So faltam meses, dias, horas, minutos, e segundos para o ano 2012

Madeleine

Banner1
Click here to download your poster of support

Radio Viseu Cidade Viriato

sexta-feira, 18 de março de 2011

Primeira Pagina


Rapaz distraído com jogo cai na linha do metro

Um rapaz de 10 anos caiu na linha do metro porque estava demasiado distraído a jogar na sua consola portátil.

Alessandro Micalizzi encontrava-se numa estação de metro de Milão, em Itália, e foi andando enquanto apenas tinha olhos para o jogo. A concentração era tanta que o rapaz acabou por cair à linha.

A sua sorte é que nenhum veículo estava a passar na altura e um desconhecido salvou-o prontamente. 

O vídeo está a ser divulgado no YouTube para alertar os jovens para o perigo de jogar consolas portáteis enquanto se caminha.

Veja o vídeo:



video




TVi 24

Inseparáveis na vida e na morte: casal morre quase ao mesmo tempo

Existem de histórias de amor que duram até à eternidade. São raras, é certo. Mas há notícias que nos fazem pensar no que realmente une dois seres humanos. Donald e Rosemary viveram juntos durante 55 anos. Família e amigos relatam que eram inseparáveis. O momento da morte veio confirmar a união. Donald morreu a caminho do hospital, depois de se sentir mal, e Rosemary morreu momentos depois quando dava a notícia aos filhos. 

Donald Dix, com 85 anos, estava doente com gripe. Sentiu-se mal e desmaiou em casa. A mulher chamou uma ambulância e assistiu à saída do marido para o hospital. O idoso não resistiu à doença e acabou por morrer a caminho da unidade de saúde.

Rosemary, com 76 anos, ficou em casa e sem saber que a vida do marido tinha chegado ao fim, telefonou aos filhos para dar a notícia da ida para o hospital. Segundos depois de ter dado a notícia, a idosa cai no chão e morre instantaneamente. 

Uma das filhas foi a casa do casal e encontrou a mãe caída no chão e ainda a segurar o telefone. Ao Daily Mail, declarou que os pais eram inseparáveis e que o facto de terem morrido sem saber da morte um do outro foi uma bênção.



TVi 24

Sequestrou mulher para cobrar alegada dívida

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou  a detenção de um homem, suspeito de raptar uma mulher e mantê-la em cativeiro, sob ameaça e tortura, desde 25 de Janeiro. De acordo com comunicado emitido pela PJ, o homem e a vítima são ambos estrangeiros e da mesma nacionalidade. O crime teve lugar na zona de Vila do Conde. 

O alegado sequestro ter-se-á ficado a dever a uma suposta dívida de uma terceira pessoa a favor do suposto raptor. O homem terá então sequestrado a mulher para pressionar o devedor a pagar-lhe. 

No último dia 25 de Janeiro, a mulher, de 41 anos, foi forçada a entrar no carro do alegado raptor e, depois de uma hora de viagem, foi ameaçada de morte, amordaçada e amarrada a uma árvore, numa zona isolada. 

A vítima foi depois conduzida a um apartamento, na zona de Vila Nova de Famalicão, onde terá estado sob sequestro até esta quarta-feira, «quando foi resgatada - em bom estado de saúde, apesar de todas as privações e ameaças» pela Polícia Judiciária. 

O detido, com 43 anos e empresário dos ramos da restauração e vestuário, vai ser presente a interrogatório judicial para aplicação das medidas de coacção tidas por adequadas.



TVi 24

Reclusa recebeu injecções de botox na prisão

Sandra Ávila Beltrán, reclusa de uma prisão no México, recebia injecções de botox na instituição. As autoridades mexicanas estão a investigar o caso, porque não sabem como é que o médico conseguiu permissão para entrar com as injecções.

Sandra Beltrán, conhecida como a «Rainha do Pacífico», foi detida em 2007 por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Do processo, resultou a demissão da directora da prisão feminina da Cidade do México assim como da coordenadora médica da mesma instituição que, segundo disse a subsecretária da prisão à BBC, autorizaram que o cirurgião administrasse o tratamento de beleza dentro das instalações, «violando todos os procedimentos. O objetivo era realizar um tratamento terapêutico não permitido para presos».

Ainda de acordo com a subsecretária, as aplicações de botox eram aplicadas durante várias horas e havia também a intenção de realizar uma lipoaspiração no interior da prisão.

Para além das aplicações do botox a «Rainha do Pacífico» não respeitava a regulamentação quanto ao vestuário usavando sapatos altos e óculos de sol.

A reclusa foi acusada de ser uma das líderes de um grupo de tráfico de drogas mexicano, o Sinaloa. Sandra Beltrán foi declarada inocente em Dezembro de 2010, mas aguarda que seja deliberado o resultado jurídico para sair em liberdade.

O Governo dos Estados Unidos está a tentar fazer a extradição da «Rainha do Pacífico» para que enfrente acusações que a ligam à apreensão de nove toneladas de cocaína encontradas em 2001, num barco oriundo do México e em que o destino era o méxico.



TVi 24

"Crocodilo de Chelas" ajuda a contar história de Lisboa


O "crocodilo de Chelas", que viveu há 12 milhões de anos quando aquela zona da actual Lisboa era selva tropical, será um dos protagonistas de uma exposição que está a ser organizada, ainda sem data, pelo Museu Geológico.
Além da cabeça fossilizada do réptil gigante, vão integrar a mostra sobre os 100 últimos milhões de anos da zona onde se ergue a capital portuguesa outros vestígios que comprovam que pela zona passearam-se antepassados dos actuais hipopótamos, zebras ou elefantes africanos. Os "testemunhos" recolhidos pelos cientistas indicam que essa fauna vivia "contente" na região, diz a brincar o director do Museu, o geólogo e professor universitário aposentado Miguel Ramalho.
Há já mais de 150 anos que as duas compridas salas que serviam de dormitório aos frades do convento que existia no local passaram a resguardar o Museu com a história do país contada através dos vestígios geológicos - fósseis ou até aparentes pedras vulgares. A idade faz com que o edifício seja hoje designado por "museu dos museus", por ser o espaço museológico que há mais tempo se mantém intocável no país, afirma Miguel Ramalho.
"O espaço conserva muito da atmosfera do século XIX, coisa rara mesmo a nível europeu", onde os museus científicos, de um modo geral, foram "transformados e descaracterizados". Ao olhar destreinado surge o que parecem ser apenas pedras, mas o enquadramento dado nas dezenas de expositores envidraçados permite ver os testemunhos dos últimos 600 milhões de anos de história do território chamado Portugal há uns escassos 900 anos. No início da visita feita por ordem cronológica, a dimensão do tempo surge como um dos factores que mais impressionam numa ida ao Museu.
O vestígio mais antigo do museu e conhecido em Portugal é uma pedra aparentemente vulgar vinda da Gronelândia, mas que terá a módica idade de 3.800 milhões de anos, "mais dezena menos dezena de milhão", indica Miguel Ramalho. Dar a noção tempo não é tarefa fácil quando os números têm muitos zeros e deixa de ser perceptível para o comum dos visitantes dizer que um determinado fóssil tem 120 milhões de anos, como sucede com as primeiras plantas com flor conhecidas no mundo e encontradas em Portugal.
Para facilitar, os geólogos criaram uma tabela em que equiparam a idade da Terra aos 12 meses do ano. E se os primeiros vestígios de vida no planeta surgiram em Março, já os primeiros animais, embora com partes mineralizadas, apenas ocorreram a 12 de Novembro. Já os animais e plantas terrestres começaram a surgir nos finais de Novembro e Jesus Cristo terá nascido no dia 31 de Dezembro, às 23:59:46, quando apenas faltariam 14 segundos para comemorar a passagem de ano.

DN

Descobertos seis planetas fora do sistema solar


O número de exoplanetas pode duplicar
O telescópio espacial Kepler detectou seis planetas que orbitam em redor de uma estrela similar ao sol. Além disso, descobriu mais de mil possíveis novos planetas fora do sistema solar.

 Numa conferência de imprensa, onde os cientistas se referiram a esta como a mais importante descoberta na busca por exoplanetas (aqueles que orbitam à volta de estrelas que não o Sol) nos últimos 15 anos.

O novo sistema planetário foi encontrado pelo satélite Kepler, da Nasa, ao redor de uma estrela batizada de Kepler-11, situada a 18,92 quatrilhões de km (2 mil anos-luz) da Terra.

Cinco dos planetas agora descobertos estão muito próximos da sua estrela e percorrem a sua órbita completa em 10 a 47 dias. Muito quentes, estão longe de oferecer condições propícias à vida. O sexto planeta, mais longe da estrela, percorre a sua órbita em 118 dias.

Na conferência de imprensa, a Nasa anunciou ainda que o telescópio Kepler registou mais de mil possíveis planetas fora do nosso sistema solar. Quer isto dizer que o número de exoplanetas pode duplicar: até hoje sabe-se da existência de 500. A existência desses exoplanetas ainda não foi confirmada, mas a expectativa é que 90 por cento sejam confirmados.

Lançado em 2009 pela Nasa, o telescópio espacial Kepler tinha como missão procurar planetas irmãos da Terra susceptíveis de sustentar vida, ao observar mais de 100 mil estrelas parecidas com o Sol.

DN