So faltam meses, dias, horas, minutos, e segundos para o ano 2012

Madeleine

Banner1
Click here to download your poster of support

Radio Viseu Cidade Viriato

sábado, 9 de outubro de 2010

Primeira pagina 09-10-2010

Ataque de leões em actuação de circo

Um momento de circo não correu como previsto, sábado, na Ucrânia, quando leões em fúria atacaram um dos domadores, perante o pânico do público que assistia

Um espectáculo de circo ficou marcado por um momento de muita tensão, sábado, na cidade de Lviv, na Ucrânia, quando um leão atacou um dos domadores.

Aos fortes rugidos e investidas do leão, o domador Pinko Oleksie tentava escapar mas acabou por ser mordido no braço esquerdo. Outro leão juntou-se ao ataque, quando os funcionários do circo tentavam, com jactos de água, afastar os animais.

A assistência, na qual havia muitas famílias com crianças, assistiu a tudo com gritos de terror, segundo descreveu o norte-americano Doug Sheperd a meios de comunicação internacional. O turista, que estava a assistir ao espectáculo de circo acompanhado pela mulher e dois filhos, é o autor do vídeo.

O domador Oleksie Pinko foi transportado ao hospital local para uma cirurgia de emergência e está em estado estável.

video

JN

Rapaz de 14 anos faz 400 km de carro para ver namorada

Rapaz de 14 anos faz 400 km de carro para ver namorada
Mário fugiu com carro da mãe. A polícia descobriu--o no Seixal onde foi ter com  a rapariga que conheceu através da Internet.


"Amo-te baby." Com esta mensagem que escreveu no mapa do Seixal que deixou no quarto de casa, em Ponte da Barca, Mário, de 14 anos partiu para ir ter com a namorada ao sul do País. Na passada segunda-feira pegou no Clio azul da mãe, levantou 300 euros com o cartão multibanco e mais "alguns trocos" e fez-se à estrada.

"Um dia ainda me vou embora daqui", repetia por várias vezes, aos vizinhos, em Nogueira, Ponta da Barca, mas nunca ninguém lhe deu crédito. Após uma segunda e terça-feira de aflição na aldeia sem saber onde estava, chega a notícia e todos se lembraram das afirmações que fazia.
O carro que Mário conduziu desde o Minho até ao Seixal, sozinho, e para ir ter com a alegada "namorada à distância" foi detectado ontem cerca das 08.00 junto à escola do Seixal.

A PSP tomava conta do caso e ao final da manhã, a mãe, Maria dos Anjos, professora, suspirava de alívio em Ponte de Barca, sem pensar na aventura e risco que o rapaz correu durante dois dias.
"Ela só dizia que nunca mais o ia a ver na vida. Repetia isso a toda a hora, por isso foi um grande alívio", recebermos a noticia ao final da manhã, contou ao DN um tio de Mário Couto Monteiro.
Outro tio fez-se de pronto à estrada, até ao Seixal, para ir buscar o rapaz, à guarda da PSP, e a viatura. "Não acredito numa coisa destas. Ele é um rapaz tão pacato, como é que se foi meter numa coisa assim", questionava à porta de casa o avô do jovem, Manuel da Silva Couto.

E, enquanto a família não o puxava para o interior de casa, o avô gritava indignado: "A culpa é dessas coisas da Internet, onde eles aprendem a fazer de tudo e os levam para estes caminhos."

Contactada pelo DN, fonte da Policia Judiciária, que coordenou as operações nas últimas horas, confirmou que algumas indicações deixadas pelo jovem no quarto deixavam "quase claro" o seu destino. "Este tipo de fuga por amor é normal a pé ou de autocarro. Agora com 14 anos pegar num carro e fazer mais de 400 quilómetros", acrescentou a fonte. No entanto, por ser menor, o jovem não poderá ser acusado de guiar sem a carta de condução, garantiu ao DN fonte da PSP do Seixal.

Na terra o jovem é conhecido por passar muito tempo em casa "de volta dos computadores". É o segundo filho de um camionista, que passa longos dias fora de casa, pelo que a própria PJ admite que a "fuga" tenha tido um início a partir de um qualquer desafio nas redes sociais onde poderá ter conhecido a jovem que o esperava na escola do Seixal.

Os primos garantem que cá fora pouco mais o viam a andar de bicicleta "de vez em quando" e que o resto era "enfiado nos computadores".

DN

Mãe de família usa abono dos filhos para aumentar os seios

Uma mulher britânica, Kelly Marshall, usou o dinheiro do abono social para pôr silicone nos seios.
«Eu mereço, pois sou uma boa mãe. Ter filhos provocou estragos no meu corpo. Todas as mães deviam fazer cirurgia estética», disse Kelly Marshall, citado pelo «Dailymail».

«Pensava que ao ter filhos os meus seios iam crescer, mas isso não aconteceu e decidi agir», acrescentou.
Kelly nunca trabalhou e tem cinco filhos, de quatro pais diferentes. Recebe cerca de 33 mil euros de abono por ano.

De acordo com o «Dailymail», quando muitos pais prevêem apertar o cinto por causa dos cortes anunciados pelo governo, Kelly Marshall planeia economizar para lipoaspiração e abdominoplastia.

«Penso que os meus filhos nunca sentiram falta de nada por nunca ter trabalhado», defende a mãe.
De acordo com o «Dailymail», os filhos de Kelly Marshall têm os últimos modelos de computadores, PlayStation3, Wii e Xbox 360. A família já foi de férias duas vezes este ano.

TVi24

Soldados israelitas humilham prisioneira com dança do ventre

As autoridades militares estão a investigar um vídeo onde surgem soldados israelitas a humilhar uma prisioneira palestiniana.

Não é a primeira vez que surgem imagens deste género, refere a «Skyneys», que divulga o vídeo. Em Agosto, uma soldado israelita colocou no seu Facebook fotografias onde aparecia a rir ao lado de prisioneiros palestinianos com venda nos olhos.

Nas imagens que surgem agora podemos ver um soldado a ensaiar uma espécie de dança do ventre junto a uma mulher de olhos vendados, que permanece em silêncio enquanto decorre a cena. As imagens foram captadas por telemóvel

video

TVi24

Zoo americano exibe tartarugas... rápidas

O jardim zoológico de Oakland link externo, nos Estados Unidos, tem, desde há cerca de uma semana, três habitantes muito especiais. «Butterworth», «Maple» e «Flapjack» pertencem a uma espécie de tartarugas muito invulgar: além de ser a espécie de tartarugas mais rápidas do mundo, conseguem pôr-se de pé sozinhas, se ficarem deitadas de costas, avança a «ABC».

As três «tartarugas panqueca», assim é conhecida a espécie, nasceram no zoo de Bronx, em Nova Iorque. Têm uma resistência física acima da média e são capazes de subir superfícies com mais de 30 degraus.
As três nova-iorquinas, recém-transferidas para Oakland, adaptaram-se bem à mudança. Desde que lhes dêem a dose diária de salada fresca, vivem felizes da vida.

Veja aqui as três tartarugas, numa reportagem da ABC link externo

TVi24

Jacaré confundido com «lagarto grande» em loja

Um jacaré foi apreendido, na última semana, numa loja de bebidas de Long Island, nos Estados Unidos. O dono diz que achava que era apenas um «lagarto grande» e o animal era considerado uma espécie de mascote do estabelecimento.

O jacaré já tinha 90 centímetros de comprimento, mas poderia ficar muito maior. Um animal destes pode atingir qualquer coisa como meia tonelada de peso. Os funcionários da loja alimentavam o bicho com cerca de 45 peixinhos por dia.

«Eu não sabia que era ilegal. Não tinha a menor ideia», disse o dono da loja, citado pelo New York Daily News.

O animal que foi trazido para a loja por um dos empregados foi agora encaminhado para um abrigo para animais selvagens.

TVi24

Jogador alemão apalpa árbitra sem maldade

A cena aconteceu  num jogo da II Liga alemã. Mas ninguém levou a mal


Peter Niemeyer, internacional sub-21 alemão que actua no Hertha de Berlim, esqueceu-se por momentos que o jogo deste fim-de-semana contra o Alemania Aachen estava a ser apitado por uma mulher. E, sem querer, acabou por apalpar um seio a Bibiana Steinhaus. Mas como as imagens documentam, a senhora de 31 anos levou a coisa na brincadeira e pareceu não ter ficado ofendida.

'Ela estava mais longe do que eu pensava. Queria dar-lhe uma palmadinha nas costas. Mas também temos de entreter um bocadinho os adeptos', brincou o jogador. Resta dizer que Bibiana Steinhaus é agente de polícia. Vá lá que não levou a mal..

video

DN

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Primeira pagina 08-10-2010

Mais de um milhão de pensionistas passam a pagar IRS

Mais de um milhão de pensionistas passam a pagar IRS
Ao contrário do que  acontecia até agora, um pensionista com  um rendimento anual de seis mil euros verá 2112 euros dos seus rendimentos serem  sujeitos a IRS já no próximo ano.

As medidas de combate ao défice anunciadas pelo Governo vão afectar directamente os rendimentos de mais de um milhão de pensionistas até agora isentos do pagamento de IRS. As contas foram feitas pelo economista Eugénio Rosa, do Gabinete de Estudos da CGTP. E apontam para um agravamento da factura fiscal para os pensionistas que recebem menos de seis mil euros por ano.

"O rendimento dos reformados não sujeito a imposto irá ser reduzido dos actuais seis mil euros para um valor que poderá ser apenas de 3888 euros, equivalente à dedução por rendimentos do trabalho", diz Eugénio Rosa ao DN, considerando que se trata de uma "dupla penalização" para os pensionistas. "Por um lado, foi congelado qualquer aumento de pensões; por outro, muito mais gente vai ter de começar a pagar IRS."
Segundo o economista, se um reformado receber uma pensão ligeiramente superior ao salário mínimo nacional pagará em 2011 mais 168,96 euros de imposto sobre rendimentos. "Ao contrário do que sucede agora, um pensionista com um rendimento anual de seis mil euros verá 2112 euros dos seus rendimentos serem sujeitos a IRS."

Eugénio Rosa recorda que o rendimento isento de imposto "tem vindo a ser reduzido" pelo Governo nos últimos anos: "Em 2005, quando se começou a discutir esta aproximação entre o rendimento dos pensionistas e o dos trabalhadores no activo, a isenção estava nos nove mil euros. A redução para os 3888 euros significa uma penalização para cerca de um milhão de pensionistas." O economista antevê ainda uma "clara perda" de poder de compra para os reformados que recebem mais de 629 euros mensais e cuja pensão, "se for aumentada, sê-lo-á num valor inferior ao da inflação".

Ao aumento de impostos, o presidente da Cáritas Diocesana de Portalegre e Castro Branco, Elicídio Bilé, soma a subida do IVA para os 23% e a redução na comparticipação dos medicamentos, para concluir que os casos de pobreza irão "agravar-se de forma significativa" ao longo do próximo ano. "Estamos a assistir a um corte brutal nos parcos rendimentos de muitos milhares de pessoas. É uma política cega, que nos leva a pensar que estas medidas foram decididas um pouco à pressa, acabando por afectar pessoas que já pouco têm para sobreviver."

Elicídio Bilé diz que nos concelhos do interior a pobreza "afecta essencialmente" as crianças e os idosos, havendo casos de pessoas "sem dinheiro para ir à farmácia e comprar todos os medicamentos de que precisam para sobreviver". À Cáritas - instituição que a nível nacional dá apoio alimentar a cerca de 35 mil famílias - chega um número crescente de pedidos de ajuda. E a perspectiva é de que o número "seja muito maior nos próximos meses e surjam casos de pobreza ainda mais gritantes".

"É confrangedor ver o Governo falar em Estado social e tomar medidas que penalizam quem menos tem", diz o responsável da Cáritas, que está a esgotar a "capacidade de apoio" às famílias carenciadas.

DN

3039 empresas pediram insolvência em nove meses

3039 empresas pediram insolvência em nove meses

Número de empresas a fechar portas desde o início do ano subiu 51% face a 2008.


Nos primeiros nove meses do ano, 3039 empresas pediram a insolvência, um aumento de 9,63% face a 2009 e de 51% em relação a idêntico período de 2008, segundo números do Instituto Informador Comercial (ICC). Com a crise instalada e as dificuldades de acesso ao crédito, nem as férias interromperam a tendência de agravamento na vida de muitas empresas - 601 entraram em insolvência em Julho e Agosto.

À semelhança do que sucedeu em 2009, o Porto continua a ser o distrito com maior número de falências: 774 até final de Setembro, mais 4,88% do que no ano passado. Seguem-se os distritos de Lisboa (595), Braga (444), Aveiro (260) e Setúbal (122).

Dos 18 distritos e duas regiões autónomas, só em seis se registou uma redução dos processos de insolvência, com a Guarda a liderar a lista: faliram 14 empresas nos primeiros 9 meses do ano, metade das que fecharam portas em 2009. Braga, Bragança, Castelo Branco, Leiria e Madeira também registam uma evolução favorável.

Os dados do ICC indicam ainda que o aumento das insolvências é particularmente grave nos distritos de Faro (76 processos em 2010, mais 65,22% em termos homólogos), fruto das dificuldades da indústria hoteleira, e de Portalegre, onde 21 empresas iniciaram o processo até Setembro, mais 61,54% do que em 2009.

Num levantamento efectuado para o DN, o coordenador da União de Sindicatos do Norte Alentejano, Diogo Júlio, diz que 28 grandes empresas e dezenas de estabelecimentos comerciais da região fecharam portas fruto das deslocalização e agravamento da crise, colocando mais de 3108 trabalhadores em dificuldades. Os encerramentos afectaram unidades industriais em áreas como a indústria automóvel, corticeira e extracção de granitos. Em Agosto foi decretada a insolvência da Dyn'aero, de Ponte de Sor, uma empresa com 60 trabalhadores que contou com um apoio do Estado no valor de três milhões de euros e que está "sem meios financeiros suficientes para proceder ao pagamento das obrigações vencidas".

É no comércio por grosso que se encontra o maior número de empresas que pediram a insolvência até Setembro deste ano: 408, menos nove do que no ano passado. Mas é na promoção imobiliária e na construção de edifícios que os problemas se têm agravado de forma mais acentuada com a abertura de 394 processos, mais 41,22% que em 2009. Na lista de sectores em dificuldades, seguem-se o comércio a retalho (348 insolvências), indústria do vestuário (244), actividades especializadas na área da construção (172) e restauração (118).

Em termos relativos, os maiores aumentos percentuais face ao período homólogo do ano anterior ocorrem em áreas como serviços financeiros, investigação científica, electricidade e gás, alojamento e reparação de máquinas. A agricultura também não dá sinais de recuperação, tendo triplicado os processos de insolvência. Pelo contrário, entre os fabricantes de produtos farmacêuticos, informática, seguros e ser- viços relacionados com a indústria extractiva não foram registadas falências.

DN

Pinguim gigante viveu há 36 milhões de anos

Pinguim gigante viveu há 36 milhões de anos
Tinha o dobro do peso do pinguim-imperador  e mais 30 centímetros do que este, chegando  aos 1,5 metros de altura.

Uma equipa de paleontólogos norte-americanos descobriu o fóssil de um antigo pinguim gigante que viveu há mais de 36 milhões de anos no Peru. O Inkayacu paracasensis, ou "rei das águas", media mais de 1,5 metros de altura, tinha o dobro do peso do pinguim-imperador e estava coberto de penas castanhas e cinzentas. A descoberta permite perceber melhor a evolução desta aves, segundo o estudo publicado na revista Science.
"Antes da descoberta deste fóssil, não tínhamos qualquer indicação sobre as penas, a sua cor e a forma dos membros destes antigos pinguins", explicou Julia Clarke, da Universidade do Texas. "Tínhamos várias perguntas e esta é a primeira hipótese de respondermos", acrescentou a principal autora do estudo.

O fóssil - que foi baptizado de "Pedro" - foi encontrado por um estudante peruano na Reserva Nacional de Paracas e mostra que o formato dos membros e das penas evoluiu muito cedo, enquanto as cores - hoje o preto e branco, em vez do castanho e cinzento - só terão surgido mais recentemente.

É a forma dos seus membros e o modo como as penas criam uma camada protectora que permite que os pinguins sejam tão bons nadadores. "Uma coisa que é interessante é que a profundidade a que os pinguins de hoje conseguem mergulhar está relacionada com o seu peso", disse Clarke à BBC. "Quanto mais pesado, mais fundo vai. Se isto for verdade para qualquer pinguim, então estes gigantes atingiam profundidades muito diferentes dos de hoje."

DN

Portugal é o 24.º melhor país

Portugal é o 24.º melhor país
'Ranking' dos mais atractivos é liderado pela Dinamarca. Portugal cai cinco posições. Venezuela ocupa o último lugar.

Portugal está na 24.ª posição da lista dos melhores países para fazer negócios. Uma queda de cinco posições no ranking elaborado pela revista Forbes, que analisa 128 países. A lista é liderada pela Dinamarca, e no pódio estão ainda Hong Kong e a Nova Zelândia.

O estudo analisa 11 indicadores, como carga fiscal, performance do mercado, liberdade individual, corrupção, tecnologia, inovação, protecção aos investidores, direitos de propriedade e liberdade comercial e monetária, entre outros.

Portugal surge em 1.º lugar em liberdade individual e obtém também boa classificação em liberdade monetária e comercial (11.ª e 12.ª, respectivamente). Nos direitos de propriedade fica na 23.ª posição, em tecnologia na 30.ª e na protecção aos investidores e corrupção na 31ª. No burocracia, aparecemos no 43.º lugar e na carga fiscal em 57.º. A pior classificação refere-se à performance de mercado - 69.ª posição.
No top 10 estão ainda o Canadá, Singapura, Irlanda, Suécia, Noruega, Estados Unidos e Reino Unido. Os EUA caem do 2.º para o 9.º lugar, enquanto Hong Kong faz o caminho inverso. O Reino Unido cai da 6.º para a 10.º posição.

O pior país para fazer negócio é a Venezuela, antecedido imediatamente por Zimbabwe e Chade.

DN

Ia pedir a noiva em casamento, mas o anel caiu

Um jovem norte-americano quase estragou um dos melhores dias da sua vida. Trey Turner, de 22 anos, ia pedir a sua namorada em casamento na ponte de Brooklyn, em Nova Iorque, quando deixou cair o anel.

Segundo o «Florida Today», os «pombinhos» tiveram muita sorte, porque a jóia ficou presa num andaime de obras e não caiu ao rio.

Depois de ter recuperado o anel, lá veio o pedido. E a noiva, Kelsey Kramer, disse que sim. O casamento está marcado para Abril.

TVi24

557 crianças à espera de família

557 crianças à espera de família

90% dos casais querem adoptar bebés e sem problemas. Realidade é bem diferente. Mas há casos de sucesso.


Há 557 crianças a viver em instituições que procuram uns pais adoptivos. Os últimos dados do Ministério da Segurança Social relativos à adopção evidenciam discrepâncias preocupantes entre o que procuram os casais candidatos e a realidade das crianças em condições de serem adoptadas.

No final do primeiro semestre do ano, havia 2923 crianças incluídas no sistema de dados da adopção e cujo projecto de vida passava por aí. Mas 557 ainda não tinham encontrado uma família.
Cerca de 80% tinham mais de três anos e a grande maioria já estava há mais de dois em situação de acolhimento. Contudo, 93% dos candidatos à adopção procuravam crianças mais novas, se possível bebés, e, no máximo, com três anos.

As características das crianças também são importantes para quem quer adoptar. Mas se havia apenas sete candidatos dispostos a acolher uma criança com deficiência, mais de 130 apresentavam esse problema. As questões de saúde também impedem que muitas adopções se concretizem. Os dados mostram que havia 426 crianças adoptáveis com problemas de saúde ligeiros e apenas 174 famílias dispostas a acolhê-las.
Este desencontro não é uma realidade nova, mas ajuda a explicar porque demoram tanto tempo os processos de adopção, reconhece ao DN o presidente do Instituto de Segurança Social (ISS). Edmundo Martinho diz que a solução tem de passar pelos pais e pela sua maior consciencialização do que é a adopção. "Procuramos que percebam que é uma missão exigente e que podem ter o mesmo nível de gratificação com uma criança mais velha", disse ao DN.

Em 2009, o ISS estabeleceu um protocolo com a Faculdade de Psicologia da Universidade do Porto para dar formação aos candidatos e ajudá-los a preparar a sua missão parental.

No Centro de Alojamento Temporário de Tercena, em Oeiras, a solução para aproximar crianças dos potenciais pais adoptivos passa por abrir a instituição ao exterior, fomentar o voluntariado comprometido e dar uma vida familiar o mais normal possível às 48 crianças e jovens que vivem neste lar da Santa Casa da Misericórdia de Cascais. E tem gerado resultados.

"Tem de haver um encontro de vontades. Fomentamo-lo através dos voluntários que vêm ajudar as crianças, por exemplo, no estudo. Muitos acabam por se apaixonar por elas", explicou Cecília Abecassis, directora. Através do Projecto Famílias Amigas, começam por sair com os voluntários para passar tardes, fins-de-semana e férias. "Depois desta aproximação, muitos acabam por querer adoptar." Nesses casos, o processo segue o curso normal.

Nascido há quatro anos, o projecto gerou 18 famílias amigas e já resultou em cinco processos de adopção e oito de confiança à pessoa/família idónea, outro regime previsto na lei mas com uma fraca aplicação.
Todas as crianças confiadas às famílias têm entre 8 e 15 anos, idades para as quais é sempre difícil encontrar um projecto de vida. "Se contássemos com os inscritos no serviço de adopção, estas crianças nunca teriam sido adoptadas."

DN

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Primeira pagina 07-10-2010

Descoberto planeta potencialmente habitável e próximo da terra

Astrónomos americanos anunciaram a descoberta de um planeta do tamanho da Terra que acreditam ser potencialmente habitável, informa a AFP. O planeta está situado na órbita de uma estrela vizinha.

O planeta, descoberto por astrónomos da Universidade da Califórnia em Santa Cruz, e do Instituto Carnegie de Washington, orbita no meio de uma «zona habitável» da estrela anã vermelha Gliese 581, o que significa que pode ter água na superfície.

Água em estado líquido e uma atmosfera são condições necessárias para que um planeta possa abrigar vida, afirmaram os cientistas. Determinaram também que o planeta, ao qual chamaram de Gliese 581g, tem uma massa três a quatro vezes a da Terra e um período orbital de pouco menos de 37 dias.

A sua massa indica que provavelmente é um planeta rochoso e com gravidade suficiente para ter uma atmosfera, segundo afirmou Steven Vogt, professor de astronomia e astrofísica da Universidade da Califórnia, em Santa Cruz, e um dos chefes da equipa que descobriu o planeta.

«O facto de termos conseguido detectar este planeta tão rapidamente e tão próximo mostra-nos que planetas como este devem realmente ser comuns», disse Vogt.

O planeta tem um dos lados sempre voltado para a estrela e sob influência de uma luz diária perpétua, enquanto o outro lado fica na escuridão eterna, uma vez que está voltado para o lado oposto da estrela. Consequentemente, as temperaturas decrescem do lado oposto à estrela e elevam-se do lado iluminado.
A área mais habitável do novo planeta seria a parte intermediária entre luz e escuridão. Os cientistas calculam que a temperatura média na superfície varie de 31 a 12 graus Celsius negativos.

TVi24

Há mais de 10 mil animais abandonados por ano em Portugal

Mais de dez mil animais são abandonados todos os anos em Portugal, onde se estima que existam mais de meio milhão de bichos sem dono. Na véspera do Dia Mundial do Animal, 200 cães e gatos estarão em Lisboa para serem adoptados. Conheça o blogue "Os bichos".

O Jardim Vieira Portuense, em Belém, transforma-se, hoje, sábado, numa espécie de centro de adopção:  "Cerca de duas dezenas de animais que vivem em canis ou em associações vão estar ali para serem adoptados", contou Maria do Céu Sampaio, presidente da Liga Portuguesa dos Direitos dos Animais (LPDA), associação que organiza o evento, à Lusa.

"As mais de 40 associações zoófilas que existem no país estão todas superlotadas. Não temos números certos, mas sabemos que são muito mais de meio milhão os animais que não têm dono", alertou a responsável, sublinhando que a degradação económica das famílias e o aumento de divórcios provocou um aumento de casos.

De acordo com a LPDA, as alergias, as férias, o nascimento de um filho e problemas de comportamento são outros dos motivos que levam os donos a abandonar os seus animais. Segundo contas da associação que organiza a iniciativa, mais de 10 mil animais são abandonados todos os anos em Portugal.

Por isso, hoje à tarde, professores de uma escola especializada em educação animal estarão no jardim para ajudar os donos a educar os seus bichos, contou Maria do Céu Sampaio.
No domingo, haverá a entrega dos Prémios "De Cão para Cão",

um projecto de responsabilidade social que este ano vai ajudar 600 animais abandonados de quatro associações.

"De Cão para Cão" é um jogo interactivo, onde as pessoas podem adoptar um cão virtual.
"Chama-se de Cão para Cão, porque ao tratar bem um cão virtual as pessoas estão a ajudar um cão real", explicou à Lusa Rodolfo Neves, responsável pelo projecto criado no ano passado.

Maria do Céu Sampaio garante que todos os animais - abandonados ou com dono - que apareçam neste fim-de-semana no jardim vão ganhar um prémio, porque este "é o dia deles".

JN

Peanuts festejam 60 anos

De estatura reduzida e grandes cabeças estiveram para se chamar "Li’l Folks" (gente pequena), mas foi como "Peanuts" (amendoins) que surgiram ao público e atingiram um sucesso ímpar dentro e fora dos quadradinhos. Foi há 60 anos.

 
Peanuts festejam 60 anos

 
A primeira publicação foi há seis décadas, em menos de uma dezena de jornais norte-americanos, numa tira com quatro vinhetas e desenho ainda algo incipiente, no qual o futuro protagonista principal, Charlie Brown, aparecia de passagem apenas nos primeiros dois, sem dizer qualquer palavra. Estas, estariam a cargo de outro rapazinho que na última vinheta disparava: "Não posso com ele!".

 Nem Charles Schulz, o seu autor, possivelmente o saberia ainda, mas esta frase definia já o carácter futuro da personagem, que só reapareceria seis tiras mais tarde: anti-herói, depressivo, sem auto-confiança, sonhador mas eterno falhado (no amor como no desporto, nas brincadeiras como nos relacionamentos)…

Era a base de um retrato sério e profundo de gente adulta (nunca presente nos quadradinhos) feita a partir de gente pequena, com todos os defeitos (e algumas qualidades) dos grandes.

Porque a Charlie Brown, ao longo dos tempos, juntar-se-iam a refilona e prepotente Lucy, o inseguro Linus sempre a arrastar o cobertor pelo chão, Schroeder o pianista obcecado pela sua arte, a sonhadora e marginal Peppermint Patty, Sally Brown, a maior crítica do irmão, Marcie, a tímida e míope boa aluna…

E, claro, o extrovertido Snoopy que, surgido como cão vulgar na tira do dia 4, dois anos depois "pensava alto" pela primeira vez, acabando por assumir pose antropomórfica e tornar-se a estrela da série, fazendo um contraponto entre a vida real dos outros e o seu mundo de fantasia, funcionando quer como consciência crítica do grupo, quer como principal fonte de nonsense, através dos seus diversos heterónimos: escritor famoso, às da aviação da Primeira Guerra Mundial, chefe de escuteiros, o relaxado Joe Cool, advogado, hoquista, patinador olímpico…

Com eles, baseado num traço simples, quase sem cenários nem pormenores, mas extremamente expressivo e, acima de tudo, eficaz e legível, Schulz, que sempre elaborou a tira sozinho, analisou de forma lúcida e mordaz – por vezes cruel até – meio século da vida da América, inspirado na sua própria experiência.
Considerada a mais bem escrita e influente tira de imprensa, os Peanuts chegaram a ser publicados em mais de 2600 jornais em todo o mundo.

JN

Tentou fugir da polícia num cortador de relva

Um norte-americano de 25 anos foi detido na última quarta-feira, em Dover, nos EUA, após ter tentado fugir da polícia num cortador de relva a motor, conta o G1.

A polícia conta que foi a casa de Charles McDaniel para investigar uma denúncia de roubou. Quando os agentes lá chegaram, o jovem pegou numa arma e fugiu no veículo que estava mais à mão.

A perseguição a baixa velocidade durou pouco tempo, porque o suspeito percebeu que não ia muito longe.

TVi24

Viciado em veneno come escorpiões vivos

Li Liuqun, de 58 anos, come escorpiões vivos diariamente. Em cerca de 30 anos, diz que já comeu pelo menos 10 mil escorpiões.

De acordo com o site «Orange News», o veneno de escorpião pode paralisar e matar uma pessoa. Mas Li diz que provavelmente se viciou. A substância é usada em medicina tradicional chinesa para o reumatismo.
Para ele, uma boa refeição tem de ter entre 20 a 30 escorpiões vivos.

O chinês explica que foi picado e que: «estava com tanta raiva após ter sido picado que peguei nele e mordi-lhe a cabeça. Era doce e agradável, delicioso. Ainda posso ser picado que o veneno não tem nenhum efeito em mim», diz, citado pelo portal «R7».

TVi24

Apresentadora engana-se ao vivo no nome de vencedora de concurso

A apresentadora do Programa «Australia's Next Top Model» , Sarah Murdoch, enganou-se ao vivo ao dar o nome da vencedora do concurso. Nomeou Kelsey Martinovich como vencedora, quando se apercebeu do erro já Kelsey tinha agradecido o apoio de familiares e amigos e estava radiante.

Segundo o jornal «Telegraph», Murdoch desfez-se em desculpas e disse que o nome lhe tinha sido dito mal, nomeou Amanda Ware como vencedora. Kelsey disse à apresentadora para não pedir desculpa, que erra um erro e toda a gente errava.

O primeiro prémio do concurso era uma sessão fotográfica para capa de revista, um contrato como modelo, uma campanha no valor de aproximadamente 18 mil euros com a Levis, um carro, cerca de 14 mil euros em dinheiro e uma viagem a Nova Iorque.

Na tentativa de compensar Kelsey Martinovich pelo engano, o canal de televisão disse que o segundo lugar ia receber cerca de 14 mil euros em dinheiro e uma viagem a Nova Iorque.

Veja aqui o vídeo:
video

TVi24

'The Flinstones' fazem 50 anos

'The Flinstones' fazem 50 anos

 Os desenhos animados 'The Flinstones' comemoraram 50 anos.


A série - que se passa há 10 mil anos, na idade da Pedra - foi transmitida no canal “ABC” da televisão norte-americana, numa criação de Joe Hanna e Bill Barbera.

Fred, Wilma, Barney e Betty são as personagens principais dos desenhos animados que são um retrato de uma família padrão nos Estados Unidos. O sucesso foi tal que a série animada acabou por ser levada ao cinema, desta feita com figuras reais.

Ainda hoje os desenhos animados são exibidos em vários canais televisivos de vários países.

Veja o vídeo com o genérico:
video


DN

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Primeira pagina 06-10-2010

Revelado segredo da construção das pirâmides

Revelado segredo da construção das pirâmides
Investigador norueguês defende que antigos egípcios já tinham conceitos de construção moderna há mais de quatro mil anos. Planos eram rigorosos com medidas muito precisas.

Intrigado pela precisão que os antigos egípcios mostraram na construção das suas monumentais pirâmides, o arquitecto norueguês e professor na Universidade de Ciência e Tecnologia de Trond- heim, na Noruega, Ole Bryn, decidiu investigar as técnicas que foram utilizadas pelos construtores de pirâmides do Egipto há mais de quatro mil anos. Agora o investigador avança uma nova hipótese para explicar o rigor que preside à sobreposição das pedras, desde a base até ao topo. Tratou-se sobretudo de boas contas no planeamento.
Avaliando várias questões, incluindo as do peso e do transporte de cada um dos enormes blocos que constituem aqueles monumentos funerários de reis, o arquitecto norueguês defende que o ponto essencial está na rigor dos planos e na técnica de construção. Segundo o investigador, que apresenta esta semana a sua teoria numa exposição, durante as comemorações do centenário da sua universidade, os antigos egípcios inventaram há mais de quatro mil anos a construção em grelha.

Ou seja, fizeram em separado o sistema de medição da estrutura e a construção do monumento no terreno. E esta separação de águas, afirma Ole Bryn, teria introduzido nas técnicas de construção, nessa época, o conceito de tolerância, que na gíria moderna desta actividade se refere à diferença aceitável (em termos de medidas) que existe entre o desenho prévio e a construção final.

Ole Bryn estudou os planos de 30 das antigas pirâmides egípcias e, de acordo com a Science Daily, conseguiu dessa forma decifrar o segredo da precisão da sua construção, que permitia aos construtores sobrepor as pedras de tal forma que atingiam o cume exactamente no ponto esperado.

A partir desta avaliação dos antigos planos das pirâmides, Ole Bryn desenvolveu depois uma forma de passar essa informação para a actual linguagem do desenho de arquitectura. E isso é possível para qualquer pirâmide de qualquer época, segundo a Science Daily.

Bastará para tanto conhecer as dimensões da pirâmide real, para poder traçar o seu "plano" no papel, segundo explicou o arquitecto norueguês.

Ole Bryn fez aliás essa transposição em relação à maior das pirâmides de Gisé, a pirâmide de Kéops. Um imponente monumento com 146,6 metros de altura, que é comporto por cerca de 2,3 milhões de blocos de pedra calcária que, em conjunto, pesam sete milhões de toneladas. O plano moderno traçado pelo arquitecto norueguês figura na exposição em Trondheim.

DN

Já pensou num funeral com um «caixão feliz»?

Elsie Chua, de 79 anos, Madalena Khoo, de 70, e Kitty Fogh, de 90, pediram caixões personalizados, feitos especialmente para elas, para celebrar a «arte de morrer».

As três moradoras de casas de repouso em Singapura viram, esta esta terça-feira, pela primeira vez, os seus originais caixões.

Veja AQUI as imagens dos «Caixões Felizes»
 
Os caixões, denominados de «Happy Coffins» (caixões felizes) foram projectados para deixar de ser símbolos de medo e dor. Em vez disso devem transmitir optimismo.

TVi24

Vídeo de cães bailarinos é sucesso na Net

O vídeo «White Knuckles» mostra a banda «OK» a dançar com...cães. O vídeo é já um sucesso da Internet e em três dias teve mais de três milhões de espectadores.

Ao jornal «New York Post», o treinador dos animais, Lauren Henry, explicou o objectivo das imagens: «Queríamos manter comportamentos básicos. Imagine que está com o seu cão a dançar na sala, o que têm disponível? Mesas, cadeiras e estantes. Foi este conceito que quisémos criar».

A banda queria que o vídeo fosse mágico, algo que nunca tivesse sido feito antes, no entanto, foram precisos três anos de treino para conseguir este resultado:

video

TVi24

Ladrão assalta banco e «gaba-se» no Facebook

O FBI deteve um homem após um assalto a um banco em Oregon, EUA, após o suspeito ter assumido a responsabilidade do crime no Facebook. De acordo com a «Associated Press», o homem, Ryan Homsley, foi preso.

Um dia antes, tinha colocado no Facebook: «sou agora um ladrão de bancos». Pouco antes, num outro post, Homsley tinha justificado: «estou a fazer isto para pagar as minhas despesas médicas». O irmão de Homsley diz que ele é diabético e tem problemas de droga.

Recebeu a alcunha de «Onde Está o Wally», porque a sua figura asselha-se à do boneco da banda desenhada.

TVi24

Rapaz expulso das aulas por ter «pêlos a mais na cara»

Um adolescente de 15 anos foi expulso de uma aula e colocado numa sala sozinho durante dois dias por ter «pêlos a mais na cara», numa escola de Crosby, no Reino Unido, esta segunda-feira, conta o Daily Mail.
Sam Taubman ficou chocado com a regra que o estabelecimento de ensino garante sempre ter tido e a sua mãe, quando soube, ficou ainda mais furiosa.

«Fiquei chocada. Ele não tem quase nada na cara. Disseram-me que ele tem pêlos a mais», relatou Jacqueline Kent.

Apesar do choque inicial, o rapaz optou por começar a rapar os poucos pêlos que tem para evitar mais incidentes do género.

TVi24

Fóssil de planta da família das alfaces tem 50 milhões de anos

O fóssil de uma flor da família Asteracaea revela que o grupo de flores terá surgido há cerca de 50 milhões de anos na América do Sul.

Do grupo Asteracaea fazem parte plantas como os girassóis, as margaridas, as alfaces e as alcachofras.
Segundo o jornal «Estadão», o fóssil foi encontrado no Rio Pichileufú, a noroeste da Patagónia, em rochas com cerca de 47,5 milhões de anos.

Poucos fósseis foram encontrados, pelo que a evolução do grupo de plantas no planeta gera alguma polémica.

TVi24

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Primeira pagina 05-10-2010

Todos os dias, 12 adolescentes dão à luz em Portugal

Todos os dias, 12 adolescentes dão à luz em Portugal. Idealizado como um projecto de vida, a maternidade transforma-se muitas vezes num «trampolim para a pobreza», alertam especialistas.

Os estudos sobre a caracterização das mães adolescentes portuguesas indicam que a grande maioria são raparigas oriundas de famílias carenciadas que abandonaram a escola antes do tempo.

Em Portugal, a maternidade na adolescência é vista por especialistas como um «fenómeno cultural» relacionado com a ausência de objectivos.

«A maior parte delas tem informação sobre contraceptivos e a gravidez na adolescência é um fenómeno cultural: há uma falta de objectivos profissionais e individuais e a gravidez vai surgir como um projecto de vida na ausência de outros. É isso que acontece em Portugal e que nos torna diferentes», revelou à Lusa Teresa Bombas, da Sociedade Portuguesa da Contracepção, a propósito do Dia Mundial da Contracepção, que se assinalou no domingo dia 26 de Setembro.

Não se sabe ao certo quantas adolescentes ficam grávidas. Os números oficiais revelam apenas quantas jovens decidem interromper a gravidez recorrendo aos serviços de saúde e quantas decidem ser mães.
«Mais de dez por cento das interrupções voluntárias de gravidez ocorrem em adolescentes até aos 19 anos e quase cinco por cento dos nascimentos são de jovens mães», lembrou Duarte Vilar, director executivo da Associação para o Planeamento Familiar (APF).

No ano passado, 4347 raparigas entre os 12 e os 19 anos decidiram levar a gravidez até ao final. No ano anterior, o número de novas mães adolescentes foi mais alto (4844) e, em 2006, passou as 5500, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística.

Os números mostram que esta é uma realidade que tem vindo a diminuir, apesar de ser um processo «muito lento». «Na década de 80, entre 14 a 15 mil adolescentes eram mães todos os anos. Agora rondam as cinco mil», sublinhou Duarte Vilar.

A introdução de aulas de educação sexual nas escolas e a distribuição de métodos contraceptivos são alguns dos projectos pensados para combater este fenómeno, mas Duarte Vilar alerta para a sua real aplicação no terreno: «É preciso garantir que todas as escolas estão a aplicar a lei e é preciso lembrar que o acesso a métodos contraceptivos é diferente numa pequena cidade do interior ou numa grande cidade.»

Apesar destes programas, Duarte Vilar sublinha que a maioria das gravidezes adolescentes acontece fora do contexto escolar e por isso é preciso pensar em projectos de educação sexual que abranjam os jovens «em situação de risco que já não estão na escola».

Duarte Vilar alerta também que «muitas destas jovens têm falta de apoio social e emocional e a gravidez acaba por ser um trampolim para a pobreza».

TVi24

A Terra vista do Espaço (imagens deslumbrantes)

Coisas tão simples como um dia de sol no Árctico e a cidade do Texas à noite ou coisas tão complicadas como o derrame de crude no Golfo do México e o furacão Earl.

Tudo isto pode ver-se do Espaço através das novas imagens que a Nasa divulgou .

Carregue aqui e delicie-se.

TVi24

Roubou um banco e depois foi buscar filhas à escola

Erica Fay Anderson, de 37 anos, foi detida depois de ter assaltado um banco em Grants Pass, no Oregon, Estados Unidos. O curioso é que tudo aconteceu no caminho para ir buscar as filhas à escola. Juntamente com um cúmplice, entrou numa agência bancária, pediu o dinheiro e fugiu.

Segundo escreve o site brasileiro «Globo», Erica e o seu cúmplice foram vistos por algumas testemunhas que alertaram a polícia. Horas depois, quando já estava em casa com as menores, acabou por ser detida pela polícia. Entretanto, o seu «parceiro» do crime também já foi detido.

TVi24

Captadas novas imagens da aurora de Saturno

Captadas novas imagens da aurora de Saturno

Novas imagens e filme captados pela sonda 'Cassini' mostram auroras brilhantes do planeta  por um período de dois dias


Novas imagens artificialmente coloridas da aurora brilhante de Saturno, feitas ao longo de dois dias, estão a ajudar os cientistas a entenderem o que causa alguns dos espectáculos de luz mais impressionante do Sistema Solar.

As imagens fazem parte de um novo estudo que, pela primeira vez, extrai informações sobre as características da aurora de Saturno tomadas a bordo da nave Cassini da NASA.

Os resultados preliminares foram ontem apresentados pelo cientista Tom Stallard, no Congresso Europeu de Ciência Planetária, que decorreu em Roma.

Nestas imagens, o fenómeno da aurora varia significativamente ao longo de um dia de Saturno, que dura aproximadamente 10 horas e 47 minutos. Ao meio-dia e à meia-noite, a aurora é visível iluminada durante várias horas, sugerindo que a claridade se encontra relacionada com o ângulo do Sol. Sendo que, até ao momento, os investigadores apenas analisaram mil das sete mil imagens que foram obtidas de Saturno.
Outra característica pode ser observada com a rotação do planeta, quando a aurora reaparece na mesma hora e no mesmo local, no segundo dia, sugerindo que ela é directamente controlada pela orientação do campo magnético deste planeta.

"As auroras de Saturno são muito complexas e nós estamos apenas a começar a compreender todos os factores que estão envolvidos", assegura Tom Stallard. "Este estudo irá proporcionar uma visão mais ampla da grande variedade de características da aurora, e irá ainda permitir compreender melhor o que controla essas mudanças na sua aparência", acrescenta este investigador.

De acordo com os estudos que já foram elaborados até ao momento, as auroras ocorrem de forma semelhante às luzes do Norte e do Sul da Terra. Partículas do vento solar são canalizadas pelo campo magnético de Saturno para os pólos do planeta, onde eles interagem com as partículas electricamente carregadas na atmosfera superior e emitem luz.

Em Saturno, no entanto, as características da aurora também podem ter relação com as ondas electromagnéticas geradas quando as luas do planeta se movem através do plasma que ocupa a magnetosfera deste planeta. A missão da Cassini-Huygens é um projecto conjunto da NASA com a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Italiana (ASI).

DN

Um concurso de beleza na prisão

As mulheres da prisão distrital feminina de São Diego, na Colômbia, participaram esta sexta-feira num concurso de beleza.
Nas imagens podem ver-se as concorrentes a preparar-se para o concurso.

  Concurso de beleza em prisão (Fonte: EPA/RICARDO MALDONADO)
TVi24

Filhos escolhem padrasto na Internet

Dez anos depois de o marido ter morrido num acidente de avião, a britânica Charlotte Morgan, de 41 anos, voltou a encontrar um companheiro. O noivo foi escolhido de forma pouco habitual. Pelos filhos e através da Internet.

De acordo com o site «Telegraph», Zoe, de 11 anos, e Will, de 9, escolheram Guy Bolam, de 44 anos, para padrasto entre centenas de pretendentes do site «daddy shop».

«Tive cinco encontros sem a ajuda dos meus filhos no ano anterior, mas não havia faísca e por isso desisti», conta Charlotte, antiga modelo da Burberry.

«Um dia o Will disse-me 'precisamos de um novo pai. O que vamos fazer acerca disso?'. Ele tinha apenas 15 meses quando o pai morreu, e nunca soube o que era ter um pai».

«Guy foi a primeira é única escolha das crianças e eu era o seu primeiro encontro online».
O «padrasto escolhido» tem uma filha de 16 anos e as duas famílias vivem agora na mesma casa.
Charlotte diz que o facto de terem sido os filhos a escolher o próprio padrasto é importante. Assim, mais tarde não podem reclamar.

TVi24

Passageiro grava aterragem de emergência

A aterragem em Nova Iorque de um voo da Delta Airlines com avaria no trem de aterragem foi gravado por um passageiro.

O voo 4951, proveniente de Atlanta, com 60 passageiros a bordo, teve uma avaria no trem de aterragem do lado direito e teve de aterrar de emergência.

Mas tudo não passou de um grande susto, pois os pilotos conseguiram aterrar o aparelho em segurança.

Veja aqui o vídeo captado por um dos passageiros:
video

JN

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Primeira pagina 04-10-2010

Estudo pode explicar "milagre" da separação das águas

Estudo pode explicar "milagre" da separação das águas

 O episódio bíblico descrito no Livro do Êxodo, segundo o qual Moisés terá "separado as águas? do Mar Vermelho para permitir a fuga do povo de Israel do Egipto, pode ter encontrado uma explicação científica: um forte vento de Leste capaz de afastar a água de uma zona de pouca profundidade e deixar o solo descoberto durante algumas horas.


Investigadores do Centro norte-americano  para a Pesquisa Atmosférica (NCAR) e da Universidade do Colorado  publicaram ontem, na revista científica PloS, os resultados de um estudo através do qual pretendem provar como um forte vento vindo de Leste – a cerca de 101 km/hora (63 milhas/hora) –, soprando durante aproximadamente doze horas, poderia criar um fenómeno de “separação das águas”.
As descrições bíblicas correspondem às hipóteses colocadas no estudo, de que o vento teria soprado durante várias horas e “aberto”, depois, uma passagem  no Mar.

Os cientistas fizeram simulações por computador, tendo em conta a topografia da região à época (cerca de três mil anos atrás). Os modelos mostram que os sedimentos existentes no Delta do Nilo criavam um “braço” de solo habitualmente submerso, mas a pouca profundidade – cerca de 1,8 metros. O fenómeno descrito seria capaz de criar uma passagem seca durante quatro horas.

Com o vento a incidir durante tantas horas, a água ter-se-á deslocado para o lago de Tanis –, criando uma passagem no Mar Vermelho, fenómeno explicado pela dinâmica dos fluidos.
O estudo indica ainda relatos de fenómenos semelhantes ocorridos na mesma zona, no século XIX.

Simulação do fenómeno
video
Investigador Carl Drews explica o fenómeno
video

DN

Parasita da malária teve origem no gorila

Parasita da malária teve origem no gorila

Genoma do parasita que provoca a doença nos humanos é parecido com o achado em parasitas alojados nas fezes dos primatas


A forma mais mortal da malária nos seres humanos terá evoluído, afinal, a partir de um parasita existente nos gorilas e não nos chimpanzés, como se pensava até agora. De acordo com um estudo recentemente publicado na revista Nature, "o genoma do parasita que causa a doença nos humanos é mais parecido com o encontrado em parasitas alojados nas fezes de gorilas do que de chimpanzés".

Na investigação, a equipa de cientistas norte-americanos, africanos e europeus estudou o genoma dos parasitas existentes em mais de três mil amostras de fezes de gorilas orientais e ocidentais, chimpanzés-pigmeu e chimpanzés e comparou-o com o do parasita da malária mais comum em África e causador da malária cerebral, o Plasmodium falciparum.

Os resultados indicam que o parasita encontrado no homem está, em termos de evolução, mais próximo do parasita dos gorilas ocidentais que habitam a África Central e Ocidental.

O trabalho desenvolvido por Beatrice Hahn, da Universidade de Alabama em Birmingham (EUA), e restante equipa permite deste modo concluir que, ao contrário do que a comunidade científica pensava nos últimos 15 anos, o Plasmodium falciparum não tem uma origem comum com o Plasmodium reichenowi, a espécie que causa a malária nos chimpanzés.

Outra das conclusões a que os investigadores chegaram é que a diversidade genética dos parasitas da malária é maior no gorila, o que leva a crer que o gorila terá funcionado como "reservatório", corroborando assim a tese de que este animal pode ter sido a origem dos parasitas que afectam os humanos.

Agora, os investigadores querem perceber se a transmissão de parasitas entre homens e gorilas se faz nos dois sentidos e se estes primatas são tão afectados pela malária como é o homem. Mais concretamente se os gorilas apresentam os sintomas conhecidos nos humanos e se podem morrer por causa desta doença.

Num artigo que analisa o estudo da Nature, Edward Holmes, investigador da Universidade da Pensilvânia (EUA), lembra que esta descoberta permite perceber por que motivo é o parasita humano tão homogéneo, ao mesmo tempo que abre portas a um "valioso catálogo genético que vai ajudar em muito a compreender a origem da doença no homem".

Com a descoberta agora revelada, o trabalho dos cientistas na procura de uma vacina para a malária pode ser facilitado. Anualmente esta doença mata pelo menos um milhão de pessoas, muitas das quais crianças, e causa cerca de 250 milhões de novas infecções.

DN

Queria o shampoo e ficou com o braço preso... na sanita

Quem diria que um acto aparentemente simples como recuperar um frasco de shampoo se poderia transformar num «bico de obra»? Foi o que aconteceu a um homem na China. Wang Xuekui meteu braço no cano da sanita para tentar recuperar o frasco e depois, por muito que tentasse, já não o conseguiu retirar. Valeu-lhe a ajuda dos bombeiros.

Wang Xuekui contou ao jornal inglês «Daily Telegraph» que colocou a mão no buraco para tentar retirar o shampoo, mas o braço foi sugado para dentro. Sem conseguir retirar o braço, Wang gritou para acordar a mulher. Os dois passaram meia-hora a tentar libertar o braço, mas sem sucesso. O casal acabou por ter de chamar os bombeiros.

A primeira coisa que os bombeiros fizeram foi utlizar água, sábão e óleo de cozinha para tentar liberar o braço de Wang Xuekui. Mas a táctica não deu certo. A solução foi por isso entrar no apartemento de um vizinho e serrar o cano. A operação durou cerca de cinco horas e Wang Xuekui pode então respirar de alívio.

TVi24

Sexo pouco mudou em 40 mil anos

O sexo mantêm-se mais ou menos igual há 40 mil anos. Gente mais peluda, a viver em grutas, tinha gostos e comportamentos equivalentes ao do mais polido e contemporâneo acto sexual.

 

Sexo pouco mudou em 
40 mil anos

 
Vêm de longe as condutas sexuais do homem contemporâneo.  "As condutas sexuais actuais são uma constante cultural e biológica desde há pelo menos 40 mil anos", explicou Marcos García, um dos comissários da exposição "Sexo en piedra", patente na Fundação Atapuerca, em Burgos, Espanha.

Parece lógico até ao mais distraído que a "posição do missionário", tida como a mais ordinária para o acto sexual da Humanidade, não teria este nome na Idade da Pedra, mas, garante Marcos Garcia, ao jornal espanhol "El Mundo",  há milhares de anos que existem as diferenças entre sexo recreativo e reprodutivo.

Em grutas e abrigos, entre peles de animais e camas de folhas, há milhares de anos o cardápio das actividades sexuais incluía práticas "hoje mal vistas", diz Marcos Garcia. O estudioso não especifica, mas diz que a mostra, patente em Burgos, Espanha, aborda exemplos pré-históricos de sexo oral, "voyeurismo", masturbação e sexo com animais.

A exposição do sexo no Paleolítico está à mostra no sótão da Fundação Atapuerca, em Burgos, e tem o apoio da Secretaria de Cultura, Turismo e Desporto do Governo da Cantábria. À vista de todos até 8 de Dezembro.

A mostra combina efeitos audiovisuais com murais e peças do Paleolítico de vários países europeus e retrata as condições de vida na época, entre 11 mil e 40 mil anos atrás.

Imagens de comportamentos sexuais durante o Paleolítico estão também presentes na exposição, que dedica um bloco específico para a diferenciação entre o sexo por prazer e o sexo pela obrigação de continuidade da espécie.

JN

Agentes secretos usaram esperma como tinta invisível

É uma notícia digna de um filme de James Bond, até porque o protagonista da notícia é o MI6, o órgão dos serviços secretos britânicos que ganhou fama à conta da personagem fictícia do famoso agente 007. O historiador inglês Keith Jeffery afirma que os serviços secretos do governo britânico terão testado durante a Primeira Guerra Mundial o uso de esperma humano como tinta invisível para enviar mensagens sensíveis durante o conflito. O professor da Universidade de Queen, em Belfast, revela que um relato publicado no diário de um funcionário do MI6 confirma a tentativa do uso do líquido, refere o jornal inglês «Telegraph».
Em junho de 1915, Walter Kirke, representante da inteligência militar britânica na França, escreveu que o primeiro chefe do MI6, Mansfield Cumming, estaria a fazer pesquisas sobre tinta invisível na Universidade de Londres.

Em outubro, Walter Kirke anotou que tinha ouvido de «C», como era conhecido o comandante do MI6, que «a melhor tinta invisível é o esperma». De acordo com o relato de Kirke, o esperma não reagia aos principais métodos de detecção de tinta invisível utilizados na época. Sendo que tinha ainda a vantagem de ser um material disponível facilmente para os agentes secretos.

Outro funcionário do MI6 conta que o pesquisador responsável pela descoberta acabou por se desligar do departamento por causa das piadas dos colegas. Há ainda o registo de um agente que descobriu ser necessário sempre produzir tinta «fresca» para evitar problemas com o material.

O historiador Keith Jeffery teve acesso aos arquivos do serviço secreto para escrever o livro «MI6: The History of the Secret Intelligence Service 1909-1949», que conta a história dos primeiros anos da agência.

TVi24

Apresentadora confunde vaca com urso polar

Imagine que está a relatar um acontecimento na televisão e que confunde dois elementos da fauna... Pois, foi isso mesmo que aconteceu a uma apresentadora britânica do canal ITV. Naomi Lloyd cometeu uma gaffe ao informar que havia um urso polar morto numa praia próxima da cidade litoral de Bude, no Reino Unido. Só que depois soube-se que o urso... não era bem um urso.

Uma investigação mais detalhada revelou que o urso polar era, na verdade, uma vaca, conforme refere uma reportagem do jornal inglês «Daily Telegraph».

«Várias pessoas viram o animal e pensaram que era um urso polar», justificou um porta-voz da ITV. O porta-voz explicou que a confusão ocorreu devido ao tamanho, à cor e à posição em que o animal estava na praia. O mesmo porta-voz admitiu que o erro foi um pouco embaraçoso.

TVi24

«Novos Povoadores» trocam o litoral pelo interior do país

Sete famílias do projecto «Novos Povoadores», vão trocar o litoral pela migração para o interior do país, devendo começar a chegar a Évora até ao início do ano, garantiu esta terça-feira um promotor da iniciativa.
«Évora é o projecto-piloto mais avançado. Em breve, devemos assinar o contrato final com a Câmara Municipal e, entre Novembro e Janeiro, as primeiras sete famílias do projecto, a nível nacional, devem mudar-se para a cidade», revelou à Lusa Frederico Lucas.

Segundo diz a Lusa, o projecto «Novos Povoadores», da autoria de Alexandre Ferraz, Ana Linhares e Frederico Lucas, é dinamizado pela empresa Info-excelência e pretende colmatar o despovoamento do interior do país.

A ideia é fomentar e facilitar a mudança das famílias interessadas em trocar as grandes cidades por uma vida «mais tranquila na província.

Évora e Marvão (distrito de Portalegre), no Alentejo, Idanha-a-Nova (distrito de Castelo Branco) e um concelho ainda não definido na região de Trás-os-Montes são os locais onde vão avançar projectos-piloto da iniciativa.

«Um dos requisitos para as inscrições era que um dos elementos do casal tivesse um emprego fixo, com hipótese de transferência, e o outro um projecto empreendedor», disse.

O objectivo em Évora passa pela fixação de novos moradores no centro histórico, pelo que as sete famílias.
No que respeita a números nacionais, 310 famílias inscreveram-se no «Novos Povoadores», sendo que, das 29 apuradas para a fase final de selecção, «80 por cento são licenciados», com uma média etária de «35 anos».

TVi24

domingo, 3 de outubro de 2010

Primeira pagina 03-10-2010

Aluno imita ministra da Educação e é sucesso no YouTube

VEJA AQUI O ALUNO A IMITAR A MINISTRA
video

VEJA AQUI TAMBÉM O VÍDEO COM A MENSAGEM DA MINISTRA
video

TVi24
You Tube 

Protótipo de veículo eléctrico citadino "nasce" em Évora

Protótipo de veículo eléctrico citadino "nasce" em Évora


  Os bancos forrados a cortiça evocam a tradição alentejana, mas em tudo o resto é futurista um veículo eléctrico citadino, que mistura carro e scooter, construído por um engenheiro mecânico e alunos da universidade de Évora (UÉvora).

"É um conceito novo, que parte do princípio de que um utilizador", no trânsito, "precisa de algo parecido com uma mota. Terá que ser um veículo estreito, mas, se tiver que conduzir um passageiro atrás, convém que este esteja confortável", explicou à agência Lusa o engenheiro mecânico, Ricardo Melro.

O veículo, com duas rodas à frente e uma atrás, onde está alojado o motor eléctrico - tem uma autonomia estimada de 100 quilómetros -, é um dos projectos que a UÉvora leva à feira Portugal Tecnológico, que decorreu na FIL, em Lisboa..

O projecto de Ricardo Melro, licenciado pelo Instituto Superior Técnico (IST) e com mestrado em Gestão pela UÉvora, foi concebido, no papel, para um concurso de ideias da universidade alentejana.

Mesmo sem ganhar, o engenheiro mecânico, que tem formação na emblemática empresa automóvel italiana Pininfarina e foi responsável pelo projeto do carro super desportivo português, VINCI GT, deitou mãos à obra e construiu a viatura.

"Lembrei-me de tirar o projecto da gaveta e convidar alguns alunos do curso de Mecatrónica da universidade para participar", referiu, sem arriscar contabilizar as "muitas horas" passadas de volta do protótipo.
O trabalho decorreu numa oficina nas traseiras da sua casa em Évora, onde está sediada a empresa que criou, chamada Merula: "Dobrar tubos, soldar chapa, pintar, arranjar os bancos e montar os motores, foi tudo feito aqui, desde o final de Fevereiro".

Nos últimos dias, o grupo responsável pelo protótipo tem estado a garantir que funcione "nos mínimos aceitáveis" durante a mostra na FIL, a pensar em eventuais negócios.
"Já existem alguns contactos feitos", disse, tencionando, agora, "ver se há investidores interessados" em apostar no seu conceito "inovador", que tem, contudo, de ser tornado "mais leve, seguro e fácil de manusear".
Com carroçaria em chapa preta, a viatura eléctrica, que até possui cobertura e bagageira, pode ser carregada "em qualquer tomada" e atinge uma "velocidade máxima estimada de 70 quilómetros hora".

" frente, senta-se o condutor, enquanto, atrás, há lugar para um passageiro, ambos "protegidos por cintos de segurança", numa viatura que Ricardo visualiza como um possível "táxi executivo".
"O táxi prende no trânsito. Com este tipo de veículo, não tem esse problema", frisou, realçando que, como não é uma mota, não é preciso capacete: "O executivo chega ali, mete o cinto, coloca o casaco e a bagagem na bagageira e vai tranquilo e confortável".

"E com este tipo de veículos, além de fazerem muito pouco ou quase nenhum barulho, também não temos a questão da poluição", acrescentou, convicto de que estas viaturas são o futuro nas cidades: "Uma pessoa, quando está no meio do trânsito, precisa de se deslocar rapidamente e um Ferrari não lhe vale de nada".

DN