So faltam meses, dias, horas, minutos, e segundos para o ano 2012

Madeleine

Banner1
Click here to download your poster of support

Radio Viseu Cidade Viriato

sábado, 7 de agosto de 2010

Volta a Portugal em Bicicleta 2010

Volta a Portugal em Bicicleta Aveiro-Santo Tirso (N Sra Assuncao)

ETAPA







GERAL






Primeira pagina 07-08-2010

Portugal é o 9º país onde se trabalha menos horas por semana

Portugal é o 9º país onde se trabalha menos horas por semana
No pódio dos que mais trabalham estão o Reino Unido, Áustria, República Checa e Bulgária.

Há 16 que países na União a 27 que trabalham mais horas por semana do que Portugal. É o caso do Reino Unido, Áustria, República Checa e Bulgária.

De acordo com o Labour Force Survey, divulgado esta quarta-feira pelo Eurostat, Portugal trabalha em média 40,2 horas por semana, um valor que está ligeiramente acima da média dos países da Zona Euro, mas abaixo da média dos 27 Estados-membros.

Espanha trabalha 40,7 horas/semana, enquanto os países nórdicos como a Suécia ou Dinamarca ficam abaixo das 40 horas semanais.

Veja o desenvolvimento da notícia na Agência Financeira link  externo

TVi24

Google impedido de recolher imagens em Portugal

A Comissão Nacional de Protecção de Dados proibiu o Google de recolher imagens em Portugal para o serviço Street View por considerar que não está garantido o anonimato de pessoas e veículos.

O Google anunciou esta semana querer voltar a registar fotograficamente as ruas portuguesas para o serviço Street View, mas a Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD) acha que não estão ainda reunidos os requisitos legais necessários para a publicação online das imagens.

A porta-voz da CNPD, Clara Guerra, explicou à Agência Lusa que numa reunião entre a comissão e o Google, a empresa deu garantias de que as imagens de pessoas e de matrículas de veículos disponibilizadas no serviço não permitiriam a sua identificação.

O Google, adiantou, ficou de prestar à comissão informações adicionais sobre a viabilidade técnica de garantir o anonimato nas imagens, o que não se verificou.

Por esta razão e tendo em conta o anúncio recente do motor de busca de que iria voltar a registar fotograficamente as ruas portuguesas para o Street View, a Comissão Nacional de Protecção de Dados notificou a empresa avisando que não estão reunidas as condições legais, uma vez que esse serviço configura um tratamento de dados pessoais.

O Google tem a obrigação de notificar a CNPD previamente a qualquer tratamento de dados pessoais, no qual se inclui a recolha de imagens.

A Comissão refere ainda que os dados pessoais recolhidos no âmbito do serviço Street View são dados sensíveis porque se encontram inseridos na categoria "vida privada", sendo sujeitos a controlo prévio.

Após alguns meses de ausência, os carros do Street View voltaram esta semana a circular em Portugal de modo a alargar a cobertura do serviço disponibilizado e a adicionar alguns novos locais especiais.

O Google avançou também que foram feitas algumas alterações aos carros após anunciar em maio que, inadvertidamente, tinha recolhido dados das redes WiFi a partir dos veículos do Street View.

Na notificação feita ao Google, a Comissão Nacional de Protecção de Dados refere também que relativamente à recolha de informações Wifi está a ser feita uma análise específica da situação.

JN

Portugueses pagam menos por chamadas do que UE15

Portugueses pagam menos por chamadas do que UE15

Os consumidores portugueses pagam menos pelas chamadas de comunicações fixas e móveis do que a média da União Europeia (UE) a 15 países, divulgou hoje a Autoridade da Concorrência (AdC).

Os consumidores portugueses pagam menos pelas chamadas de comunicações fixas e móveis do que a média da União Europeia (UE) a 15 países, divulgou hoje a Autoridade da Concorrência (AdC) no Relatório de Acompanhamento dos Mercados de Comunicações Electrónicas.

No caso das chamadas fixas, em 2009, 'o preço das chamadas locais em Portugal correspondia a 14,7 cêntimos por minuto e a 23,3 cêntimos para as chamadas nacionais, preços ligeiramente inferiores à média da UE a 15', revela o estudo da AdC.

Nas chamadas móveis, as receitas médias por minuto era de 12 cêntimos no final de 2008 o que, segundo o organismo, é 'ligeiramente abaixo da média da União Europeia a 15 países'.

Neste relatório, a AdC mostra-se preocupada com o 'elevado nível de concentração' do mercado móvel em Portugal já que a soma dos dois maiores operadores [TMN e Vodafone] soma 82 por cento.

Em 2009, a taxa de penetração das comunicações móveis em Portugal era de 146 por cento, a segunda maior da UE15.

Quanto à Internet de banda larga, segundo o relatório, Portugal tinha em Janeiro de 2010 uma 'taxa de penetração de 19 por cento', posicionando o país como segundo menor na UE a 15.

Em contrapartida, Portugal 'regista a segunda maior taxa de penetração para o acesso à Internet em banda larga com recurso à tecnologia móvel', situando-se nos 16 por cento.

No mercado de banda larga, a AdC notou uma melhoria da concorrência desde a autonomização da PT Multimédia (agora denominada Zon Multimédia), com os concorrentes à PT (que detém a infraestrutura) a representarem 56 por cento da quota de mercado.

O preço médio para Internet com download entre 12 e 32 Mbps era em 2009 de 33 euros, 'o quinto mais baixo da UE15', afirma o relatório.

'Para velocidades superiores a 35 Mbps, menos usuais no nosso país, o preço médio mensal era o mais elevado do conjunto de 9 países considerado', acrescenta.

De acordo com a AdC, o Relatório de Acompanhamento dos Mercados de Comunicações Electrónicas terá a partir de agora periodicidade anual.

DN

Autoridades alertam: água milagrosa «é perigosa» e pode matar

As autoridades de saúde norte-americanas alertam que o produto vendido na internet como sendo «água milagrosa», divulgada como eficaz no tratamento da sida, cancro, gripe A, hepatite e várias outras doenças, «é perigoso para a saúde» e apelam a que tiver adquirido o produto para que «deixe de o consumir imediatamente».

O alerta da FDA link externo (autoridade americana do medicamento) explica que o produto, conhecido como Miracle Mineral Supplement - MMS (ou em português Solução Mineral Milagrosa) «quando usado directamente produz uma lixívia industrial que pode causar danos graves à saúde».

A FDA explica ainda que recebeu várias queixas de pessoas que tomaram o MMS e ficaram com «b>náuseas, vómitos e mesmo tensão baixa causada pela desidratação que poderia ser mortal».

A autoridade do medicamento alerta quem estiver a tomar o produto que «deve parar de tomar imediatamente» e caso tenha sentido algum destes efeitos secundários, deverá consultar um médico. Avisa ainda que o mesmo produto é vendido online com rótulos diferentes, embora o nome normalmente seja o mesmo.

A FDA garante que não há estudos que provem a eficácia do produto no tratamento da sida, cancro, hepatite, gripe A, gripes comuns, acne, etc, como alegam os responsáveis pela venda do MMS e admite avançar com um processo judicial «para proteger o público deste produto potencialmente perigoso».

O MMS é vendido online em vários sites, incluindo um em português, há já alguns anos, mas em alguns países, incluindo Canadá e Austrália, o produto foi proibido pelas autoridades de saúde nacionais, passando a introdução do produto nestes países a ser feita clandestinamente. A tvi24.pt contactou o Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento) para saber se será emitido algum alerta nacional sobre o MMS, mas até ao momento não foi possível obter uma resposta.

O que dizem os sites de venda do MMS

Segundo os diversos sites que vendem o produto, o MMS foi desenvolvido por Jim Humble, um pesquisador de ouro e metalúrgico, durante uma expedição em busca de ouro nas selvas da América do Sul. E, após anos de pesquisa, a eficácia do produto «comprovou-se ao ajudar com sucesso mais de 75.000 pessoas, em várias nações Africanas - incluindo o Uganda e o Malawi - a livrarem-se de doenças como principalmente malária, mas também hepatite, cancro e sida».

Segundo o site em português, o MMS «é uma solução de duas porções ou partes que liberta pequenas quantidades, no corpo humano, do germicida mais eficaz conhecido do homem no entanto totalmente incapaz de causar danos no corpo». «É a coisa mais pura de todas que você pode vir a tomar», garante.

O mesmo site adianta que frequentemente o produto resulta em apenas algumas horas e que «se os pacientes do hospital mais próximo fossem tratados com este Mineral Milagroso, mais de 50% deles regressariam a casa no período de uma semana».

Antecipando eventuais efeitos secundários, no site pode ler-se: «Diminua o número de gotas conforme necessário se ocorrer diarreia ou náusea, mas não pare de tomar MMS. Náusea e diarreia são ambos bons sinais indicadores que o MMS está a funcionar».

O produto é divulgado em muitos fóruns online, com relatos de supostos utilizadores do produto a garantir a eficácia do mesmo. Sempre que surge um alerta de autoridades de saúde, de imediato surgem as reacções. Muitos garantem que o que está em causa são os lobbys das grandes farmacêuticas que querem evitar a cura dos doentes e a consequente perda de lucros. E surgem também os que garantem conseguir contornar as proibições e fazer chegar o MMS a quem o quer comprar.

TVi24

Mulher foi multada enquanto trocava pneu do carro

Uma norte-americana, de 34 anos de idade, foi multada por agente de trânsito em Nova Iorque, enquanto mudava o pneu do seu veículo, escreve o jornal brasileiro «Globo» que cita o «New York Daily News». Tamara Fox diz que vai, a tribunal, recorrer da multa.

O polícia de trânsito, Daniel Chu multou a condutora, que estava estacionada num parquímetro, em 35 dólares. no agente justificou a multa com o facto de ter expirado o tempo pago.

Tamara Fox estava de visita a um amigo hospitalizado, quando recebeu a multa. Em declarações ao «New York Daily News», a condutora garante que já tinha na mão as moedas para colocar no parquímetro e lamenta que o agente nem sequer se tenha oferecido para ajudar a trocar o pneu ou tenha feito uma primeira advertência antes de passar a multa.

TVi24

Portugal é o terceiro país da União com mais contratados a prazo

Portugal é o terceiro país da União Europeia (UE), depois da Polónia e de Espanha, que apresenta a mais alta taxa de trabalhadores contratados a prazo, de acordo com os números avançados esta quarta-feira pelo Eurostat.

De acordo com o gabinete de estatísticas europeu, Portugal tem 22 por cento da população empregada contratada a prazo, sendo apenas ultrapassado pela Polónia (26,5 por cento) e por Espanha (25,4 por cento).

A média de trabalhadores com contratos a prazo (com mais de 15 anos) na União Europeia é de 13,5 por cento, enquanto na Zona Euro é de 15,2 por cento, acrescenta o relatório do Eurostat, que se baseia em dados de 2009.

Veja o desenvolvimento da notícia na Agência Financeira link  externo

TVi24

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Volta a Portugal em Bicicleta 2010

Volta a Portugal em Bicicleta Gouveia - Oliveira de Azemeis

ETAPA






GERAL






Primeira pagina 06-08-2010

As termas voltaram a estar na moda

As  termas voltaram a estar na moda

Longe vão os tempos em que só os doentes frequentavam as termas. Hoje em dia, as estâncias termais são locais de luxo que aliam a saúde com os tratamentos de beleza e bem-estar.

As termas não curam, mas ajudam no tratamento de algumas doenças de reumatismo, aparelho digestivo e de pele, por exemplo, e a sua frequência deve resultar sempre de prescrição médica, porque nem todos podem "ir a banhos".

Há 20 ou 30 anos, era vulgar as pessoas irem às termas para aproveitarem indiscriminadamente os benefícios das propriedades de determinadas águas para a saúde. Hoje já não é assim. Os tratamentos não são aleatórios e as estâncias termais são obrigadas a ter um corpo clínico que prescreve os melhores tratamentos a fazer. "As pessoas têm de saber quais as águas melhores para a sua patologia e acreditar nos conselhos dos profissionais de saúde", considera Jorge Santos Silva, clínico termal em Unhais da Serra.

São Pedro do Sul, Caldas da Rainha e Manteigas são vocacionadas para doenças respiratórias, osteo-articulares e reumatismos, Monfortinho (Idanha-a-Nova) para doenças de pele e Vidago para o estômago, por exemplo. Além dos tratamentos, as termas estão hoje a virar-se para o turismo de saúde e oferecem planos de relaxamento, de exercício e até de reeducação alimentar. Alexandra Bento, da Associação Portuguesa dos Nutricionistas, considera estes planos muito positivos, até porque no imaginário geral "as termas surgem como locais de saúde". "É um local que nos permite repensar o que deve ser a nossa alimentação pode ser um bom click para iniciar um plano alimentar que seja acertado e perpetuá-lo no regresso à vida activa."

Em Portugal existem actualmente quase 50 estâncias termais licenciadas. Só entre 2008 e 2010, foram reabertas ou renovadas as termas do Estoril, Pedras Salgadas (Vila Pouca de Aguiar, Vila Real), Unhais da Serra (Covilhã, Castelo Branco), Almeida (Guarda), Cabeço de Vide (Portalegre), Monção (Viana do Castelo), São Vicente (Sagres), Nisa (Portalegre) e Monte Real (Leiria). Este ressurgimento do interesse pelas termas surgiu, segundo Paulo Diegues responsável na Direcção-Geral da Saúde (DGS) pelo departamento que autoriza e fiscaliza estâncias termais, sobretudo desde a modificação da lei, em 2004, tendo-se verificado "uma renovação geral de mais de 200 milhões de euros de investimento". O responsável salientou que o processo de construção de umas termas é hoje extremamente completo e rigoroso em termos de estudos médicos e de exigências legais, além da confirmação das propriedades físico--químicas, bacteriológicas e radiológicas das águas que pretendem ser classificadas como termais.

"Este rigor segue a mesma filosofia de quando um medicamento entra no mercado", considerou, realçando que mesmo depois de percorridos todos os passos e de ser concedida a licença para exploração da água para efeitos termais, "as termas têm ainda de funcionar durante algum tempo com um controlo para que se prove inclusive as propriedades terapêuticas da água".

? "Muitas destas termas já existiram antes, mas estiveram muito tempo fechadas e tinham surgido numa altura em que não eram exigidas análises com o rigor de hoje", explica Paulo Diegues. O melhor exemplo é o Estoril, que reabriu este ano, mas há outros:

1. A fabulosa sauna das Termas de São Vicente, em Penafiel

2. Tratamento nas Termas da Sulfurea, em Cabeço de Vide

3. Uma sala de relaxamento nas Termas do Luso

DN

Pastéis podem estar a caminho da certificação


A Câmara vai voltar a propor aos produtores locais a certificação dos pastéis de Vouzela, um anúncio feito durante a Segunda Mostra de Doçaria que se realizou no passado fim-de-semana.
Telmo Antunes, presidente da Câmara de Vouzela, recordou que a certificação do doce já tinha sido colocada em cima da mesa e considera que está na altura de voltar a ouvir os pequenos produtores, na tentativa de a médio prazo este processo avançar.
"Já abordámos produtores nesse sentido, é verdade que há algumas reticências, mas este terá de ser o caminho a seguir", sustentou o autarca. O nome do pastel de Vouzela é por vezes confundido com outros pastéis e não queremos que saia daqui a produção", frisou Telmo Antunes.
Para o autarca, o processo de certificação é para ser encarado com calma. "Vamos ver quais os benefícios e quais os riscos desta certificação, porque não queremos que os produtores fiquem a perder". Sustentou.
Já o presidente da Região de Turismo Centro, também presente no evento, defendeu a necessidade de se avançar com a qualificação dos pastéis. Pedro Machado destacou que para já o importante é salvaguardar a qualidade e autenticidade do pastel.
"A preocupação, neste momento dos vouzelenses, é que mantenham o alto nível da qualidade dos pastéis e aqui, mais que a certificação, é a sua qualificação", disse.
Este ano, e pela primeira vez, participaram no Doce Vouzela doceiros de Oliveira de Frades e São Pedro do Sul. Ao todo marcaram presença na mostra 12 produtores da Região.
Os empresários do sector realçaram a importância da iniciativa na promoção da doçaria tradicional.
Integrado no Doce Vouzela decorreu também a 1.ª Feira Social, uma mostra global do trabalho social desenvolvido pelas diversas entidades do concelho, onde marcaram presença seis instituições particulares de solidariedade social.

DV

Mediterrâneo é o mar mais ameaçado do planeta

Mediterrâneo é o mar mais ameaçado do planeta

Relatório preliminar do Censo da Vida Marinha, publicado ontem, mostra que a bacia mediterrânica sofre as maiores pressões na pesca, poluição e ocupação humana.

Crustáceos e moluscos são as espécies que dominam os oceanos; a Austrália e o Japão têm as águas mais ricas do mundo em biodiversidade, e o Mediterrâneo, aqui à porta, também é dos que têm maior abundância de espécies, mas detém ainda mais dois recordes. Berço da civilização ocidental, é o mar mais estudado de sempre, mas é também o mais ameaçado.

Estas são algumas das tendências observadas pelos cientistas que nos últimos dez anos se envolveram no projecto Censo da Vida Marinha. O relatório preliminar foi publicado ontem na revista Plos One.

O relatório final Censo da Vida Marinha, que desde há uma década mobiliza 360 investigadores em todo o mundo, será publicado em Outubro do próximo ano, inventariando pelo menos 230 mil espécies. Os cientistas sabem, no entanto, que esse valor estará aquém do verdadeiro número das espécies nos oceanos. Pelas contas já feitas, por cada espécie que se descobre no mar, há quatro que ficam por descobrir.

Este esforço de recenseamento - comparável "ao dos enciclopedistas", como o exprimiu Jesse Ausubel, co-fundador do projecto - permitiu já à equipa descobrir algumas novidades.

Uma delas tem que ver justamente com o Mediterrâneo, receptáculo por excelência de espécies migrantes. Com a aceleração do tráfego marítimo no século XIX, e com a abertura do canal de Suez, o Mediterrâneo acabou por se tornar num ponto de cruzamento de muitas espécies "estrangeiras" (600) oriundas do mar Vermelho.

Apesar da sua riqueza própria, e da chegada das novas espécies, o Mediterrâneo não está de boa saúde. A degradação dos habitats, a pesca excessiva e o aumento de espécies exóticas invasoras, favorecido pelas alterações climáticas, não anunciam nada de bom, sublinham os cientistas.

Recenseamentos anteriores davam conta de oito mil a 12 mil espécies neste mar, mas o Censo da Vida Marinha já conseguiu elevar esse número para 17 mil, o que revela riqueza. Mas as ameaças também são grandes, e são mesmo mais fortes ali do que em qualquer outro oceano do mundo, segundo as conclusões preliminares do projecto.

"Os impactos das actividades humanas são proporcionalmente mais importantes no Mediterrâneo do que nos outros mares do planeta", lê-se no relatório. A explicação está na história, já que aquela é uma região habitada há muitos milénios, mas também na geografia: o Mediterrâneo é uma bacia quase fechada.

Animais de forte carga simbólica, como cachalotes e focas- -monge, praticamente desapareceram, os golfinhos são frequentemente vítimas de redes de pesca. A degradação e perda de habitats, a ocupação humana costeira e a poluição fazem estragos. As espécies invasoras, que proliferam em detrimento das endémicas, são outro problema em expansão. A medusa americana ou a amêijoa asiática estão entre essas invasoras que causam preocupação. Com estas alterações, o perfil da biodiversidade do Mediterrâneo será diferente. Resta saber se o seu carácter pode ser preservado. Os cientistas recomendam "uma vasta análise das iniciativas que será necessário tomar para a conservação, de forma a manter mediterrânico" o Mediterrâneo.

DN

Sarah Palin acusa Obama de falta de 'cojones'

Sarah Palin acusa Obama de falta de 'cojones' (VÍDEO)

A ex-candidata à vice-presidência dos EUA continua a suscitar polémica. Desta vez Sarah Palin elogiou a controversa governadora do Arizona, Jan Brewer, em entrevista à Fox, comparando-a desfavoravelmente com Barack Obama. "Ela tem os cojones que faltam ao Presidente para tornar a nossa fronteira [com o México] mais segura", disse Palin, usando o termo espanhol



DN

Em 2100, o clima de Berlim será igual ao de Salamanca hoje

No final deste século, Berlim vai ter um clima semelhante ao que goza hoje a cidade espanhola de Salamanca, segundo especialistas reunidos na assembleia preparatória da Cimeira Climática da ONU, que decorre em Dezembro em Cancun.

«Viajem até Salamanca e podem sentir como será o clima em Berlim em 2100», afirmou, em declarações publicadas esta terça-feira pelo jornal Die Welt o membro do Instituto de Potsdam de Investigações Climáticas que participa na reunião preparatória, Fritz Reusswig.

Filósofo e sociólogo, Fritz Reusswig é um dos poucos «não cientistas» deste instituto alemão que centra as suas investigações nas consequências sociais e culturais das alterações climáticas.

TVi24

Carros do Google Street View voltam a Portugal

Carros do Google Street View voltam a Portugal

Os carros que fotografam e filmam as ruas de Portugal já têm os problemas resolvidos. Desta vez não vai haver polémicas com a recolha de dados das redes WiFi

Os carros do Google Street View estão de regresso a Portugal para fotografar e filmar as nossas ruas. Os automóveis estiveram impedidos de filmar alguns meses devido à polémica da recolha de dados das redes WiFi.

Tudo porque o equipamento montado nos carros da Google permitia recolher informação relacionada com redes wireless e endereços MAC. A Google admitiu posteriormente o erro, em Maio, e garantiu que ia suspender a recolha de informações WiFi a partir dos automóveis.

Com este problema resolvido, os carros Street View vão agora voltar às estradas portuguesas para filmar. Desta vez sem problemas e polémicas, garante a Google.

DN

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Volta a Portugal em Bicicleta 2010

Volta a Portugal em Bicicleta Viseu-Viseu

INDIVIDUAL



POR PONTOS
EQUIPAS

Primeira pagina 05-08-2010

Flamingos avistados no estuário do Rio Douro

Uma população de 14 flamingos pousou na madrugada de domingo na reserva natural do estuário do Rio Douro para se alimentar, possivelmente em busca de «um novo sítio para colonizar», noticia a Lusa.

«Não havia observações de flamingos no Douro há muito tempo, mas tem-se registado a sua expansão para Norte, depois de há alguns anos terem sido vistos em Aveiro e em Esmoriz», explicou à agência Lusa Nuno Gomes Oliveira, director do Parque Biológico de Gaia, organismo que registou a ocorrência.

Os 14 flamingos avistados no Douro eram maioritariamente jovens, tendo entretanto abandonado o local por ser muito procurado pelos veraneantes durante a época balnear.

Após o nascimento, acrescentou Nuno Gomes Oliveira, os flamingos «procuram novos sítios para colonizar».

Também pela primeira vez este ano, a população de flamingos do Algarve nidificou, verificando-se assim uma «expansão de população de flamingos em Portugal».

A grande zona de nidificação destas aves é em França, na zona da Provença, com alguns focos no Sul de Espanha.

Flamingos no Douro (António Monteiro/Lusa)
TVi24

Cigarros têm metade do tabaco e mais químicos

Cigarros têm metade do tabaco e mais químicos

Os cigarros actuais têm metade do tabaco vegetal do que aqueles que se fabricavam há 40 anos, sendo-lhes adicionados centenas produtos químicos para os tornar mais apelativos para os jovens e aumentar o poder viciante da nicotina. Esta a conclusão do Comité Nacional para a Prevenção do Tabagismo (CNPT) espanhol num relatório hoje divulgado pela agência EFE.

O relatório reflecte um estudo do Comité Científico para a Identificação dos Riscos Emergentes para a Saúde Pública, da Comissão Europeia, que avalia o uso de aditivos no tabaco com o objectivo de aumentar o vício.

'A indústria tabaqueira adiciona aos cigarros entre 400 a 600 substâncias químicas', escreve a CNPT. Estes químicos servem para dar a cada marca o seu sabor próprio, mas através da combustão transformam-se em elementos por si só prejudiciais à saúde.

A CNPT exemplifica: os açúcares adicionados aos cigarros para lhes dar sabor convertem-se, após a combustão, em acetaldeído, um produto químico que 'é viciante por si mesmo e que aumenta o poder da nicotina'.

Outra substância também utilizada pelos fabricantes é o cacau cujo fumo, após inalado, tem um efeito dilatador nos brônquios, o que 'facilita o trânsito dos vapores da nicotina nos pulmões', que assim chega com mais facilidade ao sangue, ainda segundo a CNPT citada pela EFE.

DN

Sismo do Chile abre falha de 500 km

Sismo do Chile abre falha de 500 km

Cientistas alertam que sismo de Fevereiro levantou partes da costa chilena em 2,5 metros e noutras zonas afundou um metro. 'Efeito-acordeão' faz temer que a terra trema de novo.

O sismo que varreu o Chile em Fevereiro - considerado o quinto mais forte na história da sismologia moderna, ao atingir os 8,8 graus na escala de Richter - abriu uma falha no solo que se prolonga ao longo de 500 quilómetros de costa. Uma equipa de especialistas franceses, alemães e chilenos publicou um estudo na revista Science em que demonstra que o terramoto mudou a costa chilena, empurrando 2,5 metros para cima terrenos próximos do oceano e afundando um metro algumas zonas interiores.

A investigação centrou-se em 24 pontos junto ao mar e em nove vales de estuários, onde se encontra aquilo a que os cientistas intitulam de "linha charneira", 120 quilómetros de fissura que separam as áreas levantadas das outras que afundaram com o sismo. Os limites das áreas levantadas revelam algas sobre uma crosta de corais mortos, o que demonstra o sentido ascendente do movimento sísmico, enquanto os pontos de referência de obras humanas e o limite mais baixo da vegetação indicam as áreas de afundamento.

Este é o chamado "efeito-acordeão", considerado normal e semelhante ao que já tinha acontecido na Indonésia em 2004. O grande problema, alerta Andrés Tassara, um dos cientistas, é que a terra pode voltar ao mesmo lugar no futuro. "Se houver outro terramoto, essa força acumula-se em todos os lugares da costa onde a terra levantou até um ponto em que não aguenta e gera novo terramoto".

As conclusões do estudo feito no Chile parecem mesmo confirmar esta tese. Os especialistas perceberam que os deslocamentos verticais do solo resultaram da libertação da elasticidade acumulada entre as placas tectónicas desde os sismo de Fevereiro de 1835 em Conceição, que gerou também um maremoto. "A maior parte da tensão acumulada durante o ciclo sísmico libertou-se com o terramoto de 27 de Fevereiro", adiantam, ainda, os cientistas.

O efeito devastador deste sismo serviu como aviso para as autoridades chilenas que foram acusadas de não ter em conta o que os sismólogos lhes diziam, nomeadamente quanto à possibilidade iminente de um sismo de grande magnitude afectar o país. Com a natureza a dar razão aos cientista, a preocupação é, neste momento, tentar prever o próximo abalo e, principalmente, preparar a população.

O mais recente alerta surgiu para o Norte do Chile, junto à fronteira com o Peru. O último grande sismo da zona aconteceu em 1877 e os cientistas avisam que um abalo de magnitude idêntica à registada em Fevereiro poderá acontecer amanhã, ou nos próximos anos, mas defendem que vai acontecer. As autoridades locais já trabalham para minimizar os estragos e as vítimas.

DN

Preso por posse indevida de obra de Shakespeare

Um antiquário britânico Raymond Scott foi condenado a oito anos de prisão por posse indevida de uma valiosa obra do dramaturgo e poeta William Shakespeare.

O antiquário, que se encontra desempregado, foi igualmente acusado de ter transportado ilegalmente a obra para fora de território britânico.

A obra em questão é uma primeira edição de "First Folio", uma colecção de textos de Shakespeare, da qual só existem cerca de 250 exemplares originais.

Durante a leitura da sentença no tribunal de Newcastle (noroeste), o juiz Richard Lowden caracterizou Raymond Scott como um "fantasioso", afirmando ainda que o antiquário "tem em certa medida, um transtorno de personalidade".

O antiquário, de 53 anos, que retirou a obra da Universidade de Durham, acabou por não ser acusado de roubo.

Raymond Scott foi identificado quando tentou oferecer a valiosa colecção à instituição norte-americana Folger Shakespeare Library, em Washington, um dos mais importantes centros de investigação internacionais da obra do dramarturgo e poeta inglês.

DN

Polícia tem de pagar bilhete para prender um ladrão

Um polícia norte-americano teve que pagar o bilhete para entrar na Feira de LaPorte, no estado norte-americano do Indiana, para poder entrar no local para fazer uma detenção. A notícia insólita é avançada pelo jornal «O Globo», que cita o «Herald-Argus».

O polícia chegou à feira com intenção de prender o fugitivo, mas um funcionário da feira insistiu que o polícia pagasse o bilhete de cerca de cinco euros. Se não pagasse, não podia entrar.

Tudo terá acontecido porque, pela primeira vez, a feira recorreu a uma empresa de segurança privada em vez do departamento policial. O agente tinha-se dirigido à feira porque um outro agente, que estava fora de serviço, tinha reconhecido o meliante, que estava foragido das autoridades.

TVi24

Ronaldo gasta 450 mil euros em quatro relógios

Ronaldo gasta 450 mil euros em quatro relógios

O craque português adora 'jóias' da marca suíça Delacour com diamantes incrustados. Mas não é o único

Cristiano Ronaldo gastou 450 mil euros na compra de quatro relógios da marca suíça Delacour. A notícia foi avançada na edição de hoje do jornal 'Marca', numa altura em que a comitiva do Real Madrid se encontra em digressão nos Estados Unidos.

Os relógios Delacour são autênticas jóias e assim se explica o elevado preço. Muitos têm diamantes incrustados e pulseiras em ouro.

Cristiano Ronaldo, aliás, é um fã desta marca. Curiosamente há um ano, quando assinou contrato com o Real Madrid, surgiu com um modelo destes avaliado em 80 mil euros.

Os Delacour estão muito na moda entre os futebolistas. Sergio Ramos, colega de equipa de Ronaldo no Real Madrid, também tem alguns exemplares. E a semana passada, os responsáveis do clube turco Besiktas, ofereceram um relógio desta marca ao espanhol Guti para assinalar a sua contratação.

Ronaldo gasta 450 mil euros em quatro relógios

O craque português adora 'jóias' da marca suíça Delacour com diamantes incrustados. Mas não é o único

Cristiano Ronaldo gastou 450 mil euros na compra de quatro relógios da marca suíça Delacour. A notícia foi avançada na edição de hoje do jornal 'Marca', numa altura em que a comitiva do Real Madrid se encontra em digressão nos Estados Unidos.

Os relógios Delacour são autênticas jóias e assim se explica o elevado preço. Muitos têm diamantes incrustados e pulseiras em ouro.

Cristiano Ronaldo, aliás, é um fã desta marca. Curiosamente há um ano, quando assinou contrato com o Real Madrid, surgiu com um modelo destes avaliado em 80 mil euros.

Os Delacour estão muito na moda entre os futebolistas. Sergio Ramos, colega de equipa de Ronaldo no Real Madrid, também tem alguns exemplares. E a semana passada, os responsáveis do clube turco Besiktas, ofereceram um relógio desta marca ao espanhol Guti para assinalar a sua contratação.

DN