So faltam meses, dias, horas, minutos, e segundos para o ano 2012

Madeleine

Banner1
Click here to download your poster of support

Radio Viseu Cidade Viriato

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Recorde de 36 cartões vermelhos num jogo


Um árbitro argentino mostrou 36 cartões vermelhos num jogo de futebol. Expulsou todos os jogadores e equipas técnicas num encontro que terminou com toda a gente à pancada, incluindo o público. Veja o vídeo

O árbitro Damian Rubino entrou para a história do futebol mundial ao mostrar 36 cartões vermelhos num jogo de futebol. Para este recorde, contribuíram as expulsões de todos os 22 jogadores, mais os suplentes, os treinadores e todo o "staff" técnico das duas equipas.

O duelo entre o Claypole e o Victoriano Arenas, da 5ª divisão argentina, foi tenso desde o início e vai ficar para a história do futebol. No início da segunda parte, já havia dois jogadores expulsos, um deles por comportamento incorrecto durante o intervalo.

Com o Claypole a vencer por 2-0, o jogo aqueceu, com os jogadores a esticarem-se nas entradas mais duras e a entrarem em picardias.

video



A partida terminou no meio de uma grande confusão, com treinadores e demais elementos das equipas técnicas a entrar em campo para um combate corpo-a-corpo generalizado.

Os espectadores não tardaram a juntar-se "à fiesta" e o presidente de uma das equipas pediu à polícia para trancar os enfurecidos jogadores adversários no balneário.

"Queriam matar-me", desabafou Domingo Sganga, treinador do Victoriano Arenas, enquanto o treinador do Claypole acusou o árbitro de ter exagerado. "A maior parte dos jogadores estava a tentar apartar as pessoas", disse Sergio Micielli, citado pelo tablóide britânico "Daily Mail".

No relatório, o árbitro Damian Rubino menciona 36 expulsões, pela participação na confusão. O anterior recorde de expulsões datava de 1993, com 20 jogadores a verem o cartão vermelho num jogo no Paraguai.

A Associação de Futebol local está a tentar rever a decisão de Damian Rubino, considerando que pode abrir um grave precedente.

JN


Sem comentários: