, segundo os relatos das autoridades, o trinco da porta partiu-se e a casa de banho não tinha janelas. Como morava sozinha, foi um vizinho «preocupado», por não a ver, que alertou a polícia.

Enquanto esteve fechada, a mulher conseguiu sobreviver apenas bebendo água da torneira. Residente em Epinay-sous-Sénart, nos arredores de Paris, o incidente aconteceu dia 1 de Novembro e só na passada sexta-feira foi resgatada.

Após o alerta do vizinho, a polícia dirigiu-se ao seu apartamento e quando bateu à porta ouviu um pedido de socorro. Conseguiram partir uma janela, entrar na casa e arrombar a porta da casa de banho. Deitada no chão, em choque, a idosa foi levada para o hospital, onde ainda permanece, segundo escreve o jornal «Le Parisien».

Vários estudos afirmam que um pessoa pode sobreviver cerca de um mês apenas bebendo água e sem esforço físico. Se tivessem passado mais dias, o caso poderia ter tido um fim trágico.

TVi24

Gases com efeito de estufa alcançaram níveis recorde

Os gases com efeito de estufa alcançaram em 2009 níveis históricos desde a era pré-industrial, apesar da recessão económica dos últimos anos, alertou hoje a Organização Mundial de Meteorologia (OMM).

Na sua informação anual difundida hoje, que reflecte dados de 2009, a OMM assinala que aumentou na atmosfera a carga de dióxido de carbono, metano e óxido nitroso, os principais gases com efeito de estufa,
refere a agência EFE. Esse aumento foi de 27,5% entre 1990 e 2009 e de um por cento entre 2008 e 2009.
"E se não se tivessem tomado medidas para a sua redução à escala internacional, as concentrações teriam sido ainda maiores", assinalou o secretário-geral da OMM, Michel Jarraud, citado pela EFE.

A informação foi divulgada a cinco dias do início, no México, de uma nova conferência da ONU sobre as alterações climáticas, na qual a comunidade internacional debaterá como reduzir as emissões e atenuar o aquecimento global.

De acordo com a OMM, durante os últimos dez anos o dióxido de carbono atmosférico aumentou a um ritmo anual de 1,88%.

DN

Cantona propõe colapso dos bancos

Um vídeo de Eric Cantona está a agitar a Internet. O ex-futebolista francês  propõe que as pessoas retirem o dinheiro dos bancos para causar um colapso no sector. "Uma verdadeira revolução", diz. Veja o vídeo



"Não pegamos em armas para matar pessoas e começar uma revolução. Nos dias de hoje é muito fácil fazer uma revolução. O sistema assenta no poder dos bancos, por isso tem de ser destruído através dos bancos", disse Cantona, numa entrevista a um jornal local francês.

"Temos de ir ao banco. Neste caso haveria uma verdadeira revolução. Não é complicado; em vez de irmos para as ruas, conduzir durante quilómetros, basta ir ao banco levantar o dinheiro. Se houver muita gente a fazer levantamentos o sistema colapsa. Sem armas, sem sangue", acrescentou.

A ideia surgiu quando Eric Cantona respondia a uma questão do "Press Océan", jornal local de Nantes, sobre o trabalho do ex-futebolista na fundação Abbé Pierre, uma das mais conhecidas do mundo na defesa dos pobres e sem-abrigo.

"Não é complicado e depois as pessoas vão ouvir-nos", argumentou Cantona. "Às vezes temos de sugerir umas ideias aos sindicatos", acrescentou.

Milhares já viram o vídeo, que se multiplica no Youtube, e um movimento francês, conhecido como StopBanque, já tomou a iniciativa de liderar a campanha para levar as pessoas a levantar o dinheiro no dia 7 de Dezembro.

JN

Primeira pagina - parte 2

Motorista encontra carteira cheia de dinheiro e faz anúncio na rádio para localizar dono

Um motorista encontrou na segunda-feira uma carteira na rua com 27 mil reais (cerca de 12 mil euros) em dinheiro e cheques e dirigiu-se a uma rádio local em Osvaldo Cruz, Brasil, para localizar o dono do dinheiro, noticia o G1.

Proprietário da carteira era um comerciante que a tinha perdido perto de casa enquanto estava a arrumar mercadoria. O dinheiro era para pagar aos fornecedores.

O motorista recebeu uma recompensa de 700 reais (cerca de 300 euros) por ter devolvido a carteira.

TVi24

Stanley Ho pagou 249 mil euros por... um par de trufas brancas

O magnata dos casinos de Macau, Stanley Ho, pagou na noite de sábado 330 000 dólares americanos (249 000 euros) por um par de trufas brancas italianas vendidas num leilão organizado em simultâneo em Macau, Roma e Londres, avança a agência Lusa.

O preço pago por Stanley Ho pelas trufas de 900 gramas e 400 gramas, descobertas na Toscana e em Molise, em Itália, atingiu o mesmo valor por uma outra que o magnata adquiriu em 2007 com o peso de cerca de 1,5 quilogramas.

A receita global do leilão de trufas, num total de 16 lotes descobertos em diferentes áreas de Itália e que totalizou 373 000 dólares (282 000 euros), reverteu a favor de instituições de caridade de Macau, Londres e Roma.

As trufas brancas são as mais caras e mais raras das trufas italianas e são procuradas por cães ou porcos, sendo que as mais famosas são oriundas da região de Alba, na província de Piedmont, no norte do país, e apanhadas entre Setembro e Dezembro.

TVi24

Taxista falha manobra... e vai parar à piscina

A intenção do brasileiro Amazonas Santos era boa: chamar um táxi porque tinha bebido demais na madrugada desta sexta-feira. No entanto, a noite correu mal. E nem foi por culpa sua.

Ao chegar a casa do empresário de 40 anos, o taxista falhou uma manobra e o carro foi parar à piscina. Tudo aconteceu em Curitiba, no Brasil.

«Tento sempre chamar um táxi para ter mais segurança. Sigo a campanha que pede para não conduzir se tiver bebido», disse Amazonas Santos à RPC TV.

A Polícia Militar foi chamada ao local, tendo retirado os dois homens da viatura. O taxista teve a decência de não cobrar nada pela viagem.



TVi24

Português descobre tordo raro na ilha do Príncipe

Português descobre tordo raro na ilha do Príncipe
Ave era conhecida, mas o biólogo Martim Melo conseguiu perceber que se trata de uma nova  espécie. A má notícia é que está  ameaçada.


A suspeita existia há muito. Um tordo raro da ilha do Príncipe, avistado apenas em seis ocasiões nos últimos 111 anos, parecia ser outra espécie distinta, não só do tordo- -de-são-tomé mas também dos seus congéneres africanos. O biólogo Martim Melo, que há anos estuda a evolução das espécies de aves em África, e que é investigador do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO), da Universidade do Porto, cruzou-se com esse tordo-do- -príncipe pela primeira vez em 1998. Em 2004 conseguiu capturar um exemplar e em 2007 outros três. Os seus estudos confirmaram agora as suspeitas.

Trata-se de uma nova espécie de tordo, que só existe na pequena ilha do Príncipe. Mas a má notícia é que o Turdus xanthorhynchus, como o baptizou, está "em perigo crítico de extinção", o nível mais elevado de ameaça.

"Conseguimos descrever uma nova espécie, mas um pouco mais e ela poderia ter desaparecido para sempre sem que tivéssemos conhecido a sua existência", comenta o investigador, para sublinhar a necessidade da sua protecção. "Um bom indicador é que o território desta espécie, que é a floresta pristina, ou primária, está localizada no Parque Natural de Obô, ali criado pelas autoridades do país", nota Martim Melo.

Obô, na língua local, significa, justamente, floresta primária, e é aí, no coração secreto dessa floresta original, que vivem os cerca de 180 casais que restam da espécie, segundo as estimativas do biólogo português.
A maior ameaça que pesa sobre esta ave rara parece ser a sua própria docilidade. "Ele só existe nas zonas mais inacessíveis e tornou--se uma espécie mansa, que não tem medo do contacto, por isso vem ter connosco", conta.

Mas nem todos os encontros são pacíficos para o tordo-do- -príncipe. Quando lhes acontece cruzarem o caminho com os apanhadores de caracóis ou de búzios, ou com caçadores de papagaios, que para isso se embrenham na floresta, isso pode ser-lhes fatal. "Os caçadores não estão interessados nos tordos, mas aproveitam. Apanham-nos para os comerem."

Por isso, o investigador português considera que foi importante a criação do parque natural. Mas sublinha que "é preciso que funcione", o que implica fiscalização, guardas no terreno e também informação sobre a necessidade de conservação da ave. "Uma vez que os apanhadores de búzios e caracóis não têm interesse nos tordos, isto pode ser trabalhado", comenta o biólogo.

Foi em 1899 que o naturalista italiano Leonardo Fea encontrou pela primeira vez este tordo nas profundezas da floresta tropical da ilha do Príncipe. Observou que não havia registo anterior dela e considerou, logo na altura, que aquela deveria ser uma ave muito rara.

Fea não se enganou. Só em 1929 outro estudioso de aves, o português José Correia, voltou a encontrar aquele tordo. Numa expedição ao serviço do Museu de História Natural Americano, o português conseguiu recolher quatro exemplares. Anotou grandes diferenças em relação ao tordo-de-são-tomé e sublinhou também a raridade da ave, que só podia ser encontrada nas zonas mais densas de floresta, como escreveu numa carta endereçada ao museu americano.

De facto, foram necessário mais 69 anos para que outra bióloga, a portuguesa Sasha Lima, voltasse a avistar o tordo, em 1997. E em 1998 foi a vez de Martim Melo observar pela primeira vez a ave na floresta do Príncipe, quando ali andava a fazer um estudo sobre o papagaio--cinzento.

"Nessa altura, quando o vi, percebi logo que tinha de ser outra espécie, porque era muito diferente do tordo-de-são-tomé." E foi também nesse momento que o jovem biólogo decidiu que haveria de fazer um estudo sobre a ave.

"Em 2002 fiz a primeira tentativa de apanhar exemplares, mas só em 2004 consegui capturar um. E em 2007 decidi fazer uma expedição, só para estudar esta ave", explica o investigador do CIBIO.

Feitos os estudos, incluindo genéticos, e as devidas comparações com os congéneres de São Tomé e também do continente africano, o Turdus xanthorhynchus nasceu agora, em Novembro, para a ciência, com a publicação do estudo da nova espécie no Journal of Zoology.

DN

Oxigénio e dióxido de carbono encontrados numa lua de Saturno

Reia, a segunda maior lua do planeta Saturno, possui uma fina atmosfera composta por oxigénio e dióxido de carbono, afirmam cientistas. A camada atmosférica é, no entanto, muito pouco densa e muito menor do que a da Terra.


Oxigénio e dióxido de carbono encontrados numa lua de Saturno
Saturno visto pela NASA
A descoberta, publicada esta semana na versão digital da revista "Science", foi possível graças à sonda Cassini, que orbita ao largo de Saturno. Trata-se de uma missão conjunta entre a NASA, a Agência Espacial Europeia e a Agência Espacial de Itália.

A presença de uma atmosfera já tinha sido detectada em duas luas de Júpiter - Europa e Ganimedes - mas esta é a primeira vez que se descobre no sistema de Saturno. Os cientistas que estão a levar a cabo esta missão crêem que esta fina camada atmosférica consegue manter-se graças a partículas de alta energia que bombardeiam constantemente a superfície gelada de Reia.

Ben Teolis, um dos responsáveis pela investigação, afirma que esta descoberta sugere que este tipo de exosfera pode vir a ser bastante comum devido à semelhança das massas lunares de Saturno ou até mesmo de Urano.

Outras duas luas de Saturno, Dione e Tétis, reúnem fortes possibilidades de também possuírem oxigénio e dióxido de carbono. Os cientistas prevêem que a sonda Cassini se consiga aproximar de Dione em Dezembro de 2011, para analisar a sua composição. Para já, não existem planos para Tétis.

JN

Casal recusa pagar multa por fazer barulho durante o acto sexual

Um jovem casal alemão foi multado em 100 euros por fazer demasiado barulho durante o acto sexual. Stefanie,24 anos, e Lucas, de 25, asseguram que não fizeram muito barulho, noticia o «Berliner Kurier».

Os dois foram multados pelas autoridades, depois de queixas dos vizinhos, que alegavam não conseguir dormir durante a noite. A multa foi por não respeitarem a lei do silêncio.

Mas os dois asseguram que o barulho não era assim tanto. «Tivemos uma noite de de sexo perfeiramente normal, nada de especial», garante Lucas.

O incidente já ocorreu em Julho, mas só agora surge a recusa em pagar a multa.

TVi24

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Primeira pagina - parte 1

O declínio dos cavalos marinhos

O declínio dos cavalos marinhos
A ria Formosa, no Algarve, era em 2002 o local do mundo com maior densidade da espécie, com uma população estimada de dois milhões de indivíduos. Seis anos depois, já só havia 300 mil cavalos-marinhos. Um projecto premiado pelo Oceanário vai estudar o problema e propor soluções

Em 2002, quando a investigadora canadiana Janelle Curtis fez a primeira avaliação das populações de cavalo-marinho da ria Formosa, descobriu para grande entusiasmo da comunidade internacional dos biólogos, incluindo dos portugueses da Universidade do Algarve, que lhe deram apoio logístico no trabalho de campo, que aquele ele era o local do mundo com a maior densidade absoluta de populações deste animal marinho.  Nessa altura, ela calculou que haveria ali cerca de dois milhões de cavalos-marinhos de focinho comprido (Hippocampus guttulatus). A ria Formosa estava assim sinalizada pelos melhores motivos, e os jovens que pretendiam fazer doutoramento nesta área começaram a rumar a Faro.

Depois de Janelle Curtis, veio em 2007 um outro canadiano, Iain Caldwell. Como a sua antecessora, também ele estava a fazer o doutoramento na mesma área e, também como ela, tinha por orientadora Amanda Vincent, da universidade de British Columbia, em Vancôver, uma das gurus mundiais dos estudos sobre cavalos-marinhos.

Caldwell começou por fazer a observação das populações de Hippocampus guttulatus nos mesmos locais estudados por Janelle. Miguel Correia, um jovem biólogo do grupo de Biologia Pesqueira e Hidroecologia do Centro de Ciências do Mar da Universidade do Algarve, começou a trabalhar com ele. Só que, desta vez, as notícias eram alarmantes: os dados recolhidos indicavam que as populações da espécie tinham sofrido um declínio de 85%. Em seis anos, um curtíssimo período de tempo, os cavalos-marinhos passaram de dois milhões para cerca de 300 mil na ria Formosa. Que se passava? Ninguém sabia responder.

"Era preciso estudar a questão", diz José Pedro Andrade, que coordena o Grupo de Biologia Pesqueira e Hidroecologia. "Miguel Correia conseguiu uma bolsa de doutoramento para estudar a ecologia, distribuição e abundância de cavalos-marinhos na ria, e um outro investigador, Jorge Palma, iniciou uma linha de trabalho para a sua reprodução em cativeiro".

Foi só o ponto de partida. Delinear um projecto de investigação para estudar o problema era o caminho certo, e foi isso que equipa fez. Esse projecto, "Cavalos-marinhos em risco na ria Formosa?", foi agora um dos vencedores do InAqua, um fundo criado pelo Ocenário de Lisboa e o National Geographic Channel para apoiar este tipo de investigações, em que a conservação é pedra de toque . O financiamento, de 10 300 euros para dois anos, vem em boa hora. "Foi a única forma de conseguirmos financiar o trabalho", sublinha José Pedro Andrade, que é também o seu coordenador.

A equipa vai para o terreno já em Dezembro. "Vamos alargar o raio de acção das observações na ria, para além das zonas que os dois biólogos canadianos já estudaram em 2002 e 2007", explica José Pedro Andrade.

Uma possibilidade para explicar o desaparecimento dos cavalos-marinhos poderia ser uma deslocação das populações, dentro da ria, para outros locais. Por isso, alargar a amostragem também servirá para tirar teimas, mas o coordenador do projecto considera a hipótese "muito remota". Um outro indício, observado  na ria, nos últimos anos, por outros investigadores do Algarve, aponta uma perda de habitat.

Com o seu focinho pontiagudo, o cavalo-marinho tem apenas uma barbatana dorsal e duas peitorais muito pequenas, o que lhe dá uma capacidade de locomoção limitada. Desloca-se muito devagar através das águas, como num filme em câmara lenta. Vale-lhe a cauda, que enrola em torno das plantas marinhas, como Zostera marina e a Cymodocea nodosa, que sobem do fundo em filamentos, e aos quais  se fixa, para não ir nas correntes.

Nos últimos anos, no entanto, estas pradarias, como se chamam as extensões de plantas marinhas que constituem o habitat da espécie, sofreram uma diminuição acentuada na ria, e isso poderá estar na origem do declínio das populações de cavalo-marinho. Outra observação, que aponta exactamente nesse sentido, é a de que cada vez mais se encontram estes animais em pontos de fixação que antes não utilizavam, como as amarrações de bóias ou ramos imersos, como se procurassem uma alternativa para sobreviver.

"A diminuição das pradarias poderá ter a ver com a própria dinâmica da ria", diz José Pedro Andrade. Por isso, o projecto, além da observação das populações, estudará também a hipótese de pradarias artificiais, que deverão ser testadas na própria ria, no  fim do projecto.

DN

Casais proibidos de posar nus para álbuns de casamento

Um álbum de casamento em que os casais posavam nus provocou polémica na China. De acordo com o jornal «Austrian Times», os casais posavam de anjos, Adão e Eva ou deuses gregos antigos. E foi era apenas um casal, tornou-se uma verdadeira moda nos últimos anos.

«Estas fotografias são contrárias ao espírito do casamento», disse He Lin, representante da associação de fotógrafos. A associação proibiu os novos casais de fazer fotografias nuas para o álbum de casamento.

«O casamento deve ser um ritual sagrado, queremos que seja respeitado», acrescentou.

TVi24

Deputada dá bofetada em colega

Deputada dá bofetada em colega
A discussão do orçamento na Argentina terminou mal para Graciela Camano, que renunciou ao cargo depois de agredir colega.

A deputada não aguentou o discurso inflamado do colega Carlos Kunkel durante uma discussão sobre o Orçamento de Estado da Argentina e deu-lhe uma bofetada. Surgiu logo na Internet um jogo que permite jogar boxe com o deputado.

Veja o vídeo:



DN

Descoberto primeiro planeta de outra galáxia

Descoberto primeiro planeta de outra galáxia
Planeta orbita estrela de uma galáxia anã, que foi engolida pela Via Láctea.

Desde que o primeiro planeta extra-solar foi descoberto em 1995 pelo suíço Michel Mayor, várias equipas de astrónomos, incluindo de Portugal, já conseguiram identificar quase 500 destes novos mundos, todos eles nativos da nossa própria galáxia. Agora, astrónomos europeus descobriram pela primeira vez um mundo que é mesmo do outro mundo.

Trata-se de um planeta extra-solar que também é extra-galáctico. Embora o HIP 13044b, como foi designado, esteja dentro da Via Láctea, ele é oriundo de uma outra galáxia que há mais de seis mil milhões de anos foi engolida pela nossa. A descoberta é publicada hoje na revista Science.

"É uma descoberta fantástica", disse Rainer Klement, do Instituto Max Planck, que teve a ideia de estudar aquela região da Via Láctea. "Pela primeira vez, detectámos um sistema planetário numa corrente estelar de origem extra-galáctica", notou o investigador. "Devido às grandes distâncias envolvidas", explicou ainda, "não há detecções confirmadas de planetas noutras galáxias, mas esta fusão cósmica [a absorção da galáxia anã pela Via Láctea] trouxe um planeta extra-galáctico até ao nosso alcance".

A estrela que foi observada pela equipa, a HIP 13044, está a dois mil anos-luz da Terra, na constelação de Fornax. O planeta que a orbita, e que agora foi descoberto, é apenas 1,25 vezes maior do que Júpiter, o maior planeta do sistema solar.

Uma particularidade desta descoberta é que ela foi feita no âmbito de um estudo que pretende encontrar exoplanetas na órbita de estrelas já próximas do final da sua vida. É exactamente esse o caso da HIP 13044, que já passou pela fase de gigante vermelha, em que a estrela se expande, depois de ter esgotado o combustível de hidrogénio do seu núcleo. Ao expandirem-se, as gigantes vermelhas engolem os planetas mais próximos na sua órbita, o que significa que o planeta agora identificado não estava ao alcance dessa voragem. Ele é aliás um dos raros planetas conhecidos sobreviventes de um processo deste tipo, o que o torna duplamente interessante.

Nesta altura, a estrela entrou já num outro patamar do seu fim de vida: já se contraiu e está agora a queimar o hélio que lhe resta dentro do núcleo.

Para detectar o planeta, os astrónomos contabilizaram as ínfimas oscilações na luz da estrela, produzidas pela passagem do planeta na sua frente. Isso exigiu medições de grande precisão, que só se tornaram possíveis graças à utilização de um espectrógrafo de alta definição, que está instalado num dos telescópios do European Southern Observatory (ESO), em La Silla, no deserto de Atacama, no Chile.

O estudo preliminar mostra que ele é um gigante gasoso, como a maioria dos descobertos até hoje.

DN

Scolari agredido no fim de jogo

Scolari agredido no fim de jogo
O antigo seleccionador nacional levou com um rádio na cabeça quando dava uma entrevista após a vitória do Palmeiras frente ao Góias por 1-0, na noite de quarta-feira. Nenhuma das 16 câmaras do estádio apanhou a cena.

Luiz Felipe Scolari foi agredido no fim do jogo da Taça Sul-americana. Os adeptos do Góias não gostaram da derrota da sua equipa frente ao Palmeiras por 1-0 e atiraram um rádio à cabeça do treinador adversário. O antigo seleccionador nacional estava a dar entrevistas à entrada do balneário quando levou a pancada. Em resposta, fez um gesto com a mão para a bancada e encaminhou-se para o interior. "Vamos entrando que eles são cobardes", comentou.

"É preciso mais do que um rádio para me magoar. Precisam procurar-me com outra coisa além de um rádio ou uma pedra. É provável que eles fiquem sem jogar no seu estádio em torneios sul-americanos por uns três anos agora", completou o técnico do Palmeiras citado pelo UOL.

Apesar de haver 16 câmaras no estádio não há imagens do incidente. Estavam todas desligadas.
Depois da agressão, o director administrativo do Goiás, Marcelo Segurado, informou Scolari de que o agressor tinha sido preso. Mas o técnico do Palmeiras não terá reagido muito bem e, segundo o dirigente, terá atirado um saco de gelo na sua direcção. Com a vitória por 1-0, o Palmeiras ficou a um passo da final da Taça Sul-Americana.

Veja o vídeo:



DN

Beyoncé em anúncio "impróprio para crianças"

"Sexualmente provocador" é a designação atribuída ao anúncio do perfume Heat, da cantora norte-americana Beyoncé. A transmissão do anúncio foi impedida de passar nas televisões britânicas antes da 19.30 horas. Veja o vídeo.



Heat, o primeiro perfume de Beyoncé, tinha de ter como anúncio algo "excitante e refrescante", disse a própria cantora antes do lançamento.

Beyoncé, o rosto (e corpo) da publicidade, surge despida numa banheira movimentando-se, posteriormente, ao som da música "Fever", usando um vestido vermelho que coloca o corpo parcialmente descoberto.

Ao site da Advertising Standards Agency já chegaram 14 queixas a pedir para retirar o anúncio do perfume Heat do horário das 19.30 horas para este não prejudicar as crianças.

"Nós achamos que os movimentos corporais de Beyoncé e as prolongadas imagens em determinados sítios do vestido que expõe parcialmente os seios criaram um anúncio sexualmente provocador que é impróprio para ser visto por crianças", lê-se num comunicado.

Por sua vez, a empresa que está por detrás do anúncio, Coty, defendeu que este não era explicitamente sexual, acrescentando, ainda, que Beyoncé não se encontrava totalmente nua.

Coty reiterou, também, que este anúncio foi produzido para público jovem adulto.

JN

Primeira pagina - parte 2

Alemanha: O miúdo de 7 anos que é craque de futebol

O miúdo de 7 anos que é craque de futebol
Finta como poucos e marca golos de fazer inveja a jogadores adultos. Chama-se Noah Shawn e promete dar que falar.


Chama-se Noah Shawn, tem apenas 7 anos, mas já é um caso sério pela forma como joga futebol. O miúdo que representa os infantis do Bayern de Munique, da Alemanha, é um verdadeiro craque e utiliza alguns truques de Cristiano Ronaldo, Messi e Ronaldinho.

Mas Noah não é apenas craque na hora de fintar os adversários, pois já marca golos de fazer inveja a jogadores adultos.

Veja aqui o vídeo deste pequeno prodígio que promete dar que falar:





DN

Automobilista que devia 7 meses à prisão capturado... à saída de um avião

Um homem de Gaia que escapou ao cumprimento de pena de prisão por condução sem carta acabou por ser capturado, esta terça-feira, onde menos esperaria: no posto de fronteira do Aeroporto do Porto, quando regressava de Londres.

De acordo com um comunicado do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, o homem tinha sido condenado pelo tribunal de Gaia, por condução sem carta, a sete meses de prisão, pena que nunca cumpriu.

O homem foi encaminhado para o Estabelecimento Prisional do Porto, em Custóias, Matosinhos.

TVi24

Doze anos para salvar os tigres

Doze anos para salvar os tigres
Desde o início do século, a população selvagem do maior felino do planeta caiu em 95%, para 3200 indivíduos.


Em apenas um século, a população mundial de tigres em liberdade caiu de 100 mil para apenas 3200 indivíduos. Números que deixam pouca margem de manobra para tentar evitar a extinção do maior felino do planeta.

Representantes dos países que ainda servem de refúgio à Panthera tigris estão reunidos em Sampetersburgo, na Rússia, para debater um ambicioso plano de salvação. Os objectivos prioritários são acabar com a caça furtiva e a destruição dos habitats naturais. A meta é duplicar a população em liberdade até 2022, o próximo ano chinês do Tigre.

De acordo com o Fundo Mundial para a Vida Selvagem (WWF) - que colocou os tigres no topo da sua lista de dez espécies prioritárias para salvar da extinção -, já desapareceram por completo três das nove subespécies conhecidas - o s tigres do Cáspio, de Bali e de Java. A variante do Sul da China também não é avistada com segurança desde 1990.

Das restantes variantes deste grande felino só as de Bengala e da Indochina estão acima da casa das centenas de exemplares. As boas notícias têm vindo sobretudo dos tigres siberianos (ou de Amur), que nos últimos 50 anos escaparam ao que parecia a extinção certa, passando de menos de uma centena de indivíduos para 4500 a 500.

Para essa recuperação muito contribuiu, na última década, o empenho pessoal do ex-presidente e actual primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, que de resto participará amanhã nos trabalhos da cimeira. A escolha da Rússia para anfitriã deste encontro está directamente relacionada com o sucesso que esta obteve na preservação do tigre siberiano.

Até porque os restantes 12 países participantes - Bangladesh, Butão, Birmânia, Camboja, China, Índia, Indonésia, Laos, Malásia, Nepal, Tailândia e Vietname - têm em comum o facto de não estarem a travar o declínio das populações de tigres. "O sucesso da protecção dos tigres depende dos países que o abrigam", sintetizou James Leape, do WWF. É da China e da Índia que se esperam os maiores contributos. Sobretudo no combate ao negócio da caça ilegal dos animais pelas suas peles e supostas propriedades médicas de partes dos seus corpos.

DN

Descoberto em Espanha um "insecto CSI"

Um estudo espanhol revela que uma nova espécie de insecto, chamada "Prochyliza nigricornis", sente uma atracção "forte" por cadáveres em estado de decomposição avançado, podendo, assim, ser arma para a ciência forense na resolução de casos policiais.

Até agora, julgava-se que este insecto era uma mosca que vivia na Alemanha, Eslováquia, Holanda, Reino Unido, República Checa e Suíça, mas o estudo realizado, recentemente, pelo Instituto de Pesquisa de Ciências da Universidade de Alcalá de Henares, descobriu esta espécie na região central de Espanha.

 
Descoberto em Espanha um "insecto CSI"

 
O facto deste novo insecto praticar a necrofagia, é uma "ajuda valiosa" para a polícia forense, já que esta família de insectos é "importante" para avaliar o estado "post mortem" de cadáveres em estado de decomposição, explica o cientista Martin-Vega.

"Prochyliza nigricornis" diferencia-se da maioria dos insectos que, também, se alimentam de cadáveres, pois a sua anatomia é distinta das restantes 11 espécies necrófagas que existem na Península.

A Universidade de Alcalá tenciona aplicar os resultados das pesquisas de forma eficiente nos processos policiais e, para isso, estabeleceu um acordo com a polícia cientifica.

JN

Videojogos descobriram um novo adversário: as alterações climáticas

Videojogos descobriram um novo adversário: as alterações 
climáticas
'Fate of the World' é um videojogo de estratégia que, usando dados reais dos modelos climáticos e opiniões de cientistas de renome, pretende alertar para o perigo das alterações climáticas. Jogo saiu agora em fase de testes e já está disponível para 'download' no 'site' da Red Redemption


Dizer a alguém para "se levantar da cadeira e mexer-se" costuma ser um pedido de acção a favor de diversas causas. Mas agora há maneira de estas pessoas se defenderem e permanecerem sentadas: podem dizer que estão a treinar para salvar o mundo num dos diversos jogos de computador que pretendem alertar para os problemas ambientais. O mais recente chama-se Fate of the World (Destino do Mundo), e o objectivo de jogo é não deixar que o aquecimento global destrua o mundo. Os criadores garantem que depois de o jogar vai querer "levantar-se e agir".

Para que o mundo seja salvo das alterações climáticas, o jogador assume o controlo de uma organização ambiental internacional. Através de diferentes cenários, vão sendo exploradas opções como a geoengenharia e as fontes alternativas de energia, para se conseguir salvar o planeta. No caminho para a "salvação", o jogador terá de lidar com a subida das temperaturas, esgotamento dos recursos naturais e o aumento da população, num espaço temporal que vai até aos próximos 200 anos. A ideia veio de um jogo que tinha sido feito pela mesma empresa, a Red Redemption, para o site da BBC, em que o jogador tentava chegar a 2100 mantendo as emissões de gases num nível seguro, sem comprometer a economia. Segundo Jeff Ramos da Games For Change (GFC), organização que pretende usar o impacto dos videojogos a favor das mudanças de mentalidades, estes jogos são o caminho para aumentar a consciência global acerca destes problemas.
"Há cada vez mais dados acerca da influência destes jogos e da capacidade de ensinarem certas habilidades, promover acção no mundo real e até alterar comportamentos", disse ao DN o gestor de Conteúdos e Comunidade da GFC.

Os jogos que pretendem promover a consciência social e ambiental não são uma ideia nova. Neste Fate of the World , o jogador lida com dados de modelos climáticos reais e com opiniões de cientistas e economistas britânicos e norte-americanos.

Gobion Rowlands, presidente da Red Redemption, explicou, ao jornal britânico Guardian, que o jogo foi inspirado pelo desejo de tornar o tema das alterações climáticas mais acessível. "O que gosto neste jogo é que permite às pessoas que experimentem, num mundo idealizado, claro, o tipo de decisões que teremos de confrontar. Ainda torna claro que não existem respostas fáceis", diz.

"A diferença entre um jogo de impacto social e os meios tradicionais - livros, documentários, peças de teatro, etc. - é que sobre o mesmo assunto estas são todas experiências passageiras. Mas nos jogos pode-se 'calçar os sapatos' de uma perspectiva diferente e fazer escolhas significativas", acrescenta Jeff Ramos.

DN

Profissão: recolha de cadáveres

É uma profissão, no mínimo, estranha. Um barqueiro do Rio Amarelo, na região central da China, recolhe os cadáveres do rio e, depois, vende-os às famílias. Há sete anos que este é o modo de vida de Wei Xinpeng.

Em sete anos, o barqueiro já recolheu mais ou menos 500 corpos e «vendeu» cerca de 40. O homem recolhe os cadáveres para uma enseada e depois coloca anúncios nos jornais, com a descrição dos corpos. Se os parentes quiserem levar o corpo para casa, Wei Xinpeng pode cobrar até 500 dólares americanos, qualquer coisa como 350 euros.

Mas, não é só o dinheiro que move Wei Xinpeng. «Trago dignidade para os mortos. Acho que essas pessoas morreram de uma forma muito cruel.», conta à BBC. Ele que já perdeu um filho naquele rio e nunca conseguiu resgatar o corpo. O rio é cemitério de cadáveres. Uns morreram afogados, mas há também corpos de pessoas assassinadas e outras que cometeram suicídio.

Normalmente, as pessoas não se surpreendem quando ele pede dinheiro, mas quando Wei encontrou o corpo de um membro do Partido Comunista, as autoridades não queriam pagar.

TVi24

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Primeira pagina - parte 1

Cem tribos continuam por descobrir no mundo

Cem tribos continuam por descobrir no mundo
Foi encontrada uma nova tribo no parque de Kugapakori Nahua Nanti, na selva amazónica do Peru. Este é um dos 15 grupos indígenas do Peru que vivem em auto-isolamento.

"É inacreditável que em pleno século XXI ainda haja populações que estejam à margem do mundo globalizado." O espanto do ministro da Cultura do Peru deve-se à descoberta de uma nova tribo no parque de Kugapakori Nahua Nanti, na selva amazónica do país. Mas a admiração de Juan Ossio será ainda maior por este ser apenas um dos 15 grupos indígenas do Peru que vivem em auto-isolamento e que nunca foram contactos pela "civilização". Segundo organizações internacionais no terreno, em todo o mundo, estima-se que cerca de cem tribos rejeitem contactos com o exterior. Estas são as pessoas mais vulneráveis do planeta.
Tal como a maioria dos grupos que ainda são desconhecidos, também o agora encontrado tem de fugir dos madeireiros e dos colonos que invadem o seu território. As provas da sua existência foram recolhidas durante uma expedição que durou mais de ano e meio - entre Janeiro de 2009 e Setembro deste ano - do Instituto Para o Desenvolvimento dos Povos Andinos, Amazónicos e Afro-Peruanos: lanças, flechas, recipientes de casca e bolsas feitas de fibra vegetal.

Os expedicionários, que criaram cinco postos de controlo nas fronteiras do parque, realizaram ainda vídeos e tiraram fotografias aos nativos e a pequenas cabanas feitas com ramos de palmeiras, estas já conhecidas das autoridades a partir de outros estudos.

Mas mais do que base para investigações, os postos de controlo visam sobretudo evitar que a reserva seja invadida por pessoas sem autorização, como madeireiros ou simples locais. Como aconteceu em Outubro na região de Madre de Dios, na fronteira com o Brasil, quando os indígenas feriram com uma lança um adolescente de 14 anos que invadiu o seu território.

Mais de um ano antes, novo exemplo dos perigos da colisão dos dois mundos, mas agora de sentido contrário: uma tribo peruana teve de fugir para o Brasil para escapar ao avanço dos exploradores de madeira.

"Todas estas pessoas enfrentam ameaças terríveis." A organização não governamental Survival International (Sobrevivência Internacional) alerta que, se nada for feito para as proteger, "estas tribos correm o risco de desaparecer completamente". Desde logo porque não têm imunidade contra as nossas doenças, o que, aliado à destruição do seu território, leva a Survival International a rotular estas populações como as mais vulneráveis do planeta.

"Tudo o que sabemos sobre estes indígenas isolados indica que eles procuram manter esse isolamento. Nas raras ocasiões em que são vistos, eles fazem questão de mostrar que querem ficar sozinhos", revela a ONG que luta pela preservação do território e estilo de vida de tribos em todo o mundo.

O que explica, por exemplo, a reacção de tribos como a que foi descoberta no ano passado, também na fronteira entre o Peru e o Brasil, que se mostrou hostil para com os invasores.

Entre as 15 comunidades peruanas que se mantêm complemente incontactáveis nas regiões mais remotas da selva amazónica estão as tribos cacataibo, isconahua, matsigenka, mashco-piro, mastanahua, murunahua, nanti e yora.

DN