So faltam meses, dias, horas, minutos, e segundos para o ano 2012

Madeleine

Banner1
Click here to download your poster of support

Radio Viseu Cidade Viriato

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Primeira pagina - parte 1

Mulher presa por assaltar o próprio marido

Stephanie Fall foi presa no domingo em Cincinnati, Ohio, EUA, por assaltar o próprio marido com uma arma.

De acordo com a emissora local WKRC-TV, a mulher terá dito ao marido «dá-me o dinheiro ou mato-te».
O marido de Stephanie Fall não ficou ferido.

A mulher de 32 anos está presa em Hamilton County. Enfrenta uma acusação de roubo agravado. Não está claro se o homem entregou o dinheiro à mulher.

TVi24

Alimentação já incluía cereais há 30 mil anos

Alimentação já incluía cereais há 30 mil anos

A descoberta de grãos de amido em pedras utilizadas para moagem, que foram encontradas em três sítios diferentes da Europa e que datam de há 30 mil anos, sugere que os homens pré-históricos dessa época, que eram sobretudo caçadores-recolectores, também consumiam cereais e, provavelmente, um pão rudimentar.
O achado foi feito em Itália, na República Checa e na Rússia e o seu estudo foi publicado esta semana nos Annals of the National Academy of Sciences, nos Estados Unidos.

Segundo os autores do estudo, o triplo achado sugere que a transformação de cereais em alimentos e provavelmente a produção de farinha era uma prática espalhada por toda a Europa desde há pelo menos 30 mil anos.

"É provável que os alimentos à base de plantas e dotados de um alto grau energético já estivessem disponíveis nessa época e que desempenhassem um papel na economia alimentar dessas populações que viviam da caça e da recolha de vegetais", escrevem os autores no estudo.

DN

Chimpanzé foge e ataca carro da polícia

Um chimpanzé de 136 kg escapou do local onde vivia e atacou um carro da polícia em Kansas City, nos Estados Unidos, avança a BBC.

A polícia recebeu um telefonema por volta do meio-dia de terça-feira sobre um macaco que teria conseguido fugir e estava a poucos quilómetros do jardim zoológico de Kansas City.

Mas o macaco era afinal um animal de estimação, que escapou da casa onde vivia, de acordo com a polícia.
A equipa envolvida na operação de captura do chimpanzé não conseguiu acertar no animal com dardos tranquilizantes.

Sueko, como era conhecido o chimpanzé, empurrou uma lata de lixo contra o carro da polícia, subiu no capot do carro e bateu numa janela do carro antes de fugir.

A situação foi resolvida pelo dono, que acabou por conseguir levar o animal de volta para uma jaula.
De acordo com a polícia de Kansas City, o dono do animal foi intimado por manter um animal perigoso dentro da área urbana.

Veja o vídeo


TVi24 

A galáxia mais longínqua até hoje observada

A galáxia mais longínqua até hoje observada
É um novo recorde para os astrónomos.  A galáxia UDFy-38135539 já existia quando o universo tinha pouco menos de 600 milhões de anos.


Um grupo internacional de astrónomos descobriu a galáxia mais longínqua (e, portanto, mais antiga) até hoje observada a partir da Terra. A UDFy-38135539, como foi designada pelos seus descobridores, é hoje apresentada ao mundo nas páginas da revista Nature.

A galáxia em causa, que os investigadores calculam que contenha mil milhões de estrelas, formou-se quando o universo tinha pouco menos de 600 milhões de anos. Ou seja, na sua primeira infância, já que a idade estimada do universo, desde o Big Bang, é de 13,7 mil milhões de anos. Nunca se tinha observado um objecto tão longínquo ou antigo como este.

A equipa, coordenada pelo astrofísico Mathew Lehnert, do Observatório de Paris, utilizou os Very Large Telescopes (VLT) do European Southern Observatory (ESO) instalados no deserto de Atacama, no Chile, para analisar a luz da galáxia que tinha sido detectada pelo Hubble e assim determinar a sua idade exacta. Os investigadores fizeram isso utilizando o espectrógrafo Sinfoni, do VLT, que tem uma precisão sem precedentes, segundo os investigadores.

Com o universo a expandir-se, as galáxias vão-se afastando umas das outras e as ondas de luz que elas emitem tornam-se mais longas. É este desvio para o vermelho, como lhe chamam os astrónomos, que serve de escala para medir a distância da viagem percorrida por essa luz: quanto maior é o desvio para o vermelho, mais longínquo está o objecto.

No caso da UDFy-38135539, os astrónomos observaram-na ao longo de 16 horas e constataram que o característico registo espectrográfico do hidrogénio, que é utilizado nestas medições, chegava com um desvio recorde de 8,6. O recorde anteriormente registado era de 8,2.

A conclusão era óbvia. "É o objecto mais longínquo do universo até hoje observado", afirma Mathew Lehnert, sublinhando que ele esta a ser observado "quando o Universo tinha menos de 600 milhões de anos".
Esta é uma das cinco galáxias muito antigas detectadas pelo Hubble que a equipa está estudar com o Sinfoni dos te-lescópios VLT, para determinar a sua idade com muita precisão. O estudo desta primeira foi um tiro certeiro no alvo, uma vez que estabelece um novo recorde.

Este recuo no tempo e no espaço pretende esclarecer como apareceram as primeiras galáxias no universo. As primeiras estrelas acenderam-se no espaço cerca de 400 milhões de anos depois do Big Bang.

DN

Fez rali no Santuário e foi detido pela GNR

Um indivíduo foi detido, ontem à noite, pela  GNR, depois de ter feito vários peões e acelerado a sua viatura, durante 30 minutos, no recinto do Santuário de Fátima. É a segunda vez que é apanhado a fazer rali no local. 

O homem, de 32 anos, residente em Alcobaça, terá entrado no recinto através de um passeio localizado junto à Avenida D. José Alves Correia da Silva, uma das poucas zonas que não tem mecos a impedir o acesso de viaturas.

Aliás, foi por aquela área que, em Maio último, o Papa Bento XVI - que viajava no "papamóvel" - entrou no recinto do Santuário onde era aguardado pelos milhares de peregrinos.

A entrada do Honda Civic, azul escuro, ocorreu cerca das 18 horas. A circulação do veículo foi detectada pelos guardas do Santuário, que deram o alerta para o posto da GNR de Fátima.

Segundo fonte da GNR, o suspeito acabaria por ser detido pelos militares, pelas 19 horas, já fora do recinto, numa rua da cidade cujo nome não foi revelado.

Pelas 20,30 horas, e segundo apurou o JN, o indivíduo estava detido no posto a aguardar decisão do Ministério Público de Ourém, a quem foi comunicada a situação.

As autoridades de saúde também foram contactadas, para averiguar o estado mental do suspeito.


JN

Jornalista brasileiro demite-se em directo

Paulo Beringhs, jornalista da Televisão Brasil Central, surpreendeu tudo e todos ao demitir-se no final do telejornal de ontem, quarta-feira, que apresentava diariamente. Em directo, Beringhs declarou-se vítima de censura política praticada pela empresa dona da estação televisiva.  

No centro da polémica está uma guerra travada nos bastidores dos estúdios televisivos, protagonizada pelo jornalista brasileiro e pela Agência Goiana de Comunicação (Agecom), dona da Televisão Brasil Centra (TBC). Paulo Beringhs queria entrevistar no programa de hoje, quinta-feira, um dos candidatos ao Governo pela coligação "Góias Quer Mais", Marconi Perillo (PSDB), mas a Agecom recusou o pedido. 

Beringhs apresentava o programa em directo com o senador Demóstenes Torres e o co-apresentador Cléber Ferreira. O apresentador acabou por interromper a entrevista, dizendo que a equipa da TBC estava sob censura: "O nosso jornalismo passa a não ter liberdade como a gente teve até agora, o que é uma coisa que lamento muito", disse.

O jornalista brasileiro acusa a Agecom de o tentar silenciar, impedindo-o de trazer ao programa o candidato de outro partido político que concorre às eleições no Estado brasileiro de Góias. "Quando há três correntes políticas, levo as três para o programa. Todos sabem que me pauto pelo equilíbrio e que primo pelo jornalismo de verdade e nós sabemos que a vida de jornalista é cheia de probleminhas, que a gente vai contornando. Mas, desta vez, ficou insustentável", declarou Beringhs ao jornal brasileiro Diário da Manhã.
No final do vídeo, Paulo Beringhs dirige-se ainda ao co-apresentador, o jornalista Cléber Ferreira, dizendo que sabia por que razão Cléber estava a apresentar o programa com ele, mas não especificou.

Ao Diário da Manhã, o jornalista revelou que no dia anterior ao da suposta entrevista a Marconi, já havia um enviado do presidente da Agecom na sua redacção: Cléber Ferreira.

O presidente da Agecom, Marcus Vinícius, negou ontem as acusações de Beringhs através do Twiitter: "Não houve ordem alguma. Marconi já havia sido entrevistado, então cadê a censura? A TBC é estatal, pública e democrática", disse.


JN

Um bode como «cão de guarda»

Um chinês, Zhao Huaiyun, treinou um bode de 20 meses para proteger a sua casa em Mianzhu e atender o telefone.

De acordo com o «R7», o dono do bode diz que o animal é «muito inteligente». «Adora dançar comigo e cumprimentar os visitantes», acrescenta o chinês.

«De vez em quando os cães dos vizinhos vêm até minha casa e tentam roubar comida, mas o meu bode tenta expulsá-los. Se não consegue, corre para dentro de casa e chama-me para ajudar», diz Zhao Huaiyun.

TVi24

Primeira pagina - parte 2

Desiludida com o amor, agora só quer... sexo virtual

Siana é uma britânica de 31 anos, que foi abandonada pelo namorado há 18 meses. Por causa disso, Siana diz que agora só quer relacionamentos virtuais. E ela fala também de sexo, claro está.

De acordo com uma reportagem do jornal inglês «The Sun», Siana passa as noites ligada à Internet, em encontros virtuais. São homens que Siana não faz a menor questão de conhecer em carne e osso.
Liga a webcam e acede aos chats de relacionamento e «namora» com quem quiser. Ela disse mesmo ao «The Sun» que este método devia ser seguido por todas as mulheres modernas. «Podemos usar a câmara e mostrar nossos apartamentos, nos conhecermos, "partilhar" um vinho e, se tudo der certo, terminar a sessão com um sexo virtual», explicou.

«Eu tinha um relacionamento longo e descobri que o meu namorado me traía. Isso partiu meu coração e levei muito tempo a recuperar», disse.

Siana tem um requisito muito particular: só mantém relacionamentos online com homens de fora da Europa.

TVi24

Portugal tem 3º menor crescimento da década no mundo

Portugal tem 3º menor crescimento da década no mundo
O principal receio é que o modelo de Portugal e Itália se transforme na nova realidade dos países desenvolvidos, escreve o 'El País'


Portugal teve o terceiro menor crescimento económico do mundo na última década (6,47%), ganhando apenas à Itália (2,43%) e ao Haiti (-2,39%), numa lista de 180 países publicada pelo El País com base em dados do FMI.

Embora o jornal espanhol reconheça que "quando as economias alcançam um certo nível de desenvolvimento, o ritmo de crescimento abranda", salienta que, particularmente nos casos de Portugal e Itália, verificou-se aquilo a que os académicos chamam de crescimento em L, à semelhança do Japão, que leva de avanço não uma, mas duas décadas perdidas.

Este modelo caracteriza-se por um prolongado período de estagnação económica, com crescimentos próximos de 0%, desemprego elevado, fraco consumo e excesso de capacidade produtiva. O maior receio é agora que o mesmo modelo alastre aos outros países desenvolvidos, se não forem tomadas as medidas adequadas.

"Japão, Itália e Portugal têm em comum esse padrão de crescimento em L, que se traduz num círculo vicioso da economia e que muitos economistas atribuem à ausência de uma política fiscal restritiva, controlo das contas públicas e redução do endividamento", com a dívida pública a rondar os 30% do PIB em Itália, quase 80% em Portugal e 217% no Japão, lê-se no artigo. E cita o professor da IE Business School Rafael Pampillón, que defende que a falta de competitividade e a rigidez destes mercados explicam como se chega a manter um crescimento tão débil durante tanto tempo, conclusões em boa parte partilhadas pela Comissão Europeia e pelo FMI.

Por último, o jornal lembra que, apesar das enormes quantidades de dinheiro injectadas na economia, o crescimento custa a descolar, exemplificando com os Estados Unidos.

DN

Mãe presa porque o bebé fez barulho em biblioteca

Uma mãe norte-americana foi presa na passada segunda-feira em Decatur, no estado da Geórgia (EUA), porque o filho de 14 meses estava a fazer muito barulho numa biblioteca, avança a emissora de TV «WSB», citada pela «Globo».

Segundo a mesma fonte, primeiro os funcionários da biblioteca pediram-lhe para acalmar o bebé. Mas depois um funcionário mandou-a sair do local, já que a criança continuava a fazer barulho.

A mãe questionou a ordem dos seguranças, que de imediato chamaram a polícia, levando à detenção.

O director da biblioteca disse que os seguranças decidiram chamar a polícia porque a mulher ficou agressiva após ser expulsa. A polícia do condado de DeKalb afirmou ainda que a mãe insultou os agentes, mas a mulher nega esta acusação.

TVi24

Tigres poderão estar extintos em 12 anos

Tigres poderão estar extintos em 12 anos
Caça ilegal para troféus ou para uso na medicina chinesa e a deterioração do 'habitat' são as principais ameaças


O próximo Ano do Tigre, que segundo o calendário chinês vai ocorrer dentro de 12 anos, poderá ser comemorado... sem tigres. O alerta é do Fundo Mundial para a Natureza (WWF, na sigla em inglês). "Se não se tomarem medidas de protecção, deixará de haver tigres em estado selvagem dentro de pouco mais de uma década", diz Ola Jennersten, director do programa de preservação internacional da WWF na Suécia.

Actualmente, só existem 3200 tigres sem ser em cativeiro. Em apenas um século, a população destes grandes felinos, que se espalhava por vários países do continente asiático e por algumas regiões da Rússia em grande número, ficou reduzida em 97%. A caça ilegal, a redução do habitat e o comércio de partes de tigre para a medicina tradicional chinesa oriental são as principais razões que levaram o tigre à beira da extinção.

A WWF lidera uma campanha para conseguir aumentar o número de tigres para o dobro, até 2012. De 21 a 24 de Novembro irá ter lugar um encontro político na Rússia, com a participação dos 13 países onde ainda habitam tigres, para encontrar soluções que permitam evitar a extinção da espécie. Para Jennersten, "apesar dos números pessimistas, a situação é mais esperançosa do que nunca. Só é preciso haver vontade política para criar áreas onde seja possível garantir a conservação a longo prazo dos animais e para fazer um controlo mais apertado do comércio ilegal".

DN

Portugal tem a segunda Justiça mais lenta da Europa

O sistema de Justiça português consegue um equilíbrio entre o número de casos abertos e o número de casos resolvidos em cada ano, mas regista o peso de processos antigos, segundo um relatório do Conselho da Europa. Resultado: 430 dias, em média, para resolver um processo, tempo só pior em Itália.

O quarto relatório da Comissão Europeia para a Eficácia da Justiça (CEPEJ), um organismo do Conselho da Europa, mostra também que Portugal é um dos países onde o divórcio contencioso em primeira instância é mais demorado (325 dias de duração média).

O relatório da CEPEJ será divulgado oficialmente hoje, em Ljubljana (Eslovénia), no quadro do Dia Europeu da Justiça Civil, tendo sido apresentado à imprensa em Paris, no dia 22 de Outubro, pelo presidente do grupo de trabalho para a avaliação dos sistemas judiciais, o magistrado francês Jean-Paul Jean.

Em relação ao tratamento dos casos, a CEPEJ verifica que Portugal regista um equilíbrio entre o número de processos que entram anualmente e o número de processos encerrados, uma vez que a taxa de resolução é de 99,1%.

Uma taxa superior a 100 (como a da Suíça, Noruega e Áustria) indica que se fecham mais processos do que os que são recebidos pelo sistema. Uma taxa inferior a 100 (como a de Espanha ou Polónia) indica que o volume de casos por resolver se acumula.

Em contrapartida, Portugal tem o segundo pior tempo de disposição, o indicador da capacidade de encerramento de casos pendentes, medido pela estimativa de número de dias necessários para resolver todos os casos existentes. Portugal tem um tempo de disposição de 430 dias, apenas atrás da Itália (com 533, «uma situação catastrófica», segundo Jean-Paul Jean), mas bastante pior que a de Espanha (296 dias).
Jean-Paul Jean explicou à agência Lusa que um dos fatores para a divergência aparente entre tempo de disposição e taxa de resolução para Portugal é «o grande peso de casos muito antigos, sobretudo em torno de heranças e conflitos de direitos reais, por exemplo de imobiliário, que estão por resolver durante anos e anos».

Portugal regista também uma grande discrepância entre o número de casos recebidos por procurador (406,2) e o número de casos concluídos por  procurador (56,3). Jean-Paul Jean explicou à Lusa que «esta diferença não surpreende e é a mesma que noutros países».

O presidente do grupo de trabalho da CEPEJ acrescentou que «grande parte dos casos que dão entrada são infracções cujos autores não puderam ser identificados pela polícia. Além disso, para os casos com autor identificado, o procurador pode ter razões jurídicas para não avançar com acusação".

Ao dividir países segundo o PIB e orçamento investido na Justiça e também segundo o sistema de organização, o relatório da CEPEJ coloca Portugal e a Polónia num grupo de «países pobres mas com sistema comparável».

Num outro grupo estão países com PIB per capita superior, entre 24 000 e 34 800 euros, incluindo Espanha, Itália, Suécia, Bélgica, França, Áustria, Holanda e Finlândia. Um terceiro grupo de países comparáveis entre si é o da Noruega, Dinamarca e Suíça. E, por último, a CEPEJ considera ainda o grupo dos países de sistema judicial de «common law », como o Reino Unido.

O estudo, que abrange 45 Estados, pretende assim manter o rigor ao «comparar o comparável», ressalvando que «comparar não é classificar», dada a diversidade de sistemas, conceitos e situações históricas e políticas.

JN

'Os Simpsons' são a maior marca de televisão de sempre

'Os Simpsons' são a maior marca de televisão de sempre
A série norte-americana da autoria de Matt Groening  ficou à frente de produtos como 'Rua Sésamo' ou 'Looney Tunes'.


A série norte-americana Os Simpsons foi considerada a maior marca televisiva de todos os tempos. A conclusão é de um estudo apresentado na feira internacional Brand Licensing Europe 2010, em Londres, que incluiu a opinião de 450 peritos em licenciamento. A série, protagonizada pela família amarela mais famosa do mundo, obteve 31% dos votos, à frente de Rua Sésamo (26%) e de Looney Tunes (com 10%).

Elsa Gomes, directora-geral da Copyright Promotions Ibérica, agência que licencia esta marca, explica o sucesso da série de Matt Groening. "O consumidor acompanha-a ao longo da vida. Enquanto criança interessa- -se pela cor e animação dos bonecos, em adolescente pela irreverência e humor ácido das personagens e em adulto pelas histórias actuais. Tudo isto faz com que Os Simpsons seja uma das poucas séries animadas que cruzam várias gerações em simultâneo."

Na imaginária cidade de Springfield, uma família tipicamente americana de classe média protagoniza aventuras em que a sátira e a crítica mordaz, aliados ao humor, estão sempre presentes. E já vai para mais de 450 o número de emissões transmitidas. A primeira realizou-se a 17 de Dezembro de 1989 e, até hoje, a família amarela continua a entrar em milhões de lares em todo o mundo.

As últimas polémicas

Esta série, transmitida na FOX, não está alheia à actualidade. Uma das últimas aventuras decorreu dentro de uma igreja católica, facto que fez correr muita tinta. Depois disso, o L'Osservatore Romano, jornal oficial do Vaticano, teceu elogios rasgados ao produto. "É uma das poucas séries em que a fé cristã, a religião e as questões sobre Deus são recorrentes."

No entanto, o argumentista da série, Al Jean, refutou qualquer relação entre as personagens e a Igreja. "Mostramos claramente que Homer não é católico. Ele nunca iria deixar de comer carne às sextas-feiras", atirou.

A abertura de um episódio criada pelo graffiter britânico Bansky também gerou polémica. A cidade de Springfield aparece coberta por graffiti, e, quando a família se senta no sofá, surge a imagem de trabalhadores de uma fábrica que pintam réplicas de merchandising de produtos dos Simpsons. Com uma banda sonora triste, vêem-se cavernas sujas, ossos humanos e ratos, onde crianças e jovens asiáticos fabricam os negativos da animação.

DN

As melhores fotografias da vida selvagem

Fotógrafo do ano. A vida social complexa das formigas nas 
florestas da Costa Rica


A azáfama nocturna das formigas na floresta da Costa Rica, o pio de uma ave no quintal, a expressão de um babuíno que agarra o cadáver de um pássaro, a vida marinha enovelada e a luta pela vida venceram o Veolia Environment Wildlife Photographer deste ano. As melhores imagens, das dezenas de milhares a concurso, estão expostas em Londres

DN

Primeira pagina - parte 3

Nova espécie de macaco está ameaçada

Nova espécie de macaco está ameaçada
Tem o nariz arrebitado, o que no dialecto do nordeste da Birmânia lhe valeu o nome de mey nwoah. Ou seja, "macaco de cara virada para cima". E é mesmo como se tivesse o rosto voltado para o ar. Na época das chuvas , este primata é obrigado a permanecer encolhido, com a cabeça entre os joelhos, para não desatar a espirrar. Trata-se de uma nova espécie de macaco, o Rhinopithecus strykeri, que foi descoberto nas montanhas do estado de Kachin, no nordeste da Birmânia.

A equipa internacional de primatólogos que o identificou publica hoje a sua descrição no American Journal of Primatology.

A identificação da nova espécie foi feita graças ao estudo de crânios e peles de quatro espécimes obtidos junto de caçadores locais, já que a equipa de primatólogos não conseguiu captar nenhuma imagem destes macacos na natureza. Só existem, aliás, imagens produzidas por desenhadores a partir das descrições feitas pelos caçadores e pelo próprio estudo.

No trabalho de campo realizado na região, a equipa liderada por Thomas Geissmann, do Instituto Antropológico da Universidade de Zurique-Irchel, na Suíça, apercebeu-se de que esta nova espécie está geograficamente isolada, por duas grandes barreiras: o rio Mekong de um lado, e o Salween do outro.
De acordo com as estimativas da equipa, a população total do Rhinopithecus strykeri deverá andar entre os 260 e os 330 indivíduos, distribuídos por três grupos, que se concentram numa área de 270 quilómetros quadrados, junto ao rio Maw.

Estas características levam os investigadores a considerar que esta espécie, que ainda agora nasceu para ciência, está já criticamente ameaçada.

Apesar de ser novo no catálogo das espécies, este primata de pelagem negra e cauda grande é um velho conhecido da população local, que não tem dificuldade em encontrá-lo na época das chuvas, quando ele é obrigado a ficar quietinho, de cabeça nos joelhos, para não levar com a chuva no nariz.

O que segue, segundo Mark Rose, da Fauna & Flora International (FFI) Asia Pacific Programme, da Indonésia, e um co-autores do estudo, "serão acções imediatas com os parceiros e a população local para a conservação deste primata criticamente ameaçado".

DN

Portugal permanece dos países mais corruptos da Europa

Portugal permanece dos países mais corruptos da Europa
Portugal melhorou a sua performance relativamente a 2009, passando de 35.º lugar para 32.º, mas permanece um dos países da Europa Ocidental em pior posição. Em 2000 ocupava a 25.ª posição, tendo vindo sempre a decair nos últimos 10 anos

Portugal sobe no ranking anual sobre a percepção da corrupção da Organização Não-Governamental Transparency International (TI), ocupando agora o 32º lugar com uma pontuação de 6 valores em 10 (melhor pontuação possível). Em 2009 ocupava o 35.º lugar. No entanto, a posição deste ano corresponde ao 34º lugar do ranking, uma vez que dois dos países melhor classificados, Santa Lucia e São Vicente & Grenadine, não foram este ano avaliados.  Em termos do espaço europeu, Portugal ocupa a 19ª posição, em 30, apenas à frente de Itália, Grécia, Malta e países do antigo bloco de Leste. Em 2000 ocupava a 25.ª posição, tendo vindo sempre a decair nos últimos 10 anos

"Uma vez que a avaliação do comportamento destes índices internacionais deve ser feito ao longo do tempo, notamos que a tendência de Portugal na última década vem sendo de depreciação. No início da década, em 2000, ocupava a 23.ª posição, com um ranking de 6.4", explica Paulo Morais, vice-presidente da  Transparência e Integridade - Associação Cívica (TIAC).

Em 2009, Portugal ocupou a 35ª posição, com 5,8 valores. (ver em anexo uma tabela com a posição de Portugal nos últimos 10 anos).

"Numa observação transversal ao longo dos últimos anos há pois uma queda de cerca de meio valor e uma perda de dez posições no ranking. A variação verificada este ano (uma posição no ranking e 0.2 no score) não é significativa, pelo que se pode concluir que Portugal se mantém estável na escala", acrescenta Paulo Morais.

Apesar das enormes somas injectadas por diversos governos para fazer face aos problemas mundiais mais prementes, como a instabilidade dos mercados financeiros, as alterações climáticas e a pobreza, a corrupção continua a ser um obstáculo ao alcance dos avanços necessários nestas áreas, segundo nos mostra o Índice de Percepção da Corrupção (CPI) 2010, divulgado  pela TI.

O CPI 2010 revela que quase 75% dos 178 países incluídos no Índice obtiveram uma pontuação abaixo de cinco, numa escala de 0 (percepção de altos níveis de corrupção) a 10 (percepção de baixos níveis de corrupção), indicando a existência de um grave problema de corrupção.

A Transparência e Integridade - Associação Cívica (TIAC), ponto de contacto nacional da Transparency International, defende assim uma implementação mais rigorosa da Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção, a única iniciativa global que oferece um quadro para pôr termo à corrupção.

Índice de Percepção da Corrupção (CPI)


Dinamarca, Nova Zelândia e Singapura partilham o primeiro lugar do ranking, com uma pontuação de 9,3. Os últimos lugares continuam a ser maioritariamente ocupados por países com governos instáveis e, em muitos casos, com um histórico de conflito. Afeganistão e Myanmar partilham o penúltimo lugar com uma pontuação de 1,4. A Somália, com 1,1, ocupa o último posto.

Este relatório enfatiza o facto de todos os países necessitarem de melhorar os seus mecanismos de boa governança. A avaliação da TI a 36 países industrializados que integram a Convenção Anti-Suborno da OCDE, entre os quais Portugal, revelou que mais de 20 países apresentam níveis mínimos ou nulos de implementação das regras, transmitindo uma mensagem errónea acerca do seu compromisso com a luta contra as práticas corruptas. Os fluxos internacionais de corrupção são ainda consideráveis e a corrupção continua a assolar os estados recentemente criados, frustrando os seus esforços para construir e fortalecer as suas instituições, proteger os direitos humanos e melhorar os meios de subsistência.

A mensagem é clara: por todo o mundo, a transparência e a prestação de contas são condições cruciais para restabelecer a confiança e inverter o flagelo da corrupção. A sua ausência diminui o impacto das políticas públicas na busca por soluções para os diversos problemas nacionais.

O CPI é um índice composto, baseado em 13 inquéritos distintos levados a cabo por 10 instituições independentes. Os inquéritos que serviram de fontes ao Índice deste ano foram realizados entre Janeiro de 2009 e Setembro de 2010.

RELATÓRIO COMPLETO da Transparency International (PDF) 
Posição de PORTUGAL na última década no 'ranking' da corrupção (PDF)

DN

Mais de 120 espécies descobertas por ano na Amazónia

Mais de 120 espécies descobertas por ano na Amazónia
WWF alerta na Cimeira da Biodiversidade para ameaças contra a diversidade da vida causadas pela pressão humana.

As cores são sempre flamejantes, quer se trate de rãs, de aves ou de répteis, e as suas formas sempre exóticas. Esta é uma das facetas da imensa biodiversidade da Amazónia. Outra é que estão sempre a descobrir-se ali novas espécies: uma a cada três dias. Ou seja, mais de 1200 na última década, e 120 só este ano. No entanto, toda esta riqueza está em risco de erosão rápida devido à crescente pressão das actividades humanas naquela região. Este é o veredicto de um relatório da WWF que foi  apresentado em Nagoya, no Japão.

O relatório da WWF passa em revista uma década de descobertas na Amazónia, entre 1999 e 2009, que inclui 637 novas plantas, 257 novos peixes, 216 anfíbios, 55 répteis, 16 aves e pássaros e 39 mamíferos. Este elas estão a rã aqui ao lado, o papagaio colorido que se encontra "quase ameaçado" ou o golfinho cor-de-rosa (em cima). Nos últimos 50 anos, porém, 17% da floresta da Amazónia já desapareceu.

DN

Lampreias em exposição no Fluviário de Mora

Lampreias em exposição no Fluviário de Mora
O Fluviário de Mora inaugura, na quinta-feira, a exposição "Lampreias de Portugal". A mostra insere-se no Plano Nacional de Conservação da lampreia-de-rio (Lampetra fluviatilis) e da lampreia-de-riacho (Lampetra planeri), um dos projectos vencedores do Fundo Biodiversidade em 2008.

O principal objectivo deste projecto, que teve início em Janeiro de 2009, é obter informação, desde a distribuição até às questões ambientais, que sustente a implementação de medidas de conservação que contribuam para a protecção destas duas espécies de lampreia ameaçadas de extinção.

DN

Tartarugas e vespas também gostam de brincar

Tartarugas e vespas também gostam de brincar
Ninguém estranha ver um cão, um gato ou um macaco a brincar. Mas um estudo vem agora revelar que répteis, como as tartarugas, peixes e até as vespas também precisam de descontrair e que gostam de o fazer com brincadeiras.

"Durante muitos anos estudei o comportamento de jovens répteis e nunca vi nada que me fizesse concluir que estavam a brincar. No entanto, um dia vi uma tartaruga com uma bola de básquete no Jardim Zoológico de Washington e percebi que, afinal, os répteis também precisam de brincar", explicou o investigador Gordon Bur- ghardt à The Scientist, justificando a ideia que o levou a iniciar a investigação.

Este professor de Psicologia da Universidade de Tennessee, nos Estados Unidos, é o primeiro a escrever sobre a necessidade das espécies de animais que se pensava não brincarem terem, afinal, necessidade de o fazer. Burghardt defende mesmo que estudar as brincadeiras dos animais pode ser útil ao ser humano.
"Nos animais podemos avaliar melhor o papel que brincar tem na capacidade de aprenderem, manter a forma psicológica e física, e melhorar as relações sociais."

Podemos desenvolver ideias e aplicá-las às pessoas, como, por exemplo, perceber como o papel de uma brincadeira pode ter nas pessoas com défice de atenção ou crianças hiperactivas", salientou.

Burghardt defende que brincar "é uma parte importante da vida", e, quando se fala de animais, há que estudar todos os pormenores, desde as brincadeiras, "as emoções, motivações, percepções e intelecto" são essenciais e não acontecem por acaso. "Nada é um comportamento sem importância", realçou o investigador.

DN

Polvo Paul dá nome a um caminho na ilha de Elba

O polvo adivinho Paul, que morreu recentemente, vai ser nome de uma rua numa localidade da ilha italiana de Elba, em cujas águas, asseguram os seus habitantes, foi pescado há sete meses, avança a agência «EFE».

Paul ficou conhecido por adivinhar, no verão, os resultados de alguns jogos do Mundial de Futebol da África do Sul, incluindo a final entre a Holanda e a Espanha, ganha por esta última seleção.

Na quarta feira, um dia depois de ter sido divulgado o seu óbito, por causas naturais, num aquário na Alemanha, a Câmara Municipal de Marina di Campo, no sul da ilha toscana, informou que vai atribuir o seu nome a um caminho da cidade.

TVi24

Mulher não arranja noivo e decide casar sozinha

Chen Wei-yih, de Taiwan, planeou o casamento que desejava desde criança, mas como não tem noivo, vai casar sozinha no próximo mês.

De acordo com o jornal «Huffington Post», a cerimónia vai ser no dia 6 de Novembro. Vai usar vestido de noiva e celebrar com uma refeição na presença de 30 familiares e amigos.

«A minha carreira está a correr bem mas não encontrei um parceiro, o que posso fazer?», diz Chen, a mulher com 30 anos que decidiu casar sozinha.

A lua-de-mel vai ser na Austrália.

Chen divulgou imagens do seu vestido de noiva no facebook link externo.

TVi24

Espanha: prostitutas obrigadas a usar colete reflector

Prostitutas espanholas que trabalham numa cidade no norte de Espanha, na Catalunha, são obrigadas a usar coletes reflector por questões de segurança. Se não cumprirem pagam uma multa de 40 euros.

De acordo com o «Telegraph», a polícia afirmou que as prostitutas não estão a ser punidas por causa do que fazem, mas por porem em risco os condutores.

As prostitutas sem colete vão contra uma lei de 2004 que diz que quem anda a pé nas principais vias deve usar roupas de alta visibilidade.

Estima-se que 300 mil mulheres trabalhem como prostitutas em Espanha.

TVi24