So faltam meses, dias, horas, minutos, e segundos para o ano 2012

Madeleine

Banner1
Click here to download your poster of support

Radio Viseu Cidade Viriato

sábado, 22 de agosto de 2009

Nova lei "amordaça" donos de cães perigosos...

A nova legislação para donos e criadores de animais potencialmente perigosos vai ficar mais apertada. O Governo prepara-se para aprovar um decreto-lei que criminaliza o dolo e a negligência com penas de prisão até 10 anos.


Criadores e proprietários de animais considerados perigosos vão ficar sujeitos a pena de prisão até dois anos se da negligência no dever de cuidado e vigilância dos animais resultarem danos físicos graves para terceiros. A proposta consta do projecto que será aprovado na próxima semana em conselho de ministros e resulta de uma autorização legislativa publicada ontem em Diário da República e aprovada por unanimidade pela Assembleia da República em Julho passado.


O projecto de diploma prevê ainda a criminalização da promoção ou participação com animais em lutas entre estes (pena de prisão até um ano ou pena de multa) e a pena de prisão entre 2 e 10 anos para ofensa dolosa grave à integridade física - que implica culpa e intenção por parte do detentor, designadamente por incitamento do animal.


Em Dezembro de 2003 estabeleceram-se as normas aplicáveis à detenção de animais de companhia perigosos e potencialmente perigosos. Decorridos quase seis anos sobre a entrada em vigor do diploma concluiu-se que as regras "não eram suficientemente dissuasoras da prática de ilícitos", refere o projecto.


O novo diploma impõe o reforço da segurança no alojamento e circulação dos animais e o controlo da criação e comercialização de cães de raças perigosas, determinando-se que "as mesmas só podem ocorrer em criadores expressamente autorizados para o efeito" sujeitos "a obrigações acrescidas".


Mordido nos genitais


Em Abril de 2008 um jovem foi mordido nos genitais por um cão "pitbull" que fugiu do jardim e atacou um grupo de rapazes que jogavam futebol na rua, no Cacém Criança fica sem dedo


Em Fevereiro de 2008 uma criança de 12 anos atacada por um "pitbull", em Lagoa, Algarve, ficou sem um dedo e sofreu ferimentos graves no pulso.


Bebé atacada


No mesmo mesmo mês, e também no Algarve, uma menina de 20 meses foi mordida pelo "rottweiler" do seu tio quando a sua avó se preparava para a pôr na cadeirinha do carro.


Cães matam dona


Em Março de 2007 uma mulher de 59 anos morreu quando foi atacada pelos seus quatro "rottweilers", em Sintra.


Derrocada de arriba na praia Maria Luísa, em Albufeira, no Algarve, fez cinco vítimas mortais...



O desmoronamento de uma arriba na praia Maria Luísa, em Albufeira, Algarve, matou cinco pessoas. Quatro eram da mesma família e viviam no Porto. A quinta era uma mulher de 37 anos, de Coimbra. Deixa uma filha de 11 anos.


As causas da tragédia, que provocou ainda três feridos - dois ligeiros (uma mulher de 30 anos e uma jovem de 16) e um grave (um homem de 24 anos) -, estão ainda por apurar, mas, segundo informações avançadas pelas autoridades marítimas pode ter havido uma conjugação de dois factores: por um lado, o sismo que na terça-feira se fez sentir na região do Algarve (4.2 na escala de Richter); por outro, as marés vivas que estão a atingir a costa algarvia.



Tragédia mata uma família do Porto no último dia de férias no Algarve
A derrocada atingiu oito pessoas: cinco morreram e três ficaram feridas, uma delas com gravidade



No último dia de férias, a tragédia abateu-se sobre a família Fonseca, residente na freguesia de Ramalde, Porto: quatro dos cinco mortos são marido, mulher e duas filhas. António José Baptista Mota da Fonseca, Anabela Fonseca, Rita Fonseca e Mariana Fonseca tinham, respectivamente, 59 anos, 57, 31 e 26. A família encontrava-se há cerca de duas semanas de férias na zona de Albufeira, na casa de José Dantas, conhecido médico do Porto, contou Manuel Maio, presidente da Junta de Freguesia de Ramalde e amigo da família e do médico.


A quinta vítima mortal é uma mulher de 37 anos, residente em Coimbra. Foi resgatada das pedras por populares ainda com vida e viria a falecer no Hospital de Faro. António Fonseca ainda foi reanimado no local, mas viria a morrer na ambulância, vítima de paragem cardiorrespiratória.


O ferido grave, Vitor Sousa, de 24 anos, era namorado de uma das filhas de António Fonseca, ex-director desportivo do Boavista. O jovem foi sujeito a uma intervenção cirúrgica a uma perna no Hospital de Faro e não tinha sido, até cerca das 23 horas, informado da morte da namorada e da respectiva família. "Ele já perguntou por eles e achou estranho ninguém ir visitá-lo ao hospital", confidenciou Manuel Maio.


A notícia da tragédia chegou a Ramalde por uma funcionária de uma instituição onde era educadora de infância Anabela Fonseca. Logo Manuel Maio, conhecedor do facto de a família estar de férias no Algarve, naquela zona, temeu o pior.


Ligou para os telemóveis das quatro vítimas. Três não davam sinal. E apenas o telefone de António Fonseca tocou. Aliás, terá mesmo sido atendido por um polícia quando a vítima estava a ser transportada para o hospital.

"Foi aí que percebemos a dimensão da tragédia", conta Manuel Maio, que trabalhou de perto com duas das vítimas: a mulher, educadora de infância na Junta, e uma das filhas, Rita, psicóloga na mesma autarquia. A irmã, Mariana, era jurista.


O desabamento de cerca de metade da rocha, com uma altura aproximada de 15 metros, ocorreu cerca das 11.50 horas,numa altura em que a praia estava cheia. O alerta para as autoridades foi dado cinco minutos depois pelos populares.


Conceição Cardoso, 42 anos, estava a poucos metros do local do acidente com os filhos de nove e 15 anos. "Ouvi um estrondo muito grande, havia uma nuvem de pó castanha, pedras a cair, as pessoas todas a gritar, a chamar pelos filhos", contou, admitindo que "ninguém podia esperar que uma desgraça destas acontecesse".


Carlos Pereira, 36 anos, residente em Santa Maria da Feira, foi uma das muitas pessoas que correu a ajudar e a tentar socorrer as pessoas que tinham ficado presas nas pedras. "Quando vimos o braço de uma senhora, começámos a tentar tirar a pedra. Devia pesar mais de uma tonelada. Juntámo-nos mais de 15 homens e empurrámos a pedra. A senhora estava toda partida. Só se ouvia a sua respiração".


A resposta das dezenas de populares que acorreram de imediato à zona sinistrada foi determinante no socorro das vítimas.


Os primeiros corpos foram retirados cerca das 13 horas. Havia a informação de que podia haver mais duas pessoas soterradas, incluindo crianças. A subida da maré dificultou as operações de resgate e só cerca das 18 horas foram retirados os outros três corpos. As operações continuaram até cerca das 21.20 horas, altura em que foram suspensas. Não deverão ser reatadas hoje, uma vez que tudo indica que não haverá mais pessoas desaparecidas.


A praia Maria Luísa ocupa uma faixa costeira de cerca de 25 metros e é considerada uma zona de risco. A pedra onde aconteceu a tragédia é normalmente utilizada pelos veraneantes por causa da sombra que proporciona. Veraneantes que ignoram a placa que foi afixada na formação rochosa há um ano e meio que alerta em várias línguas para o facto de tratar-se de uma zona de perigo. Aquela zona tinha sido inspeccionada por técnicos da Administração Regional Hidrográfica na última sexta-feira, mas não foram detectadas anomalias.


Violadores iam à procura de prostitutas, em prédio no Seixal. Um dos agressores saiu há um ano da cadeia...

Duas empregadas de escritório, uma delas deficiente, foram ontem violadas e agredidas por dois indivíduos que as tomaram por prostitutas, no Seixal. A violação ocorreu no local de trabalho. Os suspeitos foram detidos .


O crime ocorreu cerca das 10.30 horas, num prédio da Rua 1º de Maio, um edifício de habitação com seis andares e cerca de 70 inquilinos, contíguo ao Centro Comercial da Amora, no Seixal. Os dois detidos - um de 20 anos e outro de 23, cadastrado e saído há cerca de um ano da cadeia, onde cumpriu pena por roubos à mão armada - foram apanhados em flagrante por elementos da PSP da Divisão do Seixal. Os detidos residem ambos no concelho.


No entanto, segundo moradores do prédio já ao fim da tarde de quinta-feira pelo menos um dos suspeitos tinha rondado o prédio. "Eram umas sete e meia quando vi um deles aqui sentado nas escadas", contou uma moradora, que pediu o anonimato com receio de represálias. "Eu sei que ele não era daqui da zona, nunca o tinha visto",.


Voltou, no entanto, a vê-lo, assim como ao cúmplice, no dia seguinte (ontem de manhã) quando o duo bateu à sua porta, à procura de duas mulheres. "Eles enganaram-se e até chegaram a bater à porta de uma vizinha, no mesmo intuito", referiu.


De facto, os indivíduos pareciam estar inseguros quanto a quem se dirigirem, uma vez que estavam à procura de um apartamento onde residiriam duas prostitutas, de quem pretendiam serviços sexuais.


Os problemas começaram logo ao início da manhã, quando os dois homens se confrontaram com o porteiro do edifício. "Eles queriam entrar mas eu não deixei. Não queriam dizer onde pretendiam ir", contou o porteiro.


No entanto, ainda conseguiram tocar à campainha de uma empresa, julgando tratar-se do apartamento ligado à prostituição. As duas funcionárias que ali se encontravam, de 23 e 36 anos, respectivamente, assustaram-se com as pretensões dos indivíduos, uma vez que terão sido muito explícitos quanto aos seus propósitos. Recusaram abrir a porta, mas isso não os demoveu.


Pouco depois, os dois homens acabaram por tocar a outra campainha e a porta da rua foi aberta. Eu já não podia impedi-los, porque alguém lhes tinha aberto a porta", justifica o porteiro.


Dirigiram-se então ao sexto andar, bateram a duas portas, de apartamentos onde residem duas famílias. Disseram-lhes que era engano e foi então que se dirigiram à porta da empresa. Nesta altura, uma das funcionárias, apavorada, já tinha telefonado ao dono da firma.


As duas empregadas voltaram a recusar a entrada aos indivíduos, explicando que ali não havia prostituição. Os dois homens reagiram de forma violenta, agredindo as duas mulheres, ao mesmo tempo que forçavam a entrada e fechavam a porta atrás de si. Uma das vítimas tem uma prótese numa perna, mas o facto não fez mudar de ideias os intrusos. Apesar dos apelos das mulheres, os dois homens obrigaram-nas a praticar vários actos sexuais ao mesmo tempo que as agrediam.


O proprietário da empresa chegou e deu conta de que a porta estava fechada. Ouviu gritos e barulho vindos do interior e ligou de imediato para a PSP. Pouco depois, chegava ao local um carro-patrulha de Trânsito, que estava mais próximo, e a seguir elementos da investigação criminal. "Isto encheu-se aqui de Polícia", contou uma comerciante. Os dois agressores foram detidos de imediato.


Polícia não encontra indícios de explosivos em Braga e suspeita de fogo posto...

Uma violenta explosão acordou, em sobressalto, um pacato bairro de Nogueira, Braga, ontem de madrugada. Inicialmente, pensou-se que tinha sido uma bomba, mas não há sinais de explosivos no Mercedes destruído.


"Acordei em pânico, com semelhante estrondo. Até pensei que tinha sido um avião que tivesse caído." Uma moradora da Rua do Espírito Santo, em Nogueira, Braga, não encontrava explicações para o sucedido, atendendo ao perfil do proprietário do veículo e ao local, que considera "pacatos".



Explosão criminosa destruiu Mercedes

Eram quase três horas quando a explosão aconteceu, danificando o Mercedes de matrícula alemã e mais dois carros estacionados nas imediações, na Rua Antero Figueiredo, uma transversal da Rua do Espírito Santo.


Vizinhos e familiares não encontram explicação para o sucedido, mas o ambiente de insegurança naquela zona, na falda da Falperra, apoderou-se dos moradores. "Se a moda pega... Não sei onde vamos parar. Isto está a ficar bonito…", comentavam, entre si, os populares que ali se aglomeraram, enquanto assistiam ao trabalho dos peritos da Secção de Combate ao Banditismo, da Polícia Judiciária do Porto, que ficou concluído ao final da manhã de ontem.


No relatório do piquete da PJ consta uma participação dando conta do rebentamento de um engenho explosivo, cerca das 2,45 horas. Foi activada a Secção de Combate ao Banditismo que efectuou a recolha de provas, durante todo o dia de ontem. Na peritagem ao local não foram encontrados vestígios de qualquer engenho, pelo que a explosão terá sido provocada por fogo posto no depósito do combustível.


O carro pertence a Justino Pinto Ferreira Azevedo, emigrado na Alemanha e que se encontra por cá a passar férias. "Ele veio no início do mês, para casar o filho no dia 15. Não encontramos explicação para isto", disse Jaime Ferreira Azevedo, irmão do proprietário do carro danificado.


Jaime não esconde a sua surpresa com o sucedido. "Tivemos uma reunião de família, até à uma hora da manhã, onde estivemos os irmãos todos. Depois, o Justino foi com outro nosso irmão a Lago, Amares, porque as esposas tinham ido lá assistir a um espectáculo do Quim Barreiros. Eu deitei-me e acordei com o estrondo", disse Jaime.


O proprietário do Mercedes danificado foi ouvido pela Polícia, ainda no local e, durante o dia de ontem, foi ouvido nas instalações da Polícia Judiciária.


Seja como for, Jaime Ferreira Azevedo admite que possa ter-se tratado de um ajuste de contas mas pensa que os autores se enganaram no alvo a atingir. E lembra umas estranhas movimentações nocturnas. "Aqui há uns dias, parou aí uma carrinha e saiu de lá um rapaz, com um taco de basebol na mão. Foi ter com uma rapariga que estava dentro de um carro e depois desapareceram. Não sei se tem alguma relação".


Vizinho preso por abusar...

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, ontem, um homem suspeito de ter abusado sexualmente de uma menina de seis anos, na zona de Gondomar. Foi o pai da menina quem descobriu. O abusador era um vizinho que já está na cadeia.


O suspeito, de 38 anos, trabalhador rural de profissão, ter-se-á aproveitado da situação de maior vulnerabilidade em que a menina se encontrava - pelo facto de a sua mãe estar internada num hospital - para se aproximar da vítima e levar a cabe o seu intento. Em causa estarão duas situações concretas de eventual abuso sexual ocorridas no início desta semana.


O homem terá aliciado a menina com prendas, ofertas e palavras meigas, de forma a levá-la a confiar nele e a estabelecer uma relação de amizade. Depois, terão começado as insinuações e os abusos que terão ocorrido tanto em casa da criança, como na residência do presumível abusador.


Foi o próprio pai da criança quem descobriu tudo. Desconfiado, depois de apanhar o suspeito numa situação comprometedora com a menina, conversou com a filha e esta acabou por lhe contar tudo o que vinha a acontecer.


O caso foi denunciado às autoridades e a intervenção dos inspectores da Directoria do Norte da PJ foi imediata. A detenção do suspeito foi consumada dois dias depois da comunicação dos abusos.


O facto de não haver qualquer indício de violação fez com que não fosse necessário submeter a vítima a exames periciais, normais nos casos de suspeita de violação.


No entanto, e como é procedimento normal neste tipo de casos, a menina está a ter acompanhamento psicológico, de forma a minimizar o trauma causado pela situação que viveu.


O homem, que não apresenta qualquer sinal de desequilíbrio mental, terá confessado os abusos de que é suspeito ao juiz de instrução criminal de Gondomar, durante o interrogatório judicial, a que foi submetido na tarde de ontem.


Após a audição do suspeito, o juiz decretou, como medida de coacção, a prisão preventiva, pelo que o indivíduo vai aguardar o julgamento na cadeia.


Segundo um comunicado emitido ontem pela Polícia Judiciária, o suspeito já tem "antecedentes policiais por crimes da mesma natureza", embora nunca tenha sido condenado.


A PJ continua a investigar o caso, na tentativa de apurar se houve, ou não, mais abusos cometidos pelo suspeito, na área onde reside. Nos últimos meses a Directoria do Porto da PJ efectuou cerca de uma dezena de detenções suspeitos, a quem foi decretada, na sua maioria, a prisão preventiva.


sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Ate Agora...

Com o crime a aumentar. A pena de morte seia uma boa ideia?

Sim
9 (81%)
Nao
2 (18%)

Qual e a cidade mais perigosa

Viseu
22 (19,2%)
Lamego
20 (17,5%)
Tondela
21 (18,2%)
Santa Comba Dao
15 (12,1%)
Tarouca
17 (14,8%)
Mangualde
21 (18,2%)

O aquecimento do Planeta Terra

sera a nossa culpa
9 (21%)
sera ciclo climatico
32 (78%)

Começa esta quinta-feira, em Portugal,o Ramadao para os Muculmanos....

Começa esta quinta-feira, em Portugal, para os muçulmanos, o período de maior aproximação dos valores sagrados. Tem início o Ramadão, altura em que os crentes fazem jejum desde o nascer ao pôr-do-sol.


«É um período de reflexão, de generosidade, de criar uma aproximação mais profunda com o criador», explicou o Sheik David Munir, Imã da mesquita principal de Lisboa.


O Ramadão é assinalado todos os anos, no nono mês do calendário islâmico, um calendário lunar, onde os meses têm 29 ou 30 dias.


«Sagrado porque foi neste mês, o nono mês do calendário islâmico, que o profeta Maomé recebeu o início da revelação do Alcorão», esclareceu o Sheik, em entrevista à TVI.


Por todo o mundo, entre esta quinta e sexta, todos os crentes dão início a um período de jejum, desde o nascer ao pôr-do-sol, e não só. Por esta altura verifica-se uma maior proximidade aos valores sagrados, uma leitura mais assídua do Alcorão e presença nas orações na mesquita.


«O dia a dia de um muçulmano é normal», adiantou, trata-se apenas de um mês «em que os muçulmanos não só valorizam o que têm mas sentimos um pouco na pele o que os outros não têm», a partir da caridade e do próprio jejum.


«Durante o dia, antes do nascer do sol ao pôr-do-sol, os muçulmanos, adultos, saudáveis estão em jejum», explicou David Munir.


Prevenção contra a gripe A


Numa altura em que se fala da gripe A e dos perigos de contágio em sítios de grandes concentrações de pessoas, o Irão proibiu os iranianos de irem no mês do Ramadão a Meca. Em Portugal, a prevenção não é descurada, «é normal as mesquitas estarem muito cheias e falamos sobre essa prevenção, pedimos às pessoas para terem cuidado, se sentirem algum sintoma não virem fazer as orações nas mesquitas porque pode transmitir a doença ao outro», explicou o Sheik.


A prática comum do dia-a-dia antes das orações, da lavagem dos pés e das mãos, acaba por ser um ritual que nos dias que correm ajuda na prevenção da gripe A.


O Sheik David Munir considera que não é o facto de alguém ficar em casa por motivos de doença que vai «perder a recompensa», «pelo contrário, se a pessoa está doente tem que fazer as suas orações em casa», esclareceu.


Isto aconteceu em directo numa radio em Bragança....



A Matemática é culpada porque complica tudo!!!






isto-e-que-e-radio-vale-a-pena-ouvir






140 mil em cinco dias...

Uma semana depois de ter aberto portas, a Feira de S. Mateus já recebeu a visita de cerca de 140 mil pessoas, de acordo com dados divulgados pela organização. Por isso, Jorge Carvalho, presidente da Expovis, empresa que organiza o certame, faz um "balanço francamente positivo" desta primeira semana de actividade.


Para este número muito terá contribuído a presença de Cavaco Silva na inauguração da feira, admite o responsável. "A vinda do senhor Presidente da República conotou a Feira de S. Mateus de grande notoriedade, como aliás se verificou pela grande enchente, a maior talvez até aos dias de hoje, em alturas de inauguração", observou.


Por tudo isto, a Expovis mantém altas as expectativas em relação ao número de visitas durante os 40 dias do certame, que aponta para mais de um milhão de pessoas. Mas Jorge Carvalho logo acrescenta: "assim o tempo colabore". Nem o facto de em certos dias ser necessário pagar para entrar no recinto deverá provocar uma quebra na afluência. O presidente da Expovis entende que "a intenção das pessoas é visitar a feira, com vista a perceber as novidades que preparámos para este ano, independentemente de termos a bilheteira a funcionar ou não".


Da parte dos expositores, também se observa uma certa satisfação pela forma como decorreu esta primeira semana. Jorge Carvalho aponta que "alguns contactos feitos, principalmente nas áreas da restauração, são bastante animadores".


Vender computadores inexistentes...

O dono de uma empresa de venda online de material informático foi burlado em três mil euros por dois indivíduos, residentes na zona de Seia, no entanto, a vontade de burlarem a sua vítima uma segunda vez, levou a que fossem detidos pela Guarda Nacional Republicana.


Os indivíduos prometeram à vítima vender-lhe 15 computadores a troco de três mil euros. No dia e no local marcado para realizarem o negócio, os suspeitos, já com o dinheiro na sua posse, garantiram que os computadores seriam entregues noutro dia e noutro local. Dias depois voltaram a abordar a vítima, dizendo-lhe que em troca de mais 1.500 euros lhe seriam entregues mais 10 computadores, 25 ao todo, e marcaram novo encontro.


Certo de que tinha sido enganado, o empresário apresentou queixa aos militares do Posto de Nelas que em conjunto com elementos dos Núcleos de Investigação Criminal de Mangualde e de Santa Comba Dão detiveram os suspeitos em flagrante.


Foi-lhes apreendido o veículo em que se faziam transportar e uma pistola de calibre 7,65mm.


Estradas já mataram mais...

Cerca de uma centena de jovens entre os 15 e 29 anos já morreram este ano nas estradas portugueses. Só neste mês terão perdido a vida mais de uma dezena. Ontem em dois acidentes registaram-se mais duas mortes de jovens.


Numa estatística provisória para o período de Janeiro a 15 de Agosto, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) refere que já morreram nas estradas 450 pessoas, sendo que, só entre de 8 e 15 deste mês morreram 25. O distrito de Lisboa lidera com 50 mortos.


Por faixas etárias apenas estão contabilizados os dados do primeiro trimestre. Dos 15 aos 29 anos estão registados 46 mortos, sendo que alguns eram também condutores. Segundo o relatório, o maior número de vítimas mortais (12) registou-se entre os 20 e 24 anos, seis envolvendo automóveis e outros tantos motociclos.


Numa rápida contabilidade aos acidentes noticiados só durante este mês, e já contando com os dois ocorridos na madrugada de ontem, é possível apurar a existência de 12 acidentes que provocaram 11 mortos com idades entre os 13 e os 28 anos. Há ainda a registar nove feridos em estado grave, desconhecendo-se se acabaram por morrer nos hospitais ou se recuperaram.


O acidente com mais vítimas mortais (três) ocorreu na madrugada do passado dia 3, na Avenida Marginal de Oeiras. Duas raparigas, de 13 e 15 anos, e um rapaz de 19 morreram após o despiste, seguido de colisão da viatura. Eram venezuelanos e estavam de férias. Ficaram feridos dois jovens, de 15 e 17 anos.


Al-Megrahi recebido na Líbia como um herói...

Abdelbaset Ali Mohamed Al-Megrahi, o líbio preso por um atentado a um avião no Reino Unido e hoje libertado por razões de saúde, chegou à Líbia, onde foi recebido como um herói, contrariando o apelo dos Estados Unidos.


Al-Megrahi chegou às 19:30 (hora de Lisboa) ao Aeroporto de Tripoli, a bordo de um avião especialmente fretado pela Líbia.



Al-Megrahi recebido na Líbia como um herói
Abdel Basset Ali al-Megrahi à entrada do avião, em Glasgow, rumo à Líbia

Vestido de preto, saiu da aeronave acompanhado por Seif Al-Islam, um dos filhos do líder líbio Mouammar Kadhafi que o segurava pela mão.


A recebê-los, centenas de pessoas, que agitavam bandeiras líbias e escocesas ao som do hino nacional líbio.


O governo escocês anunciou hoje a libertação de Abdelbaset Ali Mohamed Al-Megrahi, de 57 anos, por motivos de saúde.



O líbio, que estava a cumprir pena na Prisão de Greenock, em Glasgow, foi condenado em 2001 a perpétua, com um mínimo de 27 anos, por ter causado a explosão de um avião da companhia norte-americana Pan Am, a 21 de Dezembro de 1988, sobre a cidade escocesa de Lockerbie, matando 270 pessoas, incluindo 189 norte-americanos que seguiam a bordo.


Hoje, à saída da prisão, Ali Mohamed Al-Megrahi voltou a reclamar a sua inocência, através de um comunicado lido pelo seu advogado.


A Liga Árabe saudou a sua libertação, na esperança de que "abra uma nova página na crise de Lockerbie e de que a Líbia obtenha compensações pelos sofrimentos que passou durante anos".


Em contrapartida, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, considerou "um erro" a decisão das autoridades escocesas, defendendo que Ali Mohamed Al-Megrahi não deveria ser recebido como herói ao chegar à Líbia mas ficar em prisão domiciliária.


Os familiares das vítimas norte-americanas reagiram, por sua vez, com revolta à libertação do líbio.


Assaltante vestia farda com divisas de sargento...

Sempre que realizava os seus assaltos - e a GNR suspeita que nos últimos meses ele fez uma autêntica "razia", nos concelhos de Torres Vedras e de Mafra - vestia uma farda de militar com as divisas de sargento.


Mesmo escondido pela farda que lhe daria uma segunda identidade, acabou por ser detido. Anteontem, segundo as autoridades, na residência da sua ex-companheira, foram encontrados alguns dos objectos que furtou em diversos locais.


"Apreendemos uma grande quantidade de objectos furtados sobretudo de escolas e residências, nomeadamente, computadores, máquinas digitais e artigos para o lar", afirmou, ontem, a tenente Mafalda Almeida, comandante em substituição no destacamento dda GNR de Torres Vedras.


A apreensão dos computadores, máquinas digitais e artigos para o lar furtados de escolas e residências nos concelhos de Mafra e Torres Vedras, ocorrida terça-feira, foi efectuada, segundo a GNR, na casa da ex-companheira do alegado suspeito pela "razia de furtos", nos concelhos de Torres Vedras e Mafra, nos últimos quatro meses.


O falso sargento, de 40 anos, sem residência fixa, conhecido por "Lobo" ou "Comando", por vestir a farda de militar sempre que praticava os crimes, foi detido no início do mês, no Bombarral, fora de flagrante delito, após vários meses de investigação pelo Núcleo de Investigação Criminal de Torres Vedras. Está a aguardar julgamento em prisão preventiva. O último furto em estabelecimentos de ensino ocorreu numa escola em Vila Franca do Rosário, no concelho de Mafra. No decurso das investigações, os militares conseguiram chegar até uma sua ex-companheira, para cuja casa o homem levava o material furtado. Os prejuízos dos vários furtos estão por avaliar.


quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Gripe A: confirmados de Gripe 1870 no total...

ÚLTIMA ACTUALIZAÇÃO A 20 DE AGOSTO DE 2009


Foram registados em Portugal 115 casos de gripe A nas últimas 24 horas. Em conferência de imprensa, a ministra da Saúde afirmou que nove pessoas estão internadas em «estado grave».


Saiba os cuidados a ter: ouça as recomendações link externo e veja o vídeo link externo


Desde o início de Maio, foram confirmados em Portugal 1870 casos confirmados de gripe A (H1N1).


A ministra da Saúde revelou também que a actualização da informação sobre a evolução da pandemia em Portugal, que era feita diariamente, passa a ser realizada semanalmente às quartas-feiras no na página na Internet do ministério (Portal da Saúde).


Todos os centros de saúde preparados para diagnóstico


Todos os centros de saúde vão, estar, gradualmente, até ao final do mês de Agosto, preparados para receber pessoas com sintomas de Gripe A. A garantia foi dada pela ministra da Saúde, Ana Jorge, numa conferência de imprensa.


Ana Jorge garantiu que os casos mais graves e os grupos de risco são prioridade para o ministério da Saúde. Por essa razão, o encaminhamento para os centros de saúde vai permitir que os hospitais tenham mais capacidade de resposta para os doentes em estado grave.


O ministério lembra que «a evolução natural da epidemia é o aumento do número de novos casos registados diariamente» e que a alteração visa «facilitar a compreensão do impacto da evolução da pandemia no nosso país».


Recorde-se que o Ministério da Saúde alerta os cidadãos para, em caso de sintomas de gripe, independentemente de terem viajado para fora do país, contactarem de imediato a Linha de Saúde 24 (808 24 24 24) e seguirem as indicações que lhes são dadas. Esta deve ser a primeira medida a tomar antes de se dirigirem a um serviço de saúde.


A partir desta segunda-feira, o tvi24.pt passa a disponibilizar uma cronologia de síntese relativa ao registo de casos de Gripe A em Portugal.


CRONOLOGIA DA GRIPE A EM PORTUGAL


20/08 - 115 casos (1870 casos no total)
19/08 - 215 casos
18/08 - 145 casos
17/08 - 103 casos
16/08 - 84 casos
15/08 - 149 casos
14/08 - 177 casos
13/08 - 149 casos
12/08 - 52 casos
11/8 - 76 casos
10/8 - 53 casos
09/08 - 49 casos
08/08 - 28 casos
07/08 - 32 casos
06/08 - 44 casos
05/08 - 32 casos
04/08 - 27 casos
03/08 - 22 casos
02/08 - 10
01/08 - 15
31/07 - 23
24/07 - 10 (198)
14/07 - 6 (102)
07/07 - fechada escola em Lisboa após cinco casos
06/07 - 6 (48)
01/07 - 2 (20)
14/06 - 1 (3)
11/06 - OMS anuncia passagem à fase 6 da pandemia
01/06 - 1 (2)
04/05 - Primeiro caso em Portugal link externo


Casos de Gripe A registados no distrito de Viseu...

No fim de uma reunião realizada ontem no Governo Civil com diversas entidades, como a Protecção Civil, a Federação de Bombeiros do Distrito de Viseu, o Hospital de São Teotónio, e as forças de segurança - PSP e GNR - Alcídio Faustino sublinhou que "foi feita uma reflexão sobre a matéria".


Segundo o representante do Governo na região, como conclusão "fica a necessidade de frisar de que se está na presença de uma doença que não é maligna e cuja prevenção, em grande medida, passa pela lavagem frequente das mãos".


Nessa medida, acentua que "as pessoas devem tomar os cuidados assinalados e difundidos pelo Ministério da Saúde". Chama a atenção, por outro lado, de que "não é preciso haver alarme", nem tomar uma atitude de quase estigma para com os infectados.


Alcídio Faustino aponta que "é igualmente importante que a população saiba que as estruturas do Ministério da Saúde estão preparadas para dar resposta à situação". E frisa: "A mensagem que deixo é de tranquilidade, o que não é sinónimo de desleixo!"


Questionado sobre se havia o reforço das medidas de prevenção, respondeu negativamente, realçando que "estão a ser implementadas as que se inscrevem no plano nacional de contingência contra a Gripe A.


Relativamente aos bombeiros, refere que "estão a ser distribuídos equipamentos adequados", apesar de "não estarem envolvidos no transporte de doentes". Mas realça: "Isso não quer dizer que não possam ser chamados. O mesmo acontece com as forças de segurança!"


Tentámos saber quantos eram os casos registados no distrito de Viseu junto do Ministério da Saúde, mas até ao encerramento da edição ainda não tínhamos recebido uma resposta.


Incêndio fez populações temerem...

Um incêndio, que deflagrou por volta das 13h30, em Contenças de Baixo, no concelho de Mangualde, obrigou ontem os bombeiros a lutar contra um inferno de chamas, como ainda não se tinha visto este ano na região.


O fogo obrigou mesmo ao corte da circulação ferroviária na Linha da Beira Alta, situação que, e à hora do fecho desta edição, ainda se mantinha, mas apenas como medida preventiva.


Mais de 300 homens, de quase todas as corporações do distrito, tiveram de ser mobilizados para conseguir controlar o fogo até ao início da noite. Apoiados por mais de sete dezenas de viaturas e vários meios aéreos, os bombeiros não tiveram mãos a medir para manterem as chamas longe das habitações, recebendo a preciosa ajuda de populares e também de várias equipas do Grupo de Intervenção, Protecção e Segurança da GNR.


Nas zonas de Guimarães de Tavares e Abrunhosa-a-Velha, os habitantes chegaram a recorrer a mangueiras de jardim e baldes cheios de água para manter húmidas as zonas junto às suas habitações. Num hotel rural, os clientes saíram à rua e também combateram o fogo.


Duas horas depois de o incêndio ter eclodido, o 2.º comandante operacional distrital, Henrique Pereira, montou o posto de comando no campo de futebol de Abrunhosa-a-Velha e accionou, não só meios aéreos pesados, mas também o Grupo de Reforço para Combate a Incêndios


Florestais de Santarém, que chegaram ao início da noite a Mangualde, a tempo de dar início ao período de rescaldo e vigilância, depois de o fogo ter sido dado como extinto por volta das 22h00.



Reacendimentos
"Devido ao vento estamos a contar com reacendimentos, pelo que é necessário manter diversas equipas a vigiar a zona", explicou o 2º comandante distrital, Henrique Pereira, que justificou as dificuldades sentidas no terreno pelos bombeiros, durante o dia, com a falta de limpeza das matas e o vento forte que se fez sentir.


Perseguições atribuladas a suspeitos de tráfico no Marco de Canaveses e em Felgueiras ...

Quatro viaturas da GNR foram abalroadas por fugitivos, em duas situações distintas, nos últimos dias.


Em ambos os casos os militares perseguiam alegados traficantes que operavam nas zonas dos vales do Tâmega e Sousa.


Dois dos suspeitos foram detidos, mas outros dois conseguiram escapar. Estão a ser procurados pelas autoridades. As perseguições, com cenas dignas de filme, ocorreram em Vila Boa de Quires, junto ao Monumento "Obras do Fidalgo", no Marco de Canaveses, e em Caramos (Lixa), Felgueiras.


Num primeiro momento, ao final da tarde de anteontem, em Vila Boa de Quires, elementos dos núcleos de Investigação Criminal de Amarante e de Felgueiras, abordaram os suspeitos, detendo dois dos três indivíduos que se encontravam no local. Foram apreendidas cocaína e heroína suficiente para cerca de duas mil doses individuais.


O outro suspeito estava ao volante de um jipe quando foi abordado e, ao ver-se encurralado pelas viaturas da GNR, avançou sobre estas. "Empurrou com a frente do seu jipe uma delas ao longo de alguns metros e já com o caminho livre abalroou mais duas viaturas da Guarda", explica Babo Nogueira, capitão da GNR. A Polícia classifica os indivíduos como "perigosos", mas chama a atenção para o facto de, ao terem colocado em risco a integridade física dos militares, alguns dos alegados criminosos, poderem vir a ter que responder agora, também, por crimes punidos com pesadas penas de prisão.


Ainda mal refeitos do que lhes havia acontecido, ontem os militares decidiram dar cumprimento a um mandado de detenção em nome de um condenado por tráfico de droga que estaria fugido à Justiça. O indivíduo em causa tinha por cumprir uma pena de sete anos e três meses prisão.


Este caso rocambolesco começou à porta de um restaurante, em Caramos, onde o fugitivo tinha estado a almoçar com a mulher e filho.


"O indivíduo estava a entrar para o veículo e reconheceu o carro da investigação criminal, que se imobilizou mesmo à frente à sua viatura (um Audi A4), encurralando-o", conta Babo Nogueira. Ao sentir que não tinha escapatória, o fugitivo arrancou em grande velocidade, mesmo tendo a mulher e o filho dentro do automóvel e lançou-se contra a viatura da GNR, abalroando-a.


A perseguição aconteceu a grande velocidade, mas a GNR acabou por ficar pelo caminho, devido aos graves danos na viatura. Já com mais meios envolvidos na "caça ao homem", o Audi A4 foi localizado em Agilde, Celorico de Basto, mas no seu interior estavam apenas a esposa e o filho de 12 anos do suspeito.


Dois assaltos armados a carrinhas de valores quase em simultâneo na zona da Grande Lisboa...

O telefonema oportuno de um popular impediu o assalto a uma carrinha de valores, ontem, em Almada, e a captura de dois assaltantes.


Dois assaltantes de carrinhas de transporte de valores foram detidos pela GNR, ao início da tarde de ontem, na sequência de uma tentativa de assalto, na Charneca da Caparica, em Almada, depois de terem sido encurralados pela própria tripulação da carrinha.


O caso ocorreu quando os tripulantes do veículo blindado se preparavam para fazer uma entrega de dinheiro numa agência bancária. Quatro assaltantes encapuzados chegaram numa viatura.


Dois dos indivíduos estavam armados e apontaram as armas à tripulação do veículo, mas ao invés de se assustarem os dois seguranças manobraram o veículo de molde a impedir o assalto.


Entretanto, um popular alertou por telemóvel a GNR de Almada que, por mero acaso, tinha uma carro-patrulha perto da zona. Mas quando o veículo policial chegou ao local o carro dos assaltantes já estava praticamente imobilizado graças às manobras do condutor da carrinha.


Os dois assaltantes que estavam armados ainda conseguiram fugir a pé. Nenhuma arma foi apreendida. Mas menos sorte tiveram os outros dois assaltantes, que já não conseguiram sair da viatura e foram detidos pelos militares da GNR.


Mais ou menos à mesma hora, mas em Cascais, no Estoril, perto do casino, uma outra carrinha de valores, da empresa Prossegur foi assaltada no preciso momento em que um dos seguranças estava a transportar três sacos com dinheiro - dois com notas e um com moedas - para uma agência do banco Santander Totta.


Num ápice surgiram os dois assaltantes, que se faziam transportar num moto. Um deles estava armado com uma pistola ou um revólver que apontou ao segurança que trazia os sacos com dinheiro e que não teve outro remédio senão entregar os valores.


Já com os sacos, o duo fugiu rapidamente na moto. A PSP e a GNR ainda montaram vigilância na zona, mas sem sucesso.


Os dois casos foram entregues à Polícia Judiciária, que procede a investigações. Se bem que tenham sido quase em simultâneo, as duas situações não estarão relacionadas.


Prejuízo incalculável e críticas de autarca à inoperância dos serviços florestais...

Ardidos mais de 300 hectares de pinheiro bravo

Apesar de circunscrito, os bombeiros mantiveram-se, ontem, em Ribeira de Pena, para evitar o rea-cendimento do fogo que terá consumido 300 hectares de uma das mais importantes manchas contínuas de pinheiro bravo do país.


No concelho de Valpaços, em Agordela, as chamas também não deram tréguas aos bombeiros, embora a maior parte da área ardida tivesse apenas mato. Em Ribeira de Pena, o fogo terá começado cerca das 18h00 de anteontem, no chamado lugar da Lomba, e só foi dado como circunscrito 15 horas depois, às 9h30.


Apesar do esforço, os 146 bombeiros e os nove elementos da equipa do Grupo de Análise e Uso de Fogo, apoiados por 39 veículos, que estiveram no local, durante toda a noite, não conseguiram evitar a propagação das chamas, que acabaram por consumir área de várias freguesias, Santa Marinha, Canedo, Seirós, Melhe...


"É uma zona de acesso muito difícil, a floresta é muito densa e tem muito mato, caminhos e aceiros praticamente não há", explicou Lázaro Gomes, dos Bombeiros de Ribeira de Pena, lembrando que está em causa uma das "melhores zonas contínuas de pinheiro bravo do país".


"A nossa sorte foi que o ventou amainou, se não ninguém segurava isto", afirmou, por sua vez, o vice-presidente da Câmara de Ribeira de Pena, Germinal Rodrigues, que também passou a noite no local.


De acordo com o autarca, terão ardido "mais de 300 hectares". "Havia pinheiro bravo de várias idades, de 10/12 anos e de 40/50 anos. É muito prejuízo, sobretudo, no pinhal mais novo, que ainda dava para fazer quatro ou cinco cortes antes do corte final", revelou.


A maioria da floresta ardida estava em área baldia, gerida por conselhos directivos. Germinal Rodrigues revelou ainda que, durante toda a tarde de ontem, uma máquina de rastos, alugada a um privado, andou a abrir aceiros para evitar que, em caso de reacendimentos, o fogo se propague. "Só lamento que tenha que ser a Câmara alugar uma máquina quando as dos serviços florestais estão encostadas e os operadores de máquinas que as manobravam tenham ido para a mobilidade especial porque a sua categoria profissional foi extinta", criticou o autarca, lembrando que uma máquina de rastos custa entre os 45/50 euros por hora.


Assalto armado a carrinha de flores...

O condutor de uma carrinha de distribuição de flores foi assaltado à mão armada, anteontem à tarde, em Alfena (Valongo), por dois indivíduos que se faziam transportar numa mota.


Os assaltantes apoderaram-se de mais de 600 euros em dinheiro e teriam cúmplices noutras duas viaturas, nas imediações.


A investida deu-se cerca das 16.30 horas, na Rua da Ferraria. A vítima, de 30 anos, seguia ao volante de carrinha, pertencente a uma firma da Maia, quando deparou com dois indivíduos, que chegaram numa mota. Tinham capacetes a ocultar os rostos e um deles estava munido de uma arma de fogo.


O "pendura" saltou da mota e apontou a pistola ao condutor da carrinha, exigindo-lhe a entrega de uma mala que ele transportava na viatura e que continha dinheiro e outros documentos relacionados com a actividade comercial da empresa.


O montante em dinheiro roubado é superior a 600 euros. O assaltante dirigiu-se de seguida para um automóvel que o esperava nas imediações, um Peugeot, e entregou a mala ao ocupante. Acto contínuo, entrou num outro carro, supostamente um Volkswagen, pondo-se em fuga.


Tudo leva a crer que os assaltantes tenham seguido a carrinha de transporte de flores, até desferirem o ataque no momento que consideraram mais oportuno. A GNR de Alfena tomou conta da ocorrência e foi dado conhecimento do caso à Polícia Judiciária, que ficou encarregue das investigações.


quarta-feira, 19 de agosto de 2009

"Sou um doente de Viseu"

"Sou um doente de Viseu, isto é, tenho uma ligação quase doentia com esta terra e não a quero perder", afirmou Fernando Ruas, na apresentação das listas do PSD às Autárquicas de Outubro. Por isso, exorta "o Governo a fazer o que lhe compete, que é ajudar ao desenvolvimento de Viseu"


Mais de 1.500 pessoas presentes no jantar de apresentação das listas à Câmara, Assembleia Municipal e Assembleias de Freguesia - num total de mais de 1.000 pessoas - ouviram o edil, que comanda os destinos da autarquia há 20 anos, acentuar que o desenvolvimento de qualquer cidade ou região assenta em dois vectores: no Poder Local e na Administração Central. Daí que tenha sublinhado ser "necessário que o Governo faça o seu trabalho".


Perante o mandatário da sua candidatura e ainda vereador do pelouro da Cultura da Câmara de Viseu, Fernando Ruas realça: "Até agora, temos contado apenas connosco”.


De um modo ainda mais directo, Fernando Ruas aponta: "Não pretendemos que a Administração Central faça o nosso trabalho". O autarca refere, no entanto, ser verdade o contrário: "Temos feito o trabalho do Governo e com isso temo-lo obrigado a acompanhar-nos."


Avança que este seu sexto mandato "vai ser o melhor", até porque "o grande objectivo é manter o trajecto ascendente da cidade e do concelho". E realça: "Há 20 anos, éramos o octogésimo município do país, 10 anos depois o quinquagésimo e agora o vigésimo terceiro". E sem dúvidas para ninguém, aponta: "Vamos para o topo da classificação”.


Reafirma, como há muito tempo vem fazendo, que "a Câmara tem saúde financeira para fazer obras". E isso só é possível através dos impostos, afiança. "Quem diz que pode construir sem cobrar impostos, está a mentir", frisa.


"Queremos continuar a fazer a regeneração urbana, os centros educativos, as unidades de saúde familiar, o alargamento das entradas da cidade e os contratos-programa com as Juntas de Freguesia", acrescenta, voltando a reclamar: "Mas queremos também que o Governo faça a sua parte”.


Seis caras novas
No final do seu discurso, Fernando Ruas deixou um agradecimento público aos presidentes das 34 Juntas de Freguesia do concelho, cuja lista considera ser "de estabilidade e que garante a continuidade do trabalho feito".


Se na lista para a Câmara houve algumas novidades, devido ao cumprimento da Lei da Paridade, com a entrada de diversas mulheres, no tocante aos candidatos às Assembleias de Freguesia existem seis caras novas.


Com efeito, tirando o facto de os presidentes de Junta Freguesia de Ribafeita e de Couto de Baixo terem mudado do PS para o PSD, o cabeça-de-lista da freguesia de Coração de Jesus é Diamantino Amaral dos Santos, que substitui Manuel Marques; de S. Salvador é José Coelho, por desistência de Álvaro Pereira; de S. Pedro de France é João Lopes de Almeida - substitui António Almeida; de Couto de Cima é Manuel Leitão Almeida (era José Pereira); e de Cavernães é Jorge Anselmo Martins (era Daniel Rego).


Votação ilegal obriga cinco instituições a devolver subsídios...

O vereador sem pelouro e cabeça-de-lista do PS à Câmara de Celorico de Basto, Manuel Lopes Machado, acusou, ontem, o candidato social-democrata de "não conhecer a lei" e, por isso, "ter prejudicado cinco associações locais".


"O que está em causa é o facto de Joaquim Mota e Silva, actual vereador da Educação e Desporto, e candidato à presidência da câmara pelo PSD, não conhecer a Lei e, desta forma, prejudicar as associações de Celorico de Basto", sustentou.


Joaquim Mota e Silva, votou a atribuição de subsídios a cinco associações de que é dirigente, uma decisão entretanto anulada por ser ilegal. A incompatibilidade foi detectada numa auditoria da Inspecção-Geral da Administração Local (IGAL) realizada no município.


"Os subsídios às associações foram aprovados num pacote de 40 instituições e ninguém reparou, concretamente, que as cinco em causa estavam nesse pacote", disse Albertino Mota e Silva, presidente da câmara e pai de Joaquim Mota e Silva, o vereador que é também director de diversas associações em Celorico de Basto.


Segundo o presidente da autarquia, "a decisão já foi anulada, tendo agora as colectividades que devolver o dinheiro ao município".


Os apoios foram aprovados por unanimidade mas porque Joaquim Mota e Silva faz parte dos órgãos directivos da Associação de Futsal, do Mota Futebol Clube, da Associação de Solidariedade Social de Basto, da Associação de Solidariedade de Santo André de Codessoso e da Associação de Ciclismo de Celorico de Basto a decisão foi considerada ilegal.