So faltam meses, dias, horas, minutos, e segundos para o ano 2012

Madeleine

Banner1
Click here to download your poster of support

Radio Viseu Cidade Viriato

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Espanha: simularam o próprio sequestro e foram presos

Duas pessoas simularam, nos últimos dias, o seu próprio sequestro, em Espanha. Uma mulher e um homem acabaram detidos pelas autoridades.

A mulher foi presa depois de ter simulado o próprio sequestro para saber se o marido pagaria o resgate. Num comunicado da direcção-geral da Guarda Civil espanhola, pode ler-se que esta queria comprovar «se o marido estaria disposto a fazer tudo por ela».

No passado dia 16 de Dezembro, a mulher enviou uma foto na qual aparecia com os pés e mãos atadas para o telemóvel do marido. Logo depois seguiu o SMS com o pedido de 20 mil euros pela sua libertação. Mais mensagens exigiram «ao marido» que não avisasse a polícia. No entanto, o homem entrou em contacto com a polícia, escreve a agência EFE.

Segundo refere o documento, as investigações levaram a polícia a acreditar que a mulher poderia encontrar-se na zona de Alicante ou Denia, na região autónoma de Valência, pelo que estabeleceram um dispositivo para localizar o veículo da vítima e deter os responsáveis pelo sequestro.

O carro foi, entretanto, localizado pelas autoridades a circular na auto-estrada e, depois de ser seguido até um centro comercial na zona de Gandía, foi averiguado que quem conduzia o veículo era a suposta vítima do sequestro.

Apesar de inicialmente ter garantido às autoridades que tinha sido libertada essa manhã, a mulher acabou por admitir que teria fingido o rapto devido a «uma má situação pessoal que atravessava».

O segundo caso auto-sequestro ocorreu em Las Palmas, na ilha da Gran Canaria, e envolveu um empresário do sector imobiliário. Este era também viciado nas máquinas de sorte conhecidas como slotmachines.

De acordo com o mesmo comunicado das autoridades espanholas, o homem terá fingido o seu desaparecimento após gastar o dinheiro das empresas que dirigia.

Com intenção de ocultar o desparecimento de 130 mil euros, o homem deixou um envelope com papeis em branco no cofre que detém num banco. Em seguida disfarçou-se na casa-de-banho do seu trabalho e telefonou a um colega dizendo que tinha sido sequestrado por desconhecidos e que, em breve, este passaria pelo escritório para lhe dar uma chave do cofre.

Ao colega pediu ainda que acompanhasse «esse homem» - que, na realidade, era o empresário disfarçado com barba, peruca e óculo de sol - até ao banco. Aí, teria de aceder ao cofre e dar o envelope ao suposto sequestrador.

Já no banco, o nervosismo do colega fez com que a funcionária do banco alertasse a polícia.

Ao aperceber-se da chegada dos polícias, o «empresário» foi à casa-de-banho e despiu-se e tentou fugir do local. No entanto, foi detido à porta do banco do edifício com o envelope a simular o dinheiro.

TVi24

Sem comentários: