So faltam meses, dias, horas, minutos, e segundos para o ano 2012

Madeleine

Banner1
Click here to download your poster of support

Radio Viseu Cidade Viriato

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Primeira Pagina


Tubarão-baleia: um gigante com mais de 20 metros


Tubarão-baleia: um gigante com mais de 20 metros

Ao largo de Moçambique, investigadores australianos mediram com novo rigor este peixe gigantesco.


É o maior peixe que se conhece. Mas o tubarão-baleia (Rhincodon typus, de seu nome científico), que chega a atingir os 20 metros de comprimento segundo as estimativas dos biólogos, pode afinal ser ainda maior. Uma equipa de investigadores australianos, que tem estado a trabalhar no oceano Índico, ao largo de Moçambique, afirma ter desenvolvido um novo sistema de medição muito mais rigoroso, com base em lasers, que já permitiu verificar que, em média, estes peixes pode ter mais 50 centímetros do que se supunha até agora.

A equipa, que inclui biólogos marinhos da Universidade de Queensland, na Austrália, da Marine Megafauna Foundation, sediada em Moçambique, e da CSIRO Marine and Atmospheric Research, em Cleveland, também na Austrália, publicou um artigo no Journal of Fish Biology, descrevendo o seu sistema de medição e explicando que este peixe gigante, que poderá estar ameaçado e sobre o qual há ainda muito desconhecimento, é mais comprido, em média, do que se pensava.

"O nosso artigo é o primeiro a publicar medições rigorosas de tubarões-baleia feitas no terreno", adiantou à BBC News online o investigador Christoph Rohner, explicando que as anteriores medições utilizavam "fitas métricas ou estimativas visuais", nomeadamente a partir de fotografias.

O método de medição utilizando fotografias permitiu chegar a alguns valores recorde na estimativa do comprimento destes animais. No entanto, a utilização de feixes de laser pela equipa australiana demonstrou ser mais rigorosa. Em média, explica a equipa, os animais podem ter mais meio metro, como demonstraram as suas medições sistemáticas.

O sistema implica a utilização de lasers e de uma câmara fotográfica, cujas imagens podem depois ser lidas com um rigor nunca antes atingido.

Para além desta novidade - que só por si acaba por desvendar um pouco mais sobre esta enigmática espécie -, o novo sistema de medição, como espera a equipa, poderá ajudar a conhecer melhor outros hábitos do peixe, já que permite estudá-la no seu habitat oceânico e sem interferir com a dinâmica própria dos animais.

"Os tubarões-baleia podem ser identificados individualmente a partir de umas manchas características que têm no dorso e cujo padrão é diferente para cada indivíduo", explicou ainda Christoph Rohner, o principal autor do estudo. Graças à utilização dos feixes de laser, projectados sobre essas manchas, os investigadores podem uma só vez fazer fotografias para a medição do animal e também para a sua identificação individual.

O inventário de diferentes indivíduos, o seu seguimento regular, com medições de tempos a tempos, permitirá à equipa avaliar o ritmo de crescimento de cada animal e a partir daí avaliar também a longevidade da espécie. Quantos anos vive em média esta espécie de tubarão gigante é uma das incógnitas que os investigadores querem resolver.

DN

Como fazer os homens cozinhar? Com mulheres nuas

Um canal para adultos de Hong Kong vai lançar um programa de televisão intitulado «Chef nu». Flora Cheung é o nome da anfitriã que vai ensinar receitas aos telespectadores sem qualquer roupa vestida. Ou melhor, terá um avental transparente. O objectivo, segundo escreve a agência AFP, é «encorajar os homens a cozinhar».

O programa terá cerca de 30 minutos e a «chef» levará a cabo todas os passos habituais do mundo culinário como, por exemplo, compras em mercados de rua. No entanto, só em estúdio ficará nua, avança o jornal «South China Morning Post».

Curiosamente, Flora Cheung nunca trabalhou na cozinha de qualquer restaurante, mas confessa que sempre gostou de cozinhar e espera que o programa «algo arriscado» leve mais homens para o mundo tradicionalmente feminino. 



TVi 24

Cientistas descobriram o que faz a pulga saltar


Pulga

Investigadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, conseguiram finalmente perceber por que razão as pulgas têm a capacidade de saltar de forma rápida e tão longe.

Já se sabia que as pulgas tinham energia suficiente para saltar a uma distância 200 vezes mais longa que o tamanho do seu próprio corpo. Mas o que os cientistas não conseguiam perceber, era como é que estas pequenas criaturas conseguiam transferir esta energia para o chão, para poderem saltar.
Fotografias tiradas ao pormenor revelam agora que o segredo está na forma como as pulgas usam as suas patas traseiras juntas como se fossem catapultas, permitindo ao insecto saltar para a frente e para trás.
Esta nova teoria veio deitar por terra todos aqueles que acreditavam que a força das pulgas estava na sua espinha e não nos músculos.

DN

Mais ataques de tubarões em 2010


Mais ataques de tubarões em 2010

Relatório foi publicado por investigadores da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos.

Em todo o mundo houve 79 ataques de tubarões a seres humanos, no ano passado. Um valor recorde desde 2000, em que se registaram 80 episódios. No Egipto ocorreu a situação mais excepcional, quando em apenas cinco dias de Dezembro se registaram seis destes ataques, que mataram uma pessoa.Ao todo os ataques fizeram seis vítimas em 2010. O recorde de ataques pode apenas ser explicado pelo maior número de banhistas, segundo os investigadores.

DN

Estreia dos Beatles no Cavern Club foi há 50 anos


Estreia dos Beatles no Cavern Club foi há 50 anos

Os Beatles tocaram pela primeira vez no Cavern Club, em Liverpool, a 9 de Fevereiro de 1961, e a data recordadou-se com uma romaria à pequena cave inglesa.
video
Segundo o "The Guardian", essa terá sido a primeira aparição oficial dos Beatles no clube, que se dedicava sobretudo ao jazz, embora John Lennon, Paul McCartney e George Harrison tenham actuado lá antes enquanto The Quarrymen.

Na altura, os Beatles eram Lennon, McCartney, George Harrison e Pete Best, o baterista que antecedeu Ringo Starr, rondavam os vinte anos e apresentavam-se com calças de cabedal a tocar rock n"roll, mais de um ano antes de terem lançado o primeiro single, "Love me Do".

Naquele clube, os Beatles deram quase 300 actuações até Agosto de 1963. O Cavern Club foi destruído na década de 1970, para dar lugar a um centro comercial, mas uma réplica do clube foi construída pouco depois na mesma rua, sendo um dos atractivos turísticos de Liverpool, a cidade onde os Beatles nasceram.

DN